O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

O Vilarejo, de Raphael Montes – Review Completo!

Já ouviu falar em Raphael Montes, o autor brasileiro de suspense que alcançou popularidade nos últimos anos com suas obras intrigantes? Neste post, iremos apresentar o livro “O Vilarejo”, suas principais características e informações. Vamos lá?

O Vilarejo, de Raphael Montes

Imagem com O Vilarejo – Raphael Montes de frente
Foto: O Vilarejo – Raphael Montes de frente

“O Vilarejo” é um livro com sete contos publicado pela primeira vez no ano de 2015. Com muitas cópias vendidas, se tornou um sucesso nacional na categoria suspense, fazendo crescer ainda mais a popularidade do autor. Abaixo, mostraremos os detalhes do enredo e faremos uma breve análise da obra.

Características:

  • Autor: Raphel Montes
  • Editora: Suma
  • Ano de publicação: 2015
  • Gênero: suspense
  • 96 páginas

Sinopse

A obra “O Vilarejo” apresenta 7 contos ambientados em um vilarejo distante no qual as pessoas estão isoladas, impedidas de sair por uma série de fatores e lutando pela sobrevivência.

Cada capítulo tem o título de um demônio responsável por um pecado capital, baseando-se na classificação do teólogo Peter Binsfeld, que teorizou sobre o papel de cada um dos 7 reis do inferno.

O início do livro apresenta o próprio autor que, tendo tido acesso a um manuscrito antigo através de um colega seu dono de uma livraria, decide tentar decifrar o que parece ser uma escrita em uma língua misteriosa.

Ao traduzi-lo, descobre que são sete contos aterradores rondando um vilarejo, que são, claro, os contos mostrados ao longo do livro.

Os contos

Imagem com O Vilarejo – Raphael Montes aberto
Foto: O Vilarejo – Raphael Montes aberto

Tentamos, aqui, apresentar a premissa básica de cada conto sem revelar mais do que o necessário sobre a obra.

Belzebu – Banquete para Anatole – Gula.
Em um vilarejo marcado pela fome, uma mulher prepara um banquete a seu marido.

Leviathan – As Irmãs Vália, Velma e Vonda – Inveja.
Uma adolescente se apaixona pelo namorado de sua irmã.

Lúcifer – O Negro Caolho – Soberba.
Helga ajuda um homem de pele escura que sofre preconceito no vilarejo. Porém, o que parecia ser um ato de bondade se transforma em algo pior.

Asmodeus – A Doce Jekaterina – Luxúria.
Mikhail comete um ato hediondo contra uma criança, mas o tempo lhe traz consequências.

Belphegor – A Verdadeira História de Ivan, o Ferreiro – Preguiça.
Ivan, um ferreiro trabalhador, esconde um terrível segredo.

Mammon – O Porquinho de Porcelana da Sra. Branka – Avareza (Ganância).
A Sra. Branka, obcecada por dinheiro, adota sua neta após a garota ficar órfã. Certo dia, uma única atitude da menina desencadeia uma situação trágica.

Satan: Um Homem de Muitos Nomes – Ira.
Nesse último conto do livro, um personagem mencionado no primeiro conto reaparece. Anatole, o caçador que estivera perdido na neve, volta para casa e se depara com um cenário que acende sua ira e traz uma sucessão de eventos catastróficos.

Resenha

O Vilarejo não é propriamente um livro assustador ou que causa medo, mas provoca no leitor uma série de reações e sensações.

Sendo focado na maldade humana e no quão longe as pessoas são capazes de ir para conseguirem o que desejam, o elemento sobrenatural é quase secundário, se pensarmos no que realmente causa impacto neste livro.

As emoções mais comuns são desconforto, nojo e incredulidade diante do pior lado do ser humano, que é mostrado ao longo da obra.

O episódio ficcional criado por Montes para explicar como surgiu o livro é cativante, pois insere o leitor em uma atmosfera de mistério e curiosidade.

Gostamos de pensar em manuscritos antigos e misteriosos que escondem segredos aterradores, e Raphael Montes entrega justamente isso, adicionado a uma dose de alta criatividade e crueldade humana.

Outro elemento muito elogiado é como o autor consegue conectar cada história, trazendo de volta várias vezes alguns personagens que já apareceram anteriormente e amarrando o enredo de forma magistral.

Além disso, o prefácio e o posfácio têm participação direta no desfecho da história e o final é de tirar o fôlego.

Escrita

Imagem com O Vilarejo – Raphael Montes deitado
Foto: O Vilarejo – Raphael Montes deitado

A escrita de Montes tem sido muito elogiada e considerada ótima, e podemos observar isso em O Vilarejo.

Sem poupar detalhes, ele não tem medo de chocar o público com suas descrições gráficas e sangrentas sobre o que é capaz de acontecer quando uma pessoa é disposta a tudo.

Os detalhes de cenas “pesadas” podem incomodar os leitores mais sensíveis, e talvez possamos apontar esse como um elemento potencialmente negativo da obra se considerarmos que Montes poderia ter sido um pouco mais sutil em algumas passagens.

Mas é claro, tudo isso é debatível: muitos amam o autor justamente por ele não poupar descrições, por mais chocantes que sejam.

Prós

  • Livro rápido de ler por estar dividido em sete contos breves
  • Ótima escrita, maestria do autor nesse sentido
  • Autor nacional revelação no gênero suspense
  • Enredo principal criativo e com um final impactante

Contras

  • Cenas de violência muito detalhadas
  • Livro não recomendado para todos os tipos de público, cabe um alerta aos leitores menores de idade e/ou sensíveis

O Autor

Quem é Raphael Montes?

Raphael Montes nasceu no Rio de Janeiro em 1990 e é um escritor nacional do gênero policial. Desde o lançamento de seu primeiro livro, Suicidas (2012), sua popularidade vem crescendo e ele passou a ser considerado uma revelação da literatura brasileira de suspense.

Já vendeu 125 mil cópias de seus livros, tendo sua obra traduzida para pelo menos 20 países.

Também é autor de grandes sucessos de vendas como Dias Perfeitos (2014), O Vilarejo (2015), Jantar Secreto (2016) e Uma Mulher No Escuro (2019).

Em 2020, trabalhou como roteirista nas obras cinematográficas “A Menina Que Matou os Pais” e “O Menino Que Matou Meus Pais”, que contam a história do crime real cometido por Suzane Von Richthofen contra seus pais, assassinados.

“O Vilarejo” é bom?

Afinal, “O Vilarejo” de Raphael Montes Vale a Pena?

Acreditamos que O Vilarejo, de Raphael Montes, vale a pena para seu público-alvo. A todos aqueles que se interessam por histórias de suspense e violência, que têm curiosidade para destrinchar os aspectos mais sombrios da mente humana, recomendamos esse livro.

Já aos leitores mais sensíveis e/ou que se incomodem com temas convencionalmente tidos como “pesados”, não recomendamos essa obra. Em todo caso, se você optar pela leitura de Raphael Montes interessado em um livro bem escrito e instigante, não vai se arrepender.

As pessoas também perguntam

Sobre o que é o livro O Vilarejo?

O livro é ambientado em um vilarejo afastado e apresenta sete contos que se passam nesse local. Cada conto tem o nome de um demônio que representa um pecado capital e as histórias são focadas nesses pecados: luxúria, avareza (ganância), soberba, gula, preguiça, inveja e ira.

Por qual livro começar a ler Raphael Montes?

Não há uma regra muito clara ou definida de qual livro você deve ler primeiro do autor. A melhor resposta seria: por qualquer um deles. Afinal, todos são obras bastante conhecidas, com alto índice de vendas e que agradam muito ao público. Se tivéssemos, entretanto, que eleger um bom livro para começar a leitura de Montes, poderíamos apontar O Vilarejo, por se tratar de uma obra curta de contos, portanto uma leitura rápida e dinâmica.

“O Vilarejo” de Raphael Montes dá medo?

Medo é algo bem subjetivo, mas nosso posicionamento é que não, no geral esse livro não causa medo nas pessoas, mas mais uma espécie de pavor com a crueldade humana e o choque com os acontecimentos do livro.

Considerações Finais

Agora que você conhece a obra O Vilarejo, de Raphael Montes, pode decidir se essa é uma literatura adequada para suas preferências. Neste post, nós procuramos mostrar as informações mais relevantes desse livro e esperamos ter te ajudado a ter um panorama do que é a história e se vale a pena adquirir o livro ou não.

Agora é com você: deixe sua opinião nos comentários!

Clique para avaliar
[Total: 1 Nota: 5]
você pode gostar também
Comentários