As Melhores Notícias Sobre Tecnologia, Games e Muito Mais

Sedcon denuncia empresas que aumentam preços antes da Black Friday

A Sedcon, Secretaria Estadual de Defesa do Consumidor, monitora empresas há cerca de dois meses para prevenir práticas criminosas relacionadas às vendas de fim de ano. Portanto, veja como o órgão opera neste período e leia alerta que o mesmo lançou.

Muitas pessoas cometem alguns atos que vão contra as leis no Brasil. Assim, as secretarias trabalham de forma árdua para evitar o máximo possível de contratempo, porém você também pode ficar de olho em alguns pontos para correr menos riscos de ter prejuízos.

Sedcon fiscaliza empresas no Black Friday

A Sedcon divulgou um alerta para empresas no estado do Rio de Janeiro. Segundo o órgão, a secretaria monitora há cerca de um mês várias marcas que vão participar do Black Friday 2022.

O mesmo informa que muitas empresas estão com seus preços monitorados para não praticarem técnicas abusivas para vender. No entanto, não foram divulgados os locais desta fiscalização nem os nomes das empresas que estão com monitoramento diário.

Objetivo da fiscalização do Sedcon

A fiscalização do órgão na Black Friday deste ano visa o combate de aumento abusivo de preços para vender na promoção com desconto falso. Porém, isto já é uma prática comum, mas vale destacar que é crime perante a legislação nacional vigente.

O órgão tenta evitar que empresas iludam os clientes com preços “metade do dobro”. Isso porque muitos empresários aumentam os preços antes para vender no dia com um bom desconto que nunca existiu.

Mulher dentro de carrinho de compras do supermercado com megafone e outra por trás do carrinho pulando e feliz enquanto se apoia nele
Sedcon vai garantir segurança de consumidores e monitorar preços de empresas. Imagem de drobotdean em Freepik

Pronunciamento da Sedcon

O Secretário responsável pelo órgão é o senhor Rogério Amorim. Por sua vez, o mesmo emitiu alerta onde fala de forma clara sobre os abusos por partes da empresa e você pode ver a fala dele a seguir:

“Eventuais abusos serão punidos, com toda certeza, mas a nossa principal ação será a de informar os consumidores de que eles podem estar sendo ludibriados.”

A Sedcon informou que o levantamento é feito de forma que mantenha o sigilo total da operação. Do mesmo modo, fiscais terão acesso aos preços praticados antes da promoção para conferir no dia junto às empresas.

Foco da fiscalização

O secretário responsável pela Sedcon relatou ainda que a fiscalização está voltada em grande parte para produtos mais caros. Logo, eletrodomésticos e produtos ou artigos eletrônicos são alguns dos alvos da Secretaria.

A explicação da Sedcon passa ainda pelo fato destes itens terem uma busca muito alta neste período do ano. Portanto, não é justo que clientes sofram abusos e passem por constrangimentos em compras nas lojas físicas muito menos em transações online.

Vale destacar outra fala do porta-voz do Estado que ressalta que as ofertas e propagandas podem ser sim chamativas para atrair o público. Mas, mentir para o cliente ou ocultar informações para vender é crime o consumidor tem leis ao seu favor nestes casos.

Fonte: odia.ig.com.br

você pode gostar também
Comentários