O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

Xiaomi Redmi 10 Dual Vale a Pena? É bom? #Review

A Xiaomi lançou o novo Redmi 10 Dual agora no segundo semestre de 2021, já disponível oficialmente no Brasil. O aparelho tem muitas semelhanças com o seu antecessor Redmi 9, mas traz atualizações atrativas e um preço justo para um smartphone intermediário.

O seu visual agora está renovado e se assemelhando bastante com a linha Redmi Note 10, mas são celulares distintos. O processador é o Helio G88, com até 6GB de RAM. E sua bateria é de 5000mAh. Vale destacar também que essa é a primeira câmera de 50 megapixels da linha básica Redmi da marca. Além disso, a tela de 6,5 polegadas com resolução Full HD tem taxa de atualização de 90 Hz, superando qualquer tela da linha até agora.

A marca que ganhou os corações dos brasileiros e tem feito bastante sucesso por aqui traz mais um smartphone e promete um bom custo-benefício. Acompanhe-nos nesta análise para entender se realmente o Xiaomi Redmi 10 Dual vale a pena!

Leia também:

Ficha técnica do Xiaomi Redmi 10 Dual

Redmi 9 vs Redmi 10 Dual
O Xiaomi Redmi 10 Dual é o sucessor do modelo Redmi 9

Xiaomi é uma empresa multinacional chinesa do ramo da tecnologia e manufatura de produtos eletrônicos, com sede em Pequim e com duas lojas físicas em São Paulo. Seu novo lançamento da linha Redmi é a versão 10 dual chip, que foi lançada mundialmente em agosto de 2021 e já foi aprovada pela Anatel para venda no Brasil. O Xiaomi Redmi 10 Dual sucede o Redmi 9 e avança e evolui (e muito) em vários quesitos. Confira a sua ficha técnica:

  • Dimensões: 162 x 75,5 x 8,9 mm
  • Peso: 181 gramas
  • Tela: 6,5 polegadas; proteção Corning Gorilla Glass 3
  • Resolução e proporção da tela: Full HD (1080 x 2400 pixels); 20:9
  • Sistema operacional: Android 11 sob a MIUI 12.5
  • Processador: Octa-core (2x 2,0 GHz Cortex-A75 + 6x 1,8 GHz Cortex-A55)
  • RAM: 4 GB ou 6 GB
  • Armazenamento: 64 GB ou 128 GB

Design

O Xiaomi Redmi 10 Dual entra na categoria de smartphones intermediários, sendo simples na sua construção, mas com design bem bonito. Seu acabamento é de plástico, na traseira e nas laterais, e de vidro na frente. Em compensação, a proteção da tela é com a tecnologia Gorilla Glass 3.

Ele possui tamanho e peso médios de smartphones atuais. Em termos visuais, o aparelho possui cinco círculos na parte traseira, sendo um separado na parte de cima, em um retângulo prateado, e os outros quatro abaixo, em um fundo preto. São duas filas, além da lente superior, com uma lente e um flash LED acima de outros dois sensores. Na parte da frente, a tela ocupa praticamente todo o espaço disponível, com uma câmera frontal no centro, na parte superior.

Do lado direito ficam os botões de volume e ligar/desligar, e no esquerdo fica a gaveta para dois chips. Na parte de cima, há o conector para o fone de ouvido, alto-falante, emissor infravermelho e um microfone. E, na parte de baixo, tem mais um microfone, o conector USB-C 2.0 e o alto-falante.

Ele é bem fino, apenas com 8,9 milímetros. Ademais, são três opções de cores: branco, cinza e azul, a última com acabamento brilhante.

Tela

Imagem com Xiaomi Redmi 10 Dual branco

Na tela, a marca optou pela tecnologia IPS LCD, que prioriza cores naturais, mas, infelizmente, possui pouca intensidade no brilho, dificultando o uso em ambientes externos. O contraste também poderia ser melhor. Mas, para compensar, a resolução é de alta definição (Full HD) e tem uma boa densidade de pixels, trazendo imagens bem nítidas.

Além disso, a tela possui 6,5 polegadas, 16 milhões de cores e proteção Gorilla Glass 3. Interessante notar que possui também os modos Reading 3.0 e Sunlight, para facilitar a leitura, mesmo embaixo da luz do sol forte.

A frequência padrão do aparelho é de 60 Hz, mas você pode aumentá-la nas configurações e alcançar uma taxa de atualização de 90 Hz, quando será possível jogar e navegar na internet com boa fluidez, sem perder detalhes. A ideia é você trocar manualmente quando necessário, visando economizar bateria.

Configurações e desempenho

As especificações de hardware deste dispositivo de nível intermediário indicam boa velocidade de processamento de dados. Ele tem processador de oito núcleos, o MediaTek Helio G88, com arquitetura avançada e boa frequência, além de ser construído com litografia.

Nota-se que o aparelho aguenta bem o uso do dia a dia, sem travar nas tarefas mais comuns, como troca de mensagens, navegação na internet e jogos simples. Mas, para jogos, ele não aguenta gráficos muito pesados, pois não consegue ter muita potência. Logo, a sugestão é baixar a qualidade para conseguir jogar bem e sem estresse.

A versão vendida oficialmente no Brasil tem 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento, mas é possível importar a versão com 6 GB de RAM, além de uma outra opção com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento. Mas vale ressaltar que ele possui espaço para memória expansível de até 512GB, através de cartão MicroSDXC.

Ele é bem fluído para intercalar entre aplicativos, abertos, vários ao mesmo tempo, e atende de forma satisfatória, não travando e funcionando de forma bem eficaz, ainda mais para um smartphone intermediário.

O Xiaomi Redmi 10 Dual já vem com sistema operacional Android 11 e MIUI 12.5, esta que traz bastante recursos adicionais. Só que, infelizmente, vem em conjunto alguns aplicativos pré-instalados, que você talvez não vá usar. Os apps são de empresa que provavelmente tem parceria com a Xiaomi. Mas todos podem ser desinstalados ou desativados.

O dispositivo tem leitor de impressão digital lateral, além de sensores de acelerômetro, proximidade, giroscópio e bússola. Ainda tem conectividade 4G, Bluetooth 5.1 com A2DP/LE, Wi-Fi dual-band (suporte a 2,4 GHz e 5 GHz) com hotspot, IRDA e GPS. Além disso, possui emissor infravermelho, o que permite controlar outros dispositivos na sua casa, como TV, ar condicionado, etc.

Câmeras

Imagem com celular Xiaomi 10 Dual
  •  Principal: 50 MP, abertura f/1.8, foco PDAF dual pixel
  •  Ultra Wide: 8 MP, abertura f/2.2, campo de visão de 120˚
  •  Macro: 2 MP, abertura f/2.4
  •  Profundidade: 2 MP, abertura f/2.4
  •  Selfies: 8 MP, abertura f/2.0
  •  Vídeos: 1080p ou 720p a 30 FPS (principal e frontal)

Este celular possui incrivelmente quatro câmeras na parte traseira, com funções diferentes para cada lente, além da frontal. A câmera principal tem a impressionante resolução de 50 MP e com foco PDAF (bem melhor que seu aparelho antecessor com 13 MP). As outras lentes são: uma câmera com campo de visão maior (ultra wide), uma macro e uma com sensor que auxilia no desfoque do modo retrato, dando profundidade.

A câmera principal tem um nível de detalhes satisfatório e o dispositivo tem o modo de inteligência artificial que permite ajustar as cores do cenário que se quer fotografar, melhorando ainda mais o resultado da foto.

Já a câmera super grande-angular consegue captar bem e, quando ativa o HDR, as fotos podem alcançar efeitos melhores. Esta opção pode até permanecer no automático para proporcionar sempre fotos de boa qualidade.

A outra lente, a macro, tem pouca resolução e usa foco fixo. Mas, em compensação, o modo noturno consegue entregar fotos bem interessantes. Ainda há os modos: retrato, panorama, profissional e a opção de usar os 50 MP na imagem final.

Usando a câmera frontal, as selfies ficam boas, com nitidez e cores com temperatura que respeita o ambiente real. Um melhor resultado é alcançado com o uso do modo retrato, que dá destaque ao rosto e ignora detalhes do fundo. Considerando as opções do mercado, as várias câmeras estão acima da expectativa e atendem bem. Logicamente, se você for um assíduo por fotos, talvez um celular mais específico para isso te atenda melhor.

Todas as câmeras possuem estabilizador, detecção facial, bem como autofoco e foco por toque. O flash é de LED, contribuindo para uma fotografia mais bem iluminada.

Em termos de vídeos, a gravação tem duas opções: resolução 1080p (Full HD) com 30 quadros por segundo, ou 720p (HD) com a mesma taxa de 30 quadros. Ele ainda garante imagem Full HD e 30 FPS na câmera frontal também, com detector de rosto.

Sistema de som

Um dos destaques deste smatphone é o sistema de som estéreo, o que acaba saindo na frente dos concorrentes do mesmo preço. Ele tem duas saídas de som que funcionam de maneira complementar. A qualidade é boa, com algumas distorções a partir do volume médio.

Para ouvir músicas, assistir séries e filmes, bem como ouvir trilhas sonoras e efeitos de jogos, além do som estéreo no alto-falante, o aparelho tem conector de fone de ouvido e também pode ser conectado a caixas de som por Bluetooth.

Bateria e carregamento

A bateria tem 5.000 mAh de capacidade. E isso rende 16 horas de duração da carga, em média, assistindo filmes e séries no celular. É mais que suficiente para um dia inteiro longe da tomada, certo?

Um dia inteiro de uso normal, com brilho confortável no médio, usando internet móvel e usando para tarefas do dia a dia, sem exageros, é o que dispositivo aguenta sem carregar e é o que a própria Xiaomi promete. Então, se você conseguir extrair mais do que isso, está ótimo.

O aparelho vem com um carregador de 22,5 W, mas possui suporte a apenas 18 W, enquanto o carregamento reverso pode ser de até 9 W. Logo, ele carrega bem rápido. Mas lembrando que a velocidade da recarga pode variar um pouco a depender do nível atingido.

E mais:

Veja um vídeo falando mais sobre o Xiaomi Redmi 10 Dual:

Prós do Xiaomi Redmi 10 Dual

Este smartphone apresenta um ótimo desempenho para um celular intermediário, devido a suas configurações. Por conta disso, é um investimento interessante para quem quer trocar de celular. As vantagens deste aparelho são:

  • Câmera de 50 MP com alta resolução;
  • 4 lentes de câmeras;
  • Gravação de vídeos Full HD;
  • Boa memória interna de 128 GB, podendo expandir em até 512 GB;
  • Tela grande touchscreen de 6,5 polegadas;
  • Opção dual chip, possibilitando o uso simultâneo de dois números em um mesmo aparelho;
  • Muito fino, com 8,9 mm;
  • Sistema de som estéreo;
  • Desempenho satisfatório.

Contras do Xiaomi Redmi 10 Dual

O celular apresenta alguns pontos negativos em suas funções, o que deixa a desejar em certos aspectos. Então, eles são os apresentados a seguir:

  • Qualidade das cores das câmeras, inclusive da principal, sofre no contraste e as cores se mostram artificiais e não tão nítidas quanto esperado;
  • Tela com baixo brilho;
  • Bateria pode não durar o dia todo se exagerar no uso, além do consumo comum do aparelho no dia a dia;
  • Já foi lançado um novo modelo, a versão Prime, com uma bateria superior.

Conclusão

Em termos de concorrentes diretos, o Xiaomi Redmi 10 Dual compete com modelos da Samsunsg, como o Galaxy A32 e o M32, e da Motorola, como MotoG2 e MotoG30. Eles são celulares intermediários de entrada, isto é, têm mais do que apenas o básico, mas ainda não é um premium.

A faixa de preço destes celulares estão entre R$1.000 e R$1.300, mas o da Xiaomi você encontra na média de R$1500. A marca caiu na graça dos brasileiros que desejam celulares com boas especificações e preço abaixo da média do mercado. No entanto, hoje em dia é mais difícil encontrar um bom custo-benefício com valor baixo, tendo em vista a alta do dólar.

O Xiaomi Redmi 10 Dual alcançou as prateleiras do mundo em 20 de agosto de 2021. O preço sugerido, na época, começava em US$ 179, com 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento, e ia até US$ 219, com 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento. Os valores equivalem cerca de R$940 e R$1.150, respectivamente, em conversão direta, mas podem ser mais elevados atualmente, por causa da crise.

Vamos dizer então que, por cerca de R$1.500, este dispositivo pode ser comprado, na versão de 64 GB, ou por R$1.600 com 128 GB, ambos com 4 GB de RAM. No site oficial da Xiaomi, você pode comprar o aparelho com garantia de 12 meses da empresa, selo Anatel e carregador adaptado para as tomadas do Brasil. Há ainda a opção de comprar diretamente da China, importando e pagando menos, mas com o risco de ser taxado e ter demora na entrega.

Em termos técnicos, o dispositivo hoje analisado atende bem para o nível e faixa de preço que se encontra e possui um desempenho satisfatório. Analisando os prós e contras, as suas vantagens são grandes, como o número e qualidade das câmeras, a duração da bateria, som estéreo, bem como seu design e configurações.

Apesar de algumas críticas, podemos concluir que é um bom celular para adquirir, sabendo que é um bom aparelho intermediário. A marca Xiaomi ainda consegue entregar o bom custo-benefício que a tornou tão conhecida e adorada por fãs da tecnologia no Brasil e trouxe mais um dispositivo de boa qualidade. Recomendamos!

Perguntas frequentes sobre Xiaomi Redmi 10 Dual

Qual o valor do Xiaomi 2021?

O novo Xiaomi Redmi 10 Dual foi lançado em agosto de 2021 e possui várias versões. As opções comercializadas no Brasil são a de 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento e a de 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. A primeira em um valor mais acessível, pode ser encontrado na média de 1.200 reais. Já a segunda está sendo vendida por cerca de 1.500 reais. No entanto, os preços variam muito, a depender da loja, podendo chegar até 1.800 reais.

Qual a diferença do Xiaomi para o Redmi?

Redmi 9 vs Redmi 10 Dual

A Xiaomi possui três linhas distintas: Mi Phone, Redmi Phone e PocophoneCada uma abriga uma série de dispositivos bem diferentes. A linha Mi é a carro-chefe da marca, que abriga os celulares mais avançados da companhia chinesa. Já a linha Redmi Phone comporta os aparelhos intermediários da Xiaomi, que concorrem com outras linhas de mesma categoria, como Galaxy A da Samsung e Moto G da Motorola. Em geral, são celulares mais simples. Hoje ela conta com 12 modelos de celulares. Por fim, a linha Pocophone, que hoje conta com apenas um modelo, traz a proposta de trazer aparelhos com especificações de ponta que não sejam caros demais. O aparelho analisado hoje pelo Cupomzeiros, o Xiaomi Redmi 10 Dual, faz parte da linha Redmi, sendo considerada de nível intermediário, e não pode ser confundido com o Redmi Note 10, que é superior.

Quais as vantagens do Xiaomi Redmi 10 Dual?

O Xiaomi Redmi 10 Dual é um aparelho intermediário de entrada da marca, com design moderno e que possui um desempenho satisfatório. Ele possui quatro câmeras, sendo a principal delas com 50 megapixels. Outra vantagem deste dispositivo é o som estéreo, um destaque entre os concorrentes desta faixa de preço. Além disso, ele possui gaveta para dois chips. Ademais, o celular possui boa memória interna de 128 GB, podendo expandir em até 512 GB.

Considerações finais

No post de hoje, você pôde perceber que o Xiaomi Redmi 10 Dual é um ótimo celular para o que a marca propõe. Pode-se dizer, inclusive, que é um dos melhores aparelhos do mercado atualmente!

Por isso, caso esteja procurando um bom smartphone de entrada – e ainda por um preço justo -, o modelo da Xiaomi deverá estar no seu TOP 1 de escolha.

Espero que tenham gostado do conteúdo!

Até mais, Cupomzeiros!

Clique para avaliar
[Total: 0 Nota: 0]
você pode gostar também
Comentários
>