O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

Quais os Melhores Processadores de Alimentos? [TOP 10]

Se a cozinha é seu forte, talvez sinta muita falta de contar com alguns dos melhores processadores de alimentos para se permitir o encanto com diversos tipos de preparação.

Seja em doces, salgados ou complementação de alguns pratos para o almoço de domingo, esse é um item facilitador indispensável que pode ser encontrado separadamente ou ligado a outros produtos, como um liquidificador, por exemplo.

Mas existem muitas marcas no mercado e elas se sobrepõem umas às outras em questão de preço, design e praticidade. Qual delas escolher? Descubra agora como não se arrepender de uma compra que pode facilitar o seu dia a dia.

Melhores Processadores de Alimentos do Mercado

Logo mais, confira a nossa seleção com os melhores processadores de alimentos:

Processador Power Chop 750 RI7301/91, Philips

Imagem com Processador Power Chop 750 RI7301/91, Philips
Foto: Processador Power Chop 750 RI7301/91, Philips

Nada melhor do que começar a nossa lista dos melhores processadores de alimentos com um produto da Philips, uma marca consignada no mercado que existe há um pouco mais de 100 anos. Acredite ou não, ela foi criada em 1914 e ainda anda presente na vida de muitos brasileiros.

Em especial, os processadores de alimentos da classificação “Power Chop” recebem destaque em razão da óbvia potência e da facilidade de higienização. Mas dificilmente andam sozinhos.

Não só o processador é vendido separadamente pela Philips, mas também kits com adição de liquidificadores, lâminas de ralar, fatiar e facas processadoras. O valor costuma variar de acordo com a quantidade de itens que acompanham o produto.

No caso do modelo RI730191, o processador também não vem isolado. Acompanha todos os itens supracitados e pode ser encontrado no mercado por um valor aproximado de R$305,10, na voltagem de 220v.

Além disso, o diferencial desse produto não fica apenas restrito à multifuncionalidade. A potência de 750W se compara a de um nível profissional, deixando o trabalho bem mais rápido e eficiente.

Processador Power Chop 750 RI7301/91, Philips é bom?

Multiprocessador Citrus, All in One, Philco

Imagem com Multiprocessador Citrus, All in One, Philco
Foto: Multiprocessador Citrus, All in One, Philco

Nosso próximo item da lista é um multiprocessador que, assim como o do tópico anterior, rala, corta, mistura, fatia, pica liquidifica e faz líquidos em geral, como sucos ou smothies, por exemplo.

Apesar de ter duas velocidades, o Citrus é melhor direcionado para quem gosta de triturar e desfiar, por exemplo. Ele possui uma função de pulsar que pode tanto ser utilizada para este propósito quanto para uma função automática limpante, fornecida pelo fabricante.

A jarra tem capacidade para até 1 litro e 200ml. O produto vem com uma jarra específica para uso como liquidificador e uma outra para os demais acessórios, onde é possível ralar, fatiar e até mesmo fazer suco de laranja ou limão.

É um produto bastante fácil de limpar e pouco barulhento. Ideal para pequenas famílias e para quem tem dias corridos demais para perder algum tempo por aí. O preço é consistente, mas tende a variar em datas comemorativas entre R$185,31 e R$249,00.

Multiprocessador Citrus, All in One, Philco é bom?

Processador Compacto Ph900v, Philco

Imagem com Processador Compacto Ph900v, Philco
Foto: Processador Compacto Ph900v, Philco

Continuando a lista de processadores de alimentos, surge aqui um outro produto da Philco para aqueles que não desejam algum kit específico, por qualquer que seja o motivo.

Como vocês se lembram, a Philco não só vende esses kits, mas também os processadores de alimentos separadamente, que variam em valor no mercado entre R$142,40 e R$249,90, disponíveis nas cores preto e vermelho.

Em especial, o processador compacto Ph900v só tem 250W de potência, o que o torna um modelo um pouco simples quando comparado aos demais no mercado.

Ele é ideal para preparações mais simples e rápidas como molhos, pastas, massas de panquecas, sucos e vitaminas. Mas a jarra só tem 500ml e pode se tornar um pouco inconveniente se você cozinha para muitas pessoas.

Sendo assim, é importante que fique claro que esse modelo só tem duas velocidades e funções primordiais de misturar e triturar, não sendo indicado para cargas mais pesadas como a trituração de carnes, por exemplo.

Caso contrário, o produto pode ser danificado.

Processador Compacto Ph900v, Philco vale a pena?

Mini Processador Turbo Pratic, Mondial

Imagem com Mini Processador Turbo Pratic, Mondial
Foto: Mini Processador Turbo Pratic, Mondial

Outra opção de processadores de alimentos isolados e com custo e benefício bastante aceitáveis para pequenas preparações é o Turbo Pratic da Mondial.

Também possui duas velocidades (a normal e a pulsar) e também é indicado para preparações de cunho leve como pastas, molhos e massas fluidas, bem como preparações de saladas diversas.

Ela possui 300W de potência e peças removíveis de fácil higienização. Com ele, é possível picar, moer, triturar, ralar e até mesmo fatiar vegetais de forma eficiente.

Mas as limitações de tamanho e potência permanecem. É um mini processador de fácil manuseio, mas pode queimar com facilidade em caso de extrapolação dos limites da máquina.

Por fim, o valor de mercado varia entre R$129,99 e R$179,99. É um produto a se considerar também para servir de uma a quatro pessoas durante as preparações, dado o tamanho da jarra de 500ml.

Mini Processador Turbo Pratic, Mondial é bom?

Mini Processador Easy Cut, Cadence

Imagem com Mini Processador Easy Cut, Cadence
Foto: Mini Processador Easy Cut, Cadence

Seguindo um pouco, ainda, o raciocínio de pequenas porções, outro processador bem em conta também é mini, da categoria Easy Cut da Cadence.

Esse talvez seja um dos processadores de alimentos mais baratos da lista. Pode ser encontrado em um valor variável entre R$83,88 e R$105,32, disponível em jarras de 350ml e 500ml.

A recomendação aqui é praticamente para pessoas que vivem sozinhas ou para casais sem filhos que desejam dar um “up” na rotina e eliminar algumas etapas das preparações das refeições.

Como a potência é de 100W, é para uso provisório. Isso quer dizer que não dá para usar esse tipo de processador várias vezes seguidas para fazer porções maiores, sendo arriscado danificar o aparelho.

Por isso, tenha em mente que nem sempre ter um mini processador é o ideal. Invista em um convencional e em um mini para situações diversas. Esse é o conselho.

Mini Processador Easy Cut, Cadence é bom?

Mini Processador, Britânia

Imagem com Mini Processador, Britânia
Foto: Mini Processador, Britânia

Rivalizando com a Cadence, os processadores de alimentos da Britânia também têm um custo e dinâmica semelhantes, com a exceção de que esse mini processador possui uma jarra de 360ml e apenas 50W de potência.

Apesar de parecer muito pouco, esse tipo de processador foi criado com o intuito de resolver pequenos problemas na cozinha, como fazer uma pasta de alho caseira ou um molho de tomate para determinada porção de macarrão, ou até mesmo triturar algumas bolachas para fazer uma tortinha doce individual para mais tarde. Uso pessoal, praticamente.

Essa máquina é um coringa, de preço variável entre R$88,26 e R$113,90. Também é ideal para quem quer usar para um fim específico como fazer uma pasta de alho ou uma farofinha de sementes de abóbora, por exemplo.

Mas muita atenção! Modelos menores geralmente são muito bem acoplados às bases e só ligam depois que todo o protocolo de segurança especificado no manual é cumprido.

A princípio, pode ser um pouco chato de se lidar, mas nada acima da média ou de dificuldade extrema.

Mini Processador, Britânia vale a pena?

Processador Compacto 3 em 1, Oster

Imagem com Processador Compacto 3 em 1, Oster
Foto: Processador Compacto 3 em 1, Oster

Agora, para finalizar de vez a saga de mini processadores de alimentos, fica a última recomendação de um Compacto 3 em 1 da Oster.

Como o próprio nome já sugere, os processadores de alimentos nesse modelo são bastante compactos e não só contam com uma jarra, como também outros acessórios.

A designação “3 em 1” aqui acontece porque, além de processar os alimentos, a máquina também corta, rala, tritura, pica e mói com a ajuda de um disco e uma lâmina em inox, com 300W de potência.

Diferente dos “minis” que foram vistos até agora, esse processador é o que mais se aproxima de um tamanho convencional, com uma jarra de 700ml para sólidos e 300 para líquidos, totalizando 1 litro de espaço.

O valor não fica muito acima dos minis da Cadence e da Britânia, sendo o melhor custo e benefício da categoria, com valor flutuante entre R$168,74 e R$189,90.

Então, antes de escolher modelos de processadores de alimentos, talvez seja interessante analisar primeiro a qual uso você deseja destinar o produto.

Processador Compacto 3 em 1, Oster é bom?

Processador de Alimentos Philco Maxxi

Imagem com Processador de Alimentos Philco Maxxi
Foto: Processador de Alimentos Philco Maxxi

Voltando um pouco para a Philco, o próximo item da lista de melhores processadores de alimentos é o Maxxi, um processador de 800W incrível, muito indicado para uso doméstico em geral.

Ele possui uma jarra de 1 litro e 200ml e conta com duas velocidades e um modo pulsar. Ele processa, corta, mistura, fatia, pica e liquidifica com bastante velocidade e eficiência.

Mas o potencial dessa máquina não está restrito a essas facilidades, mas uma trava de segurança bem pensada que só permite o funcionamento do aparelho quando bem encaixado e fechado, visando evitar acidentes.

Em relação ao valor, ele não fica muito atrás dos já apresentados aqui, sem kit. Só acaba um pouco mais caro pelo cuidado do fabricante, flutuando no mercado pelo preço de R$282,90 a R$364,86.

No geral, é um aparelho que vale muito a pena. Mas recomenda-se estimar a quantidade de pessoas para que se cozinha antes de decidir.

Processador de Alimentos Philco Maxxi é bom?

Processador de Alimentos, Arno Multichef

Imagem com Processador de Alimentos, Arno Multichef
Foto: Processador de Alimentos, Arno Multichef

Apesar de a Arno não ser tão ativa quando a Philips ou a Oster em questão de marketing digital, os processadores de alimentos que ela produz não são ruins e muito menos dispensáveis.

Acontece que a Arno também lança novidades e, uma delas, é um dos melhores processadores de alimentos do mercado: o Multichef.

Como o nome já sugere, o Multichef não se trata apenas de um processador, mas de todo um conjunto que utiliza o motor dele para entrar em funcionamento.

Com potência de 1600W, é um produto profissional com uma jarra de 3 litros e 100ml ideal para preparos grandes de forma rápida e eficiente.

Ele processa, pica, rala, fatia e liquidifica com a ajuda de três lâminas processadoras (fora a quarta, do liquidificador), duas velocidades e um pulsar já programados no aparelho.

Mas, ao processar, atenção: poucas quantidades podem afetar o bom funcionamento do aparelho, que pode não mostrar todo o seu potencial.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é que a quebra das jarras Arno e Oster são um pouco difíceis de contornar, mesmo em uma autorizada.

Processador de Alimentos, Arno Multichef vale a pena?

Processador de Alimentos 2 em 1, Fisher Price

Imagem com Processador de Alimentos 2 em 1, Fisher Price
Foto: Processador de Alimentos 2 em 1, Fisher Price

Por último, mas não menos importante, chegou a hora de falar da Fisher Price. Sim, o foco da marca não é só brinquedos, mas também eletrodomésticos; em especial, processadores de alimentos.

Como mini processadores entraram bastante nessa lista, nada mais justo do que adicionar mais um.

Esse aparelho entra na lista por ter uma jarra de 500ml e potência de 250W. Seu design é muito bem feito e, como o nome já sugere, ele é dois em um: processa e cozinha. Isso mesmo.

A proposta aqui é bem diferente e sugere usar o processador não só para esse fim, mas também como uma espécie de panela elétrica.

Em específico, esse produto pode ser considerado ideal para casais com ou sem crianças pequenas, de 0 a até 2 anos de idade ou mais, dada a facilidade de fazer preparações para esse segundo caso.

O valor flutua bastante entre R$278,66 e R$422,99, dada a diferença significativa e gritante em frente a um comparativo com outros processadores de alimentos.

Mas a sugestão aqui é adquirir esse produto em épocas próximas do dia das crianças ou em promoções exclusivas nas Lojas Americanas.

Processador de Alimentos 2 em 1, Fisher Price é bom?

As pessoas também perguntam

Para que servem os processadores de alimentos?

Os processadores de alimentos são aliados interessantes na cozinha para preparações de uso a curto e longo prazo. Isso quer dizer que é possível fazer pastas, molhos e reservá-los para uso posterior alguns dias antes ou até mesmo fazer tudo na hora, sem maiores preocupações. O uso não se resume a coisas salgadas, mas também tortas de biscoitos e recheios cremosos que podem requerer ou não a intervenção de uma batedeira.

A partir de quantos watts de potência vale a pena um processador de alimentos?

Depende. Existem (multi) processadores de alimentos que variam entre 50 a até 1000 watts de potência. Quando maior a potência, mais rápido e eficiente o preparo do que se pretende fazer. Para quem vive sozinho ou em dupla, o ideal é um processador de até 300W com um recipiente de, no mínimo, 500ml. Acima disso, recomenda-se potência média de 400W a 700W com uma jarra de pelo menos um litro. Para uso profissional, jarra de 3 litros em diante e potência igual ou superior a 900W.

O que vale mais a pena: um processador isolado ou os (multi) processadores de alimentos?

Também depende. Se você já tem um liquidificador, um fatiador elétrico ou pensa em economizar, os processadores de alimentos isolados podem ser uma boa pedida. Com R$150,00, já é possível conseguir um mediano. Já os multiprocessadores podem ser indicados em caso de troca de alguns eletrodomésticos, por exemplo, ou uma renovada total de alguns produtos que você já tem. A diferença no valor não é tão grande e é possível também adquirir um produto de qualidade com no máximo R$400,00.

Como escolho o melhor processador de alimentos?

Essa questão é um pouco relativa, mas fácil de ser respondida. Atente para os seguintes pontos: capacidade (quanto uma jarra consegue suportar? 500ml? 1 litro?), desempenho (watts de potência, consumo de energia e velocidade), funções e recursos (2, 3 ou 7 em 1; pulsa, mistura, mói, etc.), acessórios (lâmina para corte, espremedor de frutas, etc.) e, claro, design (ser fofo é importante!). Depois de pesar todos esses pontos, aí sim você será capaz de escolher a melhor opção dentre os vários processadores de alimentos.

Considerações Finais

Escolher os melhores processadores de alimentos não é uma tarefa fácil. É preciso analisar quantas pessoas serão servidas e até mesmo considerar o espaço e o tempo gastos que valem a pena ser economizados dentro da cozinha.

Ter vários aparelhos – no caso dos processadores de alimentos isolados – pode parecer bom para uns, mas ruim para outros. A opinião pessoal deve ser levada em conta na personalização do espaço disponível.

No primeiro caso, quem tem espaço de sobra geralmente investe em aparelhos isolados para suprir o vazio e melhor organizar a cozinha.

Já no segundo, um motor para aparelhos diversos – no caso de (multi) processadores de alimentos – pode parecer uma ideia melhor se você quer economizar espaço ou deixar a cozinha com “menos informação” à vista.

Em um sentido geral, o que se deve considerar não é o modelo, mas sim o tamanho da jarra e os watts de potência para otimizar o tempo e trabalhar com eficiência.

Por isso, antes de comprar um processador de alimentos, considere capacidade, desempenho, funções e recursos. Dessa forma, ficará mais fácil de decidir posteriormente o melhor custo e benefício.

Esperamos que tenha gostado de nosso conteúdo.

Até mais, Cupomzeiros!

Clique para avaliar
[Total: 0 Nota: 0]
você pode gostar também
Comentários
>