O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

O Ano Em Que Disse Sim [Shonda Rhimes] é Bom? #Review

Shonda Rhimes é conhecida no mundo todo por seus roteiros cativantes. Afinal, quem nunca ouviu falar na série Grey’s Anatomy?

Ficamos curiosos para saber a razão de seu enorme sucesso, e foi pensando nisso que ela escreveu “O Ano Em Que Disse Sim”, livro de autoajuda e desenvolvimento pessoal que será apresentado no post a seguir.

O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes

Imagem com O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes, deitado
Foto: O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes, deitado

O Ano Em Que Disse Sim é um livro lançado em 2015 nos Estados Unidos e publicado no Brasil em 2016 pela editora Best Seller. O título completo desse livro é ainda maior do que supomos e nos dá uma boa dica do que se trata o conteúdo: “O Ano Em Que Disse Sim: Como Dançar, Ficar ao Sol e Ser Sua Própria Pessoa”.

Características:

  • Autora: Shonda Rhimes
  • Data de publicação (Brasil): 2016
  • Editora: BestSeller
  • Gêneros: Biografia, Desenvolvimento Pessoal
  • 256 páginas

Sinopse

Em “O Ano Em Que Disse Sim”, Shonda Rhimes, criadora e produtora executiva de televisão, conta as experiências pessoais que a transformaram de uma pessoa que se fechava ante as novas experiências para alguém sem medo de dizer sim aos novos desafios da vida.

Após sua irmã, em uma ceia de Natal, chamar a atenção de Shonda para o quanto ela bloqueava as possibilidades dizendo “não” para tudo o que surgia em sua vida, a produtora decidiu mudar.

Passou a aceitar o novo e o desafiador, desde participar de mais entrevistas na televisão até dar palestras e discursos. Essa experiência foi transformadora para ela, que decidiu contá-la em seu livro para ajudar mais pessoas a fazerem o mesmo.

Resenha

Identidade

Mulher, negra e mãe. Essas são as palavras que Shonda Rhimes se utiliza para descrever parte de sua identidade e também como na vida enfrentou dificuldades por causa delas.

Segundo a autora, no cenário ainda predominantemente masculino da produção televisiva, foi um desafio ser uma mulher galgando as escadas do sucesso e dando tudo de si para conquistar seu espaço.

Ser negra também é outra característica que torna o desafio ainda maior: em um mundo ainda preconceituoso, é considerado uma grande conquista ter chegado até onde chegou.

E, por fim, mãe: como equilibrar a vida profissional com a familiar? Como continuar a se dedicar à carreira sem prejudicar a maternidade? Essas são lutas que a Rhimes enfrentou e ainda enfrenta, o que só tornam seu sucesso ainda mais admirável, pois fica claro o quanto não foi fácil.

Mas esses rótulos não são o que unicamente definem a autora. Escritora, roteirista e produtora televisiva também fazem parte de seu repertório. Ela não é única, é muitas em uma só, e mostra como conseguiu lidar com todas essas facetas de si com muita eficiência.

Sobre os ‘nãos’ que falamos diante da vida

Imagem com mão segurando O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes
Foto: mão segurando O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes

Em O Ano Em Que Disse Sim, Rhimes fala sobre como percebeu, após sua irmã chamar sua atenção certa vez, como ela dizia ‘não’ para tudo e assim se fechava para as novas oportunidades. Então, naquele ano, ela resolveu dizer ‘sim’ e tudo mudou.

Deu mais entrevistas, participou de talk shows, deu palestras e sua fama só cresceu, bem como seu sucesso.

A partir de seu exemplo, ela mostra, então, o que acontece quando nos abrimos mais para as possibilidades e nos tornamos mais maleáveis perante a vida. Tudo flui, tudo se torna leve.

Uma conversa entre amigos

A escrita de Shonda Rhimes é descontraída e passa a impressão de uma conversa entre amigos, o que combina com a proposta do livro.

Se ela quis inspirar, acertou em cheio, pois muitos de nós somos capazes de nos identificar com sua situação.

Muitas vezes, não percebemos o quanto estamos fechados para a vida, rígidos e tensos, sem permitirmos que qualquer coisa flua. Esse livro pode ser um alerta e também uma inspiração para vivermos melhor, de maneira plena.

Escrita

Nada é unanimidade. Se há uma coisa que podemos afirmar e concordar é essa. Não existe (pelo menos que saibamos) um livro que absolutamente todo mundo ame e ninguém critique, assim como não há uma pessoa da qual todos, sem exceção, gostem.

Assim também ocorre com a escrita de um livro, a qual há sempre aqueles que amam, os que são indiferentes e os que não gostam.

Rhimes escreve como se estivesse falando. De maneira informal, descontraída e leve, como se fosse sua amiga e vocês estivessem em um happy hour.

Ela se utiliza de frases muito curtas para se comunicar, o que pode incomodar algumas pessoas. A partir do meio do livro, a escrita parece engajar melhor e, intencionalmente ou não, as frases e construções se tornam maiores e mais complexas.

Mas se há algo que a maioria das pessoas que leram o livro concorda é que Rhimes sabe como envolver o leitor.

Afinal, não é à toa que suas sérias são algumas das mais bem sucedidas da história da ficção seriada televisiva.

Prós e Contras de “O Ano Em Que Disse Sim”

Imagem com frente e verso de O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes
Foto: frente e verso de O Ano Em Que Disse Sim, de Shonda Rhimes

Prós

  • Rhimes escreve de maneira informal e descontraída, o que a aproxima do leitor
  • Experiências de vida que podem ser inspiradoras para quem lê
  • Serve como um alerta para quem se fecha a oportunidades e dá exemplo do que fazer para sair desse padrão

Contras

  • A autora faz muitas referências às suas séries, o que pode confundir quem não conhece e dar spoilers a quem ainda não terminou de assistir

A Autora

Quem é Shonda Rhimes?

Shonda Rhimes nasceu em 1970 nos Estados Unidos e é uma produtora, cineasta e roteirista televisiva conhecida por produzir séries como Grey’s Anatomy.

Outros grandes sucessos de Rhimes são Scandal, Private Practice e How To Get Away With Murder. Em 2017, fechou um acordo com a Netflix para produzir suas séries Originais da plataforma.

No ano de 2018, participou da produção de Inventing Anna, série baseada na vida da estelionatária Anna Delvey. Seu sucesso mais recente é a produção da série de época Bridgerton (2020), baseada nos livros de romance da autora Julia Quinn.

“O Ano Em Que Disse Sim” é bom?

Afinal, “O Ano Em Que Disse Sim” Vale a Pena?

Agora resta saber: será que o livro vale a pena?

Na nossa opinião, é um grande ‘sim’! Tratando-se de um livro autobiográfico, O Ano Em Que Disse Sim é importante para inspirar pessoas em suas próprias jornadas.

Muitas vezes subestimamos o poder que tem um relato ou a história de uma pessoa que está passando por algo similar à nossa situação.

São a essas histórias que precisamos nos ater e para onde podemos olhar quando chegar o desânimo, pois elas podem nos fazer olhar para nosso caso por outra perspectiva.

As pessoas também perguntam

O que fala o livro “O Ano Em Que Disse Sim”?

O Ano Em Que Disse Sim conta experiências pessoais da escritora e produtora de televisão Shonda Rhimes, sobre como ela se encontrava travada diante da vida e como decidiu mudar isso simplesmente dizendo ‘sim’ para as situações favoráveis que apareciam diante de si.

Quais os trabalhos de Shonda Rhimes?

A autora de O Ano Em Que Disse Sim é criadora e produtora executiva da série Grey’s Anatomy, tendo roteirizado também Private Practice, um spin-off. Também trabalhou com as séries Scandal e How To Get Away With Murder, ambos grandes sucessos da produção televisiva.

Como é a escrita de O Ano Em Que Disse Sim?

A escrita de Rhimes é dinâmica, com frases curtas e em tom de conversa, de modo que o leitor se sente mais próximo e o livro é lido rapidamente.

Considerações Finais

Neste post, apresentamos o livro O Ano Em Que Disse Sim, da produtora televisiva Shonda Rhimes, que muito tem a nos ensinar sobre a importância de nos abrirmos para as novas oportunidades e dizermos ‘sim’ com mais frequência diante delas.

Clique para avaliar
[Total: 0 Nota: 0]
você pode gostar também
Comentários
>