O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

Byju’s Future School Brasil é Confiável Mesmo? Vale a Pena? Análise Completa!

Ouviu falar que a Byju’s Future School Brasil chegou recentemente no país e ficou interessado? Quer saber se é confiável e se seria uma boa opção para seu filho ou filha? Leia o review completo nesse artigo!

Desde o início da pandemia, as modalidades remotas de, basicamente, todos os seguimentos, teve uma alta gigantesca – e com o ensino não foi diferente. A Byju’s Future School é uma plataforma de EdTech, o que significa que faz uso da tecnologia voltada para a educação.

A Byju’s Future School pode ter chegado ao Brasil recentemente, mas já é a mais valiosas EdTech do mundo, e tem como missão capacitar essa geração de crianças para que elas sejam criadoras de tecnologia, como jogos, sites, animações e aplicativos, introduzindo os fundamentos da programação de modo divertido e responsável.

Já sabe que crianças aprendem com muita facilidade, não sabem? Então, imagina uma criança imersa nas possibilidades de desenvolvimento tecnológico. Ex-alunos criaram apps divertidos e úteis, que tratam de interação e de problemas reais como bullying, acessibilidade e linguagem. E é sobre tudo isso que vamos falar!

Antes de prosseguir, certifique-se que está no site oficial da Byju’s Future School Brasil. Ter certeza que está navegando no site correto é o primeiro passo para não cair em golpes na internet.

Acesse o site oficial: www.byjusfutureschool.com

Sobre a Byju’s Future School Brasil

Imagem com criança programando e logo da Byju's Future School Brasil
Foto: criança programando com a Byju’s Future School Brasil

A Byju’s Future School é a maior startup (como são chamadas as empresas inovadoras com base tecnológica) da Índia, e garante hoje seu lugar como maior EdTech do mundo inteiro. Foi criada pelo então professor de matemática Byju Raveendran em 2011, que queria ser capaz de deixar as crianças prontas para o que as espera do futuro mercado de trabalho.

Em suma, é uma plataforma de ensino digital de programação – mas também de música! – voltada para crianças e adolescentes de 6 anos até 15 anos de idade.

Já imaginou seu filho ou filha criando websites, jogos, apps, animações e criando códigos espaciais? Pois é, essa é a proposta do Byju’s Future School Brasil. À medida que os alunos aprendem, os cursos também avançam. A própria empresa oferece oportunidades empolgantes para os pequenos criadores como a plataforma Silicon Valley Challenge e a incubadora de talentos 18 Under 18 Fellowship.

Está, atualmente, disponível em sete países: Estados Unidos, Canadá, México, Reino Unido, Austrália, Indonésia e, finalmente, no Brasil. O objetivo é a capacitação da criança/adolescente quanto aos fundamentos da programação, o que envolve lógica, estrutura, pensamento criativo e algorítmico e sequenciamento, de maneira envolvente e interessante para os mais jovens.

Como se dá esse ensino? Bom, a plataforma funciona a partir de aulas particulares e personalizadas, um-para-um. Assim, a criança é acompanhada por professores muito capacitados e exclusivos. Para que você possa ter uma ideia, a Byju’s Future School tem um processo rigoroso que aprova apenas 1% dos candidatos, garantindo altíssima especialização.

Ou, melhor, candidatas. Todas as professoras de programação da Byju’s são mulheres! Existe uma disparidade enorme entre mulheres e homens entre desenvolvedores, e a iniciativa pretende valorizar mulheres dentro do ensino. É importante, também, que as crianças, especialmente meninas, saibam que têm espaço nesse mundo high tech.

Quando questionados sobre a possibilidade de uma base fixa para o ensino, os criadores afirmaram que isso não vai acontecer, e que uma das melhores partes da iniciativa era deixar de criar barreiras físicas para o aprendizado. Ou seja, qualquer criança com acesso a internet pode receber esse investimento dos seus pais, independe de onde more.

Isso tem grande importância, já que em todos os países tende haver concentração de escolas preparatórias, desprivilegiando quem reside longe dos grandes centros urbanos. A educação remota veio para derrubar essas fronteiras e a Byju’s sabe disso.

A intenção da plataforma é para as crianças é a seguinte:

  • Desenvolver o raciocínio lógico e o pensamento matemático
  • Estimular a criatividade e as habilidades de comunicação
  • Ajudar na organização dos pensamentos
  • Ensinar a lidar com frustrações
  • Criar ao invés de apenas consumir tecnologia
  • Diferenciais para o futuro profissional

A Byju’s cria uma pirâmide de aprendizado, nessa ordem, da base até o topo: Lembrar – Entender – Aplicar – Analisar – Avaliar – Criar. Segundo o site oficial, é importante, inclusive, aprender a errar:

Nossa filosofia é utilizar os erros como oportunidades para aprender e crescer. Isto ensina às crianças competências valiosas para a vida – como ser mais resiliente e confiante – ao ajudá-las a aprender a “errar com êxito”.

Byju’s Future School Brasil

O site já mostra exemplos de crianças e adolescentes alunos ao redor do mundo, suas idades e suas criações como pequenos desenvolvedores:

  • Hiranya Rajni, de apenas 7 anos, criou um aplicativo de linguagem de sinais, que permite que pessoas se comuniquem com outras, portadoras de deficiência auditiva. Foi coberta pela Forbes!
  • David Chea, de 10 anos, criou o app “Safe Zone”, que mostra áreas inseguras para crianças e fornece alertas.
  • Mae Mae, de 9 anos, criou um app que visa combater o bullying, e permite relatos automatizados e rápidos. Foi reconhecida pela HRD Hon’ble.
  • Shaurya Sharma, de 12 anos, criou o app “Slack para a escola”, que permite a troca entre alunos e professores.
  • Shridhar Shrivastav, de 13 anos, criou o Jogo de Atirar Bolhas, em que os jogadores miram e atiram nos seus inimigos.
  • Yuvrah Shah, de 11 anos, criou o “Med Maze”, que conecta pessoas que precisam de medicações e não podem pagar com pessoas que possuem o remédio já próximo da data de vencimento.
  • Alex Favre, de 14 anos, desenvolveu o jogo “Batman Begins”, onde é possível virar o Batman.
  • Philon Chua, de 8 anos, desenvolveu um app de Fundo de Tela, com um tema para o dia e outro para a noite.
  • Synne Stranger criou um app educativo e divertido para ensinar o conceito de palavras compostas para crianças.
  • Anthony Watkins criou um aplicativo para controlar drones!
  • Micah Delkker, de 9 anos, desenvolveu o app “Quiz de Super Herói”, e adora desafiar a todos.
  • Eric Cruz, provavelmente fã de Star Wars, criou o jogo “Manobra Espacial”, em que encontra maneiras de desviar de asteroides para proteger a Falcão X.

É possível perceber, pelas criações, que há muita relação com a diversão, jogos e estímulos, mas muitos meninos e meninas se voltaram para problemas sociais como segurança, bullying, saúde e acessibilidade, o que demonstra também um estímulo à cidadania.

Assim, a Byju’s Future School Brasil é voltada para os pais e mães que querem estimular desde cedo os seus filhos, considerando a crença de que os profissionais do futuro devem começar a se desenvolver desde cedo através de:

  1. Ferramentas virtuais e interativas de aprendizagem, para apreensão de conteúdo de forma orgânica.
  2. Flexibilidade e personalização, à critério de cada criança e dos seus pais.
  3. Tecnologia acessível e envolvente para uma orientação crítica e aberta.

No futuro, a Byju’s Future School Brasil pretende implementar aulas de ciências, línguas e já oferece aulas de música online!

Quais cursos estão disponíveis na Byju’s Future School Brasil?

Imagem com página inicial da Byju's Future School Brasil
Foto: página inicial da Byju’s Future School Brasil

Como dito antes, os cursos são desenvolvidos para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos e dependem, também do ano escolar em que a criança está. Contam com as categorias:

  • Iniciante (1º ano)
  • Intermediário (2º a 3º ano)
  • Avançado (4º a 6º ano)
  • Profissional (7° a 9° ano)
  • Tecnologia Aplicada (em 1-3)

Todos contam com cursos, em diferentes níveis, de:

  • Introdução à Programação
  • Certificado de Desenvolvedor de Aplicativos
  • Programação Avançada com Tecnologia Espacial

O último, Tecnologia Aplicada, por sua vez, tem cursos de:

  • Introdução à Python
  • Certificação em análise de Dados
  • Programação Avançada em Tecnologia Espacial

Os cursos variam de 1 mês até 1 ano e meio, e podem ter seus currículos completos acessados no site da Byju’s Future School Brasil.

Por exemplo, um curso de primeiro ano, iniciante, de introdução à programação tem 48 aulas destinadas a Design de Jogos e Desenvolvimento Básico de Apps. Inclui aulas de narrativa, sequência, comandos e portões lógicos. A criança vai aprender a criar um roteiro especial para um astronauta perdido, a criar um cofrinho eletrônico e projetar um jogo do zero.

As aulas seguintes, da 49 até a 96, tratarão do desenvolvimento Avançado de Jogos e Design de UI/UX. Inclui as aulas sobre jogos interativos, de fliperama, simulação de tecnologia espacial e jogos com uso de matrizes. A criança vai aprender a criar um jogo de como treinar um dragãozinho usando teclas, a projetar um jogo espacial de ataques alienígenas e jogos de obstáculos que nunca terminam!

Tudo isso é esquematizado em cada curso, para que os pais consigam entender a sequência de aprendizado.

Como testar a Byju’s Future School Brasil:

Em todo o site é possível visualizar um link clicável para uma aula experimental gratuita. Assim que você abrir o site e, depois, o link, uma tela aparecerá para as informações de contato.

Na próxima tela, as datas disponíveis estarão clicáveis, assim como o horário da aula gratuita. A confirmação da aula e da escolha será feita por mensagem de texto (SMS) ou por email, com todos os detalhes de acesso!

Byju’s Future School Brasil é confiável?

Imagem com nota da Byju's Future School Brasil no Reclame Aqui
Foto: Byju’s Future School Brasil é confiável de acordo com o Reclame Aqui

Mas, afinal, essa plataforma é confiável? Muitos pontos indicam que sim! Entenda cada um deles:

  • Segundo o portal Reclame Aqui, a empresa, desde seu início de funcionamento no Brasil – na data de fechamento desse artigo, 7 meses – registrou 35 reclamações, e todas foram respondidas. Assim, 100% de índice de resposta, 92.3% voltariam a fazer negócio com a startup, que deu solução também em 92.3% dos casos, sendo considerada pelo Reclame Aqui como tendo ótima reputação.
  • Quanto à qualidade das aulas, os alunos e alunas avaliam cada uma delas até 5 estrelas, e a média é de 4,7 a 5 estrelas entre todas as aulas da plataforma. Considerando a quantidade de alunos e uma avaliação a cada aula, a avaliação é muito alta, e parece manter o interesse da criança e seu nível de aprendizado em patamares muito significativos.
  • Os pais podem e são incentivados a assistirem aos filhos tendo aulas, especialmente na fase de adaptação. Então, se a metodologia não agradar, é fácil e rápido saber, considerando que as aulas serão feitas sempre em casa.
  • A plataforma oferece pagamentos seguros via cartão de crédito, boleto bancário, transferência e outros tipos de transação à escolha dos pais: o pagamento pode ser único ou recorrente.
  • O sistema de reembolsos funciona com facilidade. Caso os pais invistam em créditos educacionais – o sistema de pagamento da Escolinha – e não desejem utilizá-los, independe do motivo, o valor é devolvido integralmente, sem complicações.
  • Você pode testar a plataforma de graça! Os idealizadores da Byju’s confiam tanto na metodologia empregada que oferecem uma aula gratuita. Isso demonstra que uma amostra vai agradar tanto aos pais quanto à criança, que tendem a desejar prosseguirem como membros.

A partir disso, podemos dizer que a Byju’s Future School Brasil é confiável! Existe facilidade no contato e qualquer eventuais problemas são resolvidos com rapidez, além da ótima parte de poder experimentar a escola antes de se comprometer financeiramente com ela.

Considerações finais: Byju’s Future School Brasil é Confiável Mesmo?

Conseguiu tirar suas dúvidas principais?

A Byju’s Future School Brasil demonstra ser uma iniciativa importante e confiável, apresentando reviews positivas e solução de problemas elevados – 100% das reclamações foram respondidas em tempo hábil, e praticamente todos os consumidores voltariam a fazer negócio para seus filhos.

Se o nível de confiança, especialmente no que está ligado aos pagamentos, é alto e favorável para os pais, as crianças também podem se sentir em um ambiente seguro para cometer erros e aprender com cada um deles, recebendo tanto informações que as levarão muito longe quanto lições e aprendizados para a vida.

A política de aulas praticamente de um para um favorece a ideia de que cada criança e cada adolescente aprende no seu próprio ritmo. Há uma grande crítica à educação regular por conta disso – o sistema tradicional pode acabar tentando nivelar alunos muito diferentes entre si. A iniciativa, por outro lado, promete modernizar o ensino, que pode ser bom inclusive à distância.

E aí, está disposto a ver sua filha ou seu filho como pequenos desenvolvedores de tecnologia? Comente aqui o que você pensa sobre a iniciativa! A sua opinião é de extrema importância.

Até mais, Cupomzeiros!

As pessoas também perguntam:

Quanto custa curso Byjus?

O pagamento pode ser por módulo ou por aula. Os módulos variam entre R$599,00 por mês e R$749,00 por mês. O investimento por aula varia de R$75,00 a R$940,00.

A metodologia da Byju’s Future School Brasil é baseada em créditos educacionais: o valor para 4/8 créditos gira em torno de R$300,00 e R$500,00.

Não há uma agenda pré-estabelecida, e o ensino é customizável à maneira que os pais entenderem mais produtiva, pelo que a criança desejar e a partir da disponibilidade de tempo e disponibilidade de investimento.

No caso de alguma desistência, os créditos restantes são sempre devolvidos integralmente.

O que é Edtech?

EdTech é a junção do termo Education Technology que, em sua tradução, significa tecnologia educacional. Representa a junção da tecnologia ao sistema de aprendizagem.

É um mercado em crescimento no Brasil e no mundo, com muito a explorar, e não tão conhecido até agora.

Qual a maior Edtech do Brasil?

Segundo pesquisa do Distrito Edtech Report, as maiores startups de educação criadas no Brasil são o Descomplica, Alura e Portal Educação, seguidas por Arco, Geekie, Trybe, Hotmart, Educa+Brasil, Sanar, Passei Direto e a Udemy. A Byju’s Future School Brasil é recém chegada, e faz parte de uma EdTech indiana com atuação em diversos países, incluindo os EUA, Canadá e Reino Unido.
Clique para avaliar
[Total: 9 Nota: 4.2]
você pode gostar também
Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.