Dê uns anos para cá vimos várias empresas apresentarem novas telas com maior frequência de atualização em seus displays e algumas, como Razer, One Plus e Samsung chegaram a fazer diversas afirmações ousadas.

Se você acompanha o seguimento de monitores (sim, o display de seu smartphone é um monitor!) já deve ter visto por aí algo do tipo, mas se não viu, não se preocupe! Neste artigo vamos descobrir o que é e qual a importância da taxa frequência de atualização da tela, que é media em Hertz (Hz).

O que é a taxa de atualização da tela?

Para entender essa tecnologia é necessário ter em mente que quando você assiste um vídeo, por exemplo, o que os monitores mostram na realidade são apenas fotos, reproduzidas em sequência (frames, ou quadros em português), de forma bastante rápida. A taxa de atualização da tela é a velocidade na qual ela se atualiza para exibir o próximo frame (ou foto, se preferir). Quando falamos que um monitor tem 120 Hz, queremos dizer que ele tem a capacidade de se atualizar 120 vezes por segundo (ou reproduzir 120 fotos por segundo).

Qual a importância da taxa de atualização da tela?

Potencialmente maiores taxas de atualização tendem a render uma melhor experiência ao usuário. Para exemplificar, vamos nos lembrar que a maioria dos smartphones possui telas de 60 Hz, se colocados lado a lado (um smartphone com tela de 60 Hz e outro smartphone com tela de 120 Hz) executando um mesmo vídeo, filmado a uma alta taxa de frames por segundo, ficará perceptível a diferença na fluidez com que as imagens são exibidas, bem como a forma como nossos olhos percebem essas imagens.

E aqui temos um fator relevante, perceba que o vídeo a ser exibido precisa ter passado por um processo de aprimoramento para corresponder a altas taxas de atualização, caso contrário, a tela com alta taxa de atualização (120 Hz) se comportará da mesma maneira que a tela com taxa de atualização normal (60 Hz).

Como isso afeta minha vida?

Essa tecnologia é relativamente nova no mercado e ainda não se faz extremamente necessária, mas com o passar dos anos, é bem provável que no futuro todos os monitores trabalhem com altas taxas de atualização, o que acabará resultando, como resposta da indústria de entretenimento, em conteúdos de mídia que correspondam a essa tecnologia!

Agora quero saber: você já conhecia essa tecnologia? Já experimentou monitores com alta taxa de atualização? Conta pra mim nos comentários!