As Melhores Notícias Sobre Tecnologia, Games e Muito Mais

Biografia São Tomas de Aquino

Sao tomas de aquino Biografia São Tomas de Aquino
Via Wikipédia

Durante o desenvolvimento da religião em si, poucas pessoas tiveram tanta influência quanto São Tomas de Aquino, que conciliou a fé e a razão para explicar e provar a existência de Deus. Graças a ele, grande parte do entendimento religioso posterior, foi moldado por seus pensamentos, sendo considerado inclusive santo pela igreja católica, e um dos escritores mais importantes para essa religião.

Tendo os pensamentos de Aristóteles como um de seus principais guias, ele conseguiu formular também seus próprios pensamentos e teorias, tornando-se também um teólogo e filósofo com bastante influência, tanto em vida, quanto depois de sua morte, através de seus escritos.

Fatos Rápidos sobre a vida de São Tomas de Aquino

NomeSão Tomas de Aquino
GêneroMasculino
Famoso comoTeólogo
NacionalidadeItaliano
Nascimento1225
Falecimento7 de março de 1274
Conhecido por criarSuma Teológica
Causa da MorteAcidente de viagem

Quem é São Tomas de Aquino?

São Tomas de Aquino foi um frade e teólogo italiano, que viveu entre os anos de 1225 e 1274, e foi uma pessoa totalmente dedicada à fé cristã. Durante sua vida, estudou, ensinou, escreveu e pregou a palavra de Deus de uma forma totalmente nova.

Ele se encaixa na área que é comumente chamada de escolástica, que visa justamente juntar a fé e a razão para explicar a existência de Deus. E São Tomas de Aquino foi o maior representante desse expoente.

Durante sua vida, escreveu diversas obras, onde a que ganhou mais destaque é a Suma Teológica, composta por quatro edições, e com milhares de páginas escritas, tratando justamente sobre os mais diversos entendimentos religiosos, com o objetivo de ser um guia educacional para os jovens estudantes de teologia da época.

Como foi a infância de São Tomas de Aquino?

Acredita-se que São Tomas de Aquino nasceu no ano de 1225, mas essa não é uma certeza absoluta, assim como a data de nascimento, que ninguém sabe exatamente quando ocorreu. De todo modo, foi por volta desse ano.

Sua família era dona de posses, de uma certa nobreza, dona inclusive de um castelo, que foi onde ele nasceu, na região de Aquino, que era o antigo reino da Sicília, o que hoje compreende a atual Itália, mais precisamente no Lácio.

Landulfo de Aquino, que era seu pai, e Tomás Teodora, sua mãe, tinham o desejo de fazer com que o jovem São Tomas de Aquino seguisse uma carreira religiosa, sendo um tipo de monge ou pároco da época, ou melhor, um abade, como eram conhecidos.

Assim, no ano de 1230, quando ele tinha apenas 5 anos, iniciou seus estudos no chamado Monte Cassino, onde ficou por cerca de 9 anos completos. Depois disso, foi obrigado a seguir para Nápoles, para continuar seus estudos.

O território de Nápoles foi realmente um dos pontos principais dentro da vida de São Tomas de Aquino. Isso porque, foi exatamente durante seus estudos nesse território, que ele conheceria e se aprofundaria nas obras de Aristóteles, que foi um filósofo que viveu antes de Cristo, e que moldou todas as concepções de Aquino.

Nesse período surge também a chamada ordem dos pregadores dominicanos, com a qual Tomas de Aquino acabou se identificando, tentando inclusive fugir para Roma, em 1243, o que não conseguiu simplesmente porque foi capturado por seus irmãos, que o obrigaram a voltar para casa, onde teve que ficar preso, até que mudasse de ideia, o que não aconteceu, e sua mãe facilitou sua fuga, o que o fez chegar em Roma em torno de um ano depois de iniciar a prisão.

Início da vida religiosa de Tomas de Aquino

De Roma, Tomas de Aquino chegou em Paris, na França, que foi onde realmente fez toda sua carreira religiosa. Lá, enquanto estudava, ele conheceu outro grande teólogo da época, Alberto Magno, que foi seu mestre.

Ele começou a lecionar em Colônia, em uma universidade da Alemanha, ainda como um aprendiz de professor. Depois disso, no ano de 1252, finalmente ele pôde voltar para Paris, novamente para continuar lecionando, e também para fazer um mestrado. Quatro anos mais tarde, Santo Tomás de Aquino já era o regente principal de toda a teologia dentro da capital francesa, onde ficou por quatro anos ocupando o posto.

No ano de 1265, o então papa, que era Clemente IV, nomeou Tomas de Aquino como o teólogo papal, na própria Toma, o cargo mais importante de sua vida. Três anos mais tarde, voltou para Paris, sendo o regente mestre em sua principal universidade. Finalmente, em 1272, teve a oportunidade de criar sua própria universidade, optando por seguir para Nápoles, onde se dedicou até os últimos dias de sua vida.

Qual era o pensamento de São Tomas de Aquino?

No período em que viveu, a igreja católica e a religião em si eram pautadas simplesmente através da fé. Dessa forma, a razão, que parte justamente dos pensamentos humanos, era o completo oposto dessa fé. Era impossível conciliar essas duas vertentes, ou acreditar em Deus pensando racionalmente.

O filósofo grego, Platão, era bastante estudado dentro dessa teologia, isso porque seus pensamentos eram os que mais se adequavam à doutrina cristã. Já seu discípulo, Aristóteles, era completamente rejeitado, e até mesmo proibido por um período, uma vez tinha a razão pura e empírica como seu guia.

São Tomas de Aquino surge então nesse período, mas diferentemente dos outros estudantes e estudiosos da época, via nos pensamentos de Aristóteles não uma contraposição, mas sim algo que pudesse adicionar ainda mais verdade à fé.

Dessa forma, ele aprofunda ainda mais seus estudos sobre filósofo, e confere a seus pensamentos uma roupagem mais nova a compreensível, aliando então a fé e a razão. Esse movimento é o chamado tomismo, fundado por Tomas de Aquino, e faz parte da Escolástica, que trata justamente dessa junção entre razão e fé, onde ele é o maior representante.

Com suas reflexões, baseado nos pensamentos de Aristóteles, São Tomas de Aquino utilizou a fé para buscar provar a existência de Deus, criando inclusive provas racionais de que Deus realmente existe.

Seguindo seus ideais, e indo contra os pensamentos da época, ele foi capaz de mudar toda a forma de pensar sobre a religião, transformando a sua pior inimiga, a razão, em sua mais fiel aliada, transformando-o no mais importante teólogo que já existiu, influenciar de diversos outros pensadores, que vieram depois dele, como o próprio René Descartes.

Quais são as cinco vias de Tomas de Aquino?

Misturando fé e razão, São Tomas de Aquino formula as chamadas cinco vias, que são justamente caminhos racionais que buscam provar a existência de Deus, e para isso ele se usa da própria natureza, através do pensamento de que Deus, ao criá-la deixou sua marca, justamente por ser esse criador.

Ao pensar na natureza de uma forma racional, ele consegue andar em paralelo com os pensamentos bíblicos de Paulo, mas também tendo por base a própria razão humana, partindo exatamente da própria observação da natureza, com a causa, o efeito, e Deus. Por isso, essas vias ou caminhos, são também chamadas de causas.

Via do movimento

Observando a natureza, São Tomas de Aquino pode notar o movimento como algo que está presente em basicamente tudo. Atualmente sabemos que mesmo em níveis subatômicos, o movimento realmente está presente.

Então, para ele, essa era uma dessas marcas de Deus, onde é preciso uma força superior para causar esse primeiro movimento, o início de tudo. E essa força inexplicável é simplesmente Deus.

Via da causalidade

Traça a relação da causa e efeito, onde é algo totalmente interligado. Para se ter um efeito é necessário que haja uma causa. E para São Tomas de Aquino, seguindo esse pensamento lógico, essa causa inicial, que gerou esse efeito inicial, é também algo que está fora dessa causalidade. Surge então, novamente, a prova de Deus, como a causa inicial de tudo.

É importante notar o pensamento lógico utilizado por ele, onde, embora tenham-se passado mais de 12 séculos de suas teorias, elas acabam ainda sendo lógicas, sem que possa-se realmente duvidar da razão empregada nessas primeiras vias.

Via da necessidade

Ao olhar a natureza, é possível observar o que Tomas de Aquino chama de contingência, onde todos os seres acabam sendo finitos, isto é, sempre morrem. Com isso, a magnitude do universo exige a presença de ao menos um ser que não seja contingente, que não seja finito. E novamente esse ser é Deus.

Diferentemente de suas duas primeiras vias, aqui há também uma questão mais filosófica, sem fugir muito da razão, mas exigindo um pensamento mais fora dos padrões seguidos nas vias primeiras.

Via da essência

Essa é futuramente uma das bases para a prova de Deus dada por René Descartes, que como mencionado, tem São Tomas de Aquino como um grande influenciador. Nessa via, é utilizada todos os indícios de uma perfeição que o ser humano conhece, como a bondade, nobreza, virtude, honestidade, etc. Então, para se ter essa ideia de perfeição, é porque ela é uma essência, uma marca do criador em sua criação.

Descartes, futuramente complementa essa noção de que um ser imperfeito, como é o ser humano, não pode ter ou criar uma ideia de perfeição, como é Deus, sem que essa ideia já não tenha nascido com ele.

Via teleológica

Essa via parte justamente da ordem como as coisas estão dispostas, o próprio ciclo da vida, etc. Para São Tomas de Aquino, a ordem como as coisas funcionam no universo, exigem que alguém, uma força superior e inteligente, tenha colocado ou designado essa ordem. E Deus surge novamente como o ser que colocou em ordem tudo isso.

Qual a obra mais importante de São Tomas de Aquino?

Sendo um dos principais pensadores teológicos que já existiram, São Tomas de Aquino, além de passar muitos de seus conhecimentos de forma oral, lecionando na França, ele também reuniu tudo isso em algumas obras, sendo a mais importante delas a sua Suma Teológica.

Suma Teológica

Essa é a obra prima de São Tomas de Aquino, que é nada mais que a reunião de diversas ideias teológicas que ocorriam em sua época. O seu objetivo era criar uma obra voltada para os novos estudantes das universidades teológicas, dando um conteúdo mastigado, explicado, com realmente tudo o que era importante dentro do contexto religioso.

A obra foi escrita entre os anos de 1265 e entre 1273, tendo concluído com louvor um dos mais importantes escritos dentro do catolicismo, e sendo não apenas sua principal obra, mas também de todo o movimento escolástico.

A suma teológica de São Tomas de Aquino é realmente bastante extensa, tanto que teve que ser dividida em basicamente três volumes, onde o segundo volume ainda é dividido em duas partes, gerando realmente milhares de páginas que tratam sobre o pensamento religioso, e quem são bases atuais de estudos filosóficos e teológicos.

O formato de sua suma é através de perguntas, onde cada pergunta gera um artigo complexo, apresentando argumentos, contra-argumentos, e também uma resposta clara, levando em consideração os pensamentos adotados.

Assim, embora seja voltado para estudantes, o nível de compreensão de sua obra exige realmente um conhecimento aprofundado sobre religião em si. Dessa forma, não é apenas uma obra para meros curiosos, mas sim para quem quer realmente se aprofundar dentro desses conteúdos.

Quando e como morreu Santo Tomas de Aquino?

Nesse período, a Igreja católica estava dividida entre a igreja romana e a ortodoxa, e o então papa Gregório X, buscou reunir novamente essas duas partes, convocando uma reunião geral entre diversos representantes, onde São Tomas de Aquino também deveria comparecer. Isso no ano de 1274.

Então, durante a viagem, Tomas de Aquino acabou sofrendo um acidente, e se feriu gravemente ao bater em uma árvore. Vale lembrar que ele fazia sua viagem em um burro, e foi desses ferimentos que ele veio a falecer, alguns dias depois. Sua morte foi datada no dia 7 de março do ano de 1274, aos 49 anos de idade, no mosteiro de Fossanova, na própria Itália, na região do Lácio.

você pode gostar também
Comentários