Amber Tamblyn
Amber Tamblyn

Amber Rose Tamblyn (nascida em 14 de maio de 1983) é uma atriz e poetisa americana. Ela foi reconhecida pela primeira vez por seu papel na novela General Hospital como Emily Quartermaine, seguido por um papel de estrela na série de televisão Joan of Arcadia interpretando a personagem-título Joan Girardi. 

Ela se ramificou em papéis no cinema, aparecendo em Quatro Amigas e um Jeans Viajante e O Grito 2. Seu trabalho mais recente inclui um papel co-protagonista no filme 127 Horas, com James Franco. Além disso, ela recentemente se juntou ao elenco principal do médico drama, Dr. House, retratando a personagem Martha M. Masters.

Fatos rápidos sobre a vida de Amber Tamblyn

Nome Amber Rose Tamblyn
Nascimento14 de maio de 1983 (idade 38 anos)
GêneroFeminino
SignoTouro
Famosa como Emily Quartermaine

Redes Sociais

A atriz possui uma vida bastante ativa nas suas redes sociais, tendo mais de 300 mil seguidores no seu Instagram. Assim, os seus fãs podem acompanhar de perto os rumos da vida e da carreira da atriz que continua trabalhando no mundo do entretenimento, mas também segue com seus trabalhos de escritora de poesias. Então, para quem deseja seguir a atriz, abaixo encontra as suas contas:

Instagram e Twitter: @amberrosetamblyn

Quem é Amber Tamblyn?

Amber Rose Tamblyn é uma popular e premiada atriz, diretora de cinema, poetisa e autora. Nascida em 14 de maio de 1983, ela ganhou destaque com seu papel como Emily Quartermaine na novela General Hospital. Com sua atuação, ele teve um papel na série do horário nobre, Joan of Arcadia, interpretando Joan Girardi. Esse papel lhe rendeu indicações ao Globo de Ouro e ao Primetime Emmy.

Tamblyn nasceu em Santa Monica, Califórnia, filha de Russ Tamblyn, ator, dançarino e cantor, e Bonnie Murray, cantora, professora e artista. Seu avô paterno, Eddie Tamblyn, era um artista de vaudeville. Ela frequentou a Santa Monica Alternative School House, que, em suas palavras, era “muito heterodoxa, sem notas”.

Tamblyn também participou de filmes e séries como o sucesso Dois Homens e Meio, 127 Horas, Quatro Amigas e um Jeans Viajante, O Grito 2 e O ChamadoEla é cofundadora da Now Poetry Society, dedicada à escrita de poesia. Ela também publicou livros de poesia, incluindo The Loneliest.

Amber Tamblyn: Infância e inicio na atuação

Amber Tamblyn nasceu em 14 de maio de 1983, em Santa Monica, Califórnia, filha de Ruse Tamblyn e Bonnie Murray. Ela nasceu em uma família de artistas. Seu pai era ator, cantor e dançarino e sua mãe cantora, professora e artista. Seu avô paterno é o ator Eddie Tamblyn e o tio Larry Tamblyn, um ex-tecladista da banda de rock The Standells.

Amber Tamblyn começou seus estudos na Santa Monica Alternative School House. Ela disse que a escola era “muito heterodoxa, sem notas de letras”. Enquanto estava lá, ela participou de peças da escola e representou Pippi das Meias Altas aos 10 anos. Foi quando a agente de seu pai, Sharon Debord, que assistiu à peça quando um amigo da família a descobriu. Debord conseguiu convencer Ruse a permitir que Tamblyn participasse de um teste e depois dali ela segui no mundo da atuação com sucesso.

Inicio da carreira

Amber Tamblyn começou sua carreira profissional de atriz em 1995 na novela General Hospital, interpretando o papel de Emily Bowen (mais tarde EmilyQuartermaine ). Ela desempenhou esse papel até 2001. Depois de General Hospital, ela teve um papel principal no episódio da série Twilight Zone Evergreen da na UPN. 

Tamblyn deveria retornar à CBS no piloto de 2007, Babylon Fields, um drama cômico apocalíptico sobre mortos-vivos tentando retomar suas vidas anteriores. No entanto, a rede excluiu o show de sua programação de outono de 2007, uma vez que iria competir com outro drama com tema morto-vivo da rede, Moonlight. 

Tamblyn estrelou Os Suspeitos, interpretando o detetive de homicídios da NYPD Casey Shraeger neste drama policial notavelmente aclamado. Porém, o show foi cancelado após apenas uma temporada. 

Então, sua carreira seguiu e em 2003 que ela teve um papel importante ao interpretar Joan Girardi na série dramática da CBS Joan of Arcadia. Ela era uma adolescente que Deus frequentemente visitava na forma de uma passeadora de cães. Ela desempenhou esse papel até 2005. Tamblyn também desempenhou um papel em Buffer a Caça Vampiros, Babylon Field, Moonlight e Os Suspeitos.

Seguimento da carreira de atriz

Começando com a televisão, Amber Tamblyn entrou no cinema atuando em um pequeno papel em seus filmes: Rebeldes e Anel Mágico. Em 1995, ela apareceu no Live Nude Girls. Tamblyn teve um papel significativo no cinema em A Irmandade das Calças Viajantes em 2005. Ela reprisou o papel na sequência A Irmandade das Calças Viajantes 2 em 2008. Em 2002, Tamblyn estrelou o filme de terror O Chamado e seguiu-o com O Grito 2 em 2006. O filme fez sucesso de bilheteria na América do Norte. Seu papel em Stephanie Delay ganhou o Leopardo de Bronze no Festival Internacional de Cinema de Locarno em 2010.

Amber Tamblyn também apareceu em filmes como Só a Verdade Cura, 2008, Primavera Maluca de 2009, que também contou com Parker Posey, Rachel Dratch e Amy Poehler. Em 2010, ela apareceu na Main Street com Patricia Clarkson, Orlando Bloom e Colin Firth. Seus outros filmes incluem 127 Horas, 3 Noites no Deserto e Girlfriend’s Day.

Carreira como autora

Além de atuar, Amber Tamblyn também é poetisa e deleita-se com isso. Ela publicou dois livros de capítulos de poesia e se envolveu na leitura de poesia em locais como a Califórnia. Em 2005, ela publicou 300 cópias do livro de poemas The Loneliest, inspirando-se na música de Thelonious Monk. 

O livro também continha poesia haicai escrita por ela e outras coleções de George Herms. Nesse mesmo ano, seu primeiro livro de poemas intitulado Free Stallion foi publicado pela Simon & Schuster Children’s Publishing. Tamblyn foi o cofundador da Write Now Poetry Society em 2007. A sociedade está comprometida em escrever conteúdo de poesia exclusivo e de qualidade. Ela tem revisado livros de poesia para a Bust Magazine desde 2011.

Poesia

Tamblyn publicou por conta própria dois chapbooks de poesia, Of the Dawn e Plenty of Ships, e participou de leituras de poesia em vários locais, particularmente na Califórnia. The Loneliest, um livro de poemas inspirado em Thelonious Monk e sua música, foi publicado em 2005 e contém poesia haicai escrita por Tamblyn e junto com colagens de George Herms. Apenas 300 cópias do livro foram publicadas. 

Em 2005, Simon & Schuster Children’s Publishing publicou um livro de poemas que ela escreveu ao longo de sete anos intitulado Free Stallion. A crítica do School Library Journal afirmou que Free Stallion é uma compilação de poesia que equivale a um retrato do artista como um adolescente. Muitas das seleções são apropriadamente autocentradas, mas vão além da catarse jornalística para uma visão real e impressionante linguagem para alguém tão jovem.

Em outubro de 2006, Tamblyn fez várias leituras de poesia na Califórnia, incluindo algumas com o poeta Derrick Brown. Em 2008, ela foi apresentada na antologia Write Bloody Publishing, The Last American Valentine: Poemas ilustrados para seduzir e destruir.

Qual é o papel mais importante da carreira de Amber Tamblyn?

A atriz participou de obras que foram muito importantes para a sua carreira, como seu primeiro trabalho, filmes como Só a Verdade Cura e Primavera Maluca. Além disso, entre os filmes importantes da carreira da atriz foram as produções de terror, O Chamado e O Grito. Porém, o filme mais bem avaliado da atriz, foi o drama 127 horas.

Um filme que recebeu diversas indicações ao Oscar em 2010. Além do mais, por mais que os filmes de terror citados anteriormente tenham marcada época, eles já são mais antigos e aconteceram no inicio da carreira da atriz. Já 127 Horas foi um sucesso de crítica e presente em diversas premiações. Portanto, vamos conhecer um pouco mais sobre o filme e o que fez ele ser tão grandioso e importante para a carreira de Amber Tamblyn, onde ela brilhou. Confira:

127 Horas – Um filme de Oscar

“Eu preciso de ajuda!” é o grito que ecoa e ricocheteia neste filme fascinante e criativo de sobrevivência na selva. Com Danny Boyle (Quem Quer Ser Um Milionário?) como diretor, pode-se esperar dinâmica visual, performances fortes e uma descrição robusta da natureza humana em seu melhor e pior. 127 Horas é baseado no livro Between a Rock and a Hard Place de Aron Ralston, que oferece um relato da angustiante provação de cinco dias desse alpinista em 2003, depois de ficar preso em um desfiladeiro estreito com o braço direito preso sob uma rocha.

Aron Ralston (James Franco) é um solitário que parte para o Parque Nacional Canyonland, em Utah, para um fim de semana de acampamento e caminhadas. Ele parece emocionado por escapar das imagens e sons familiares da cidade. Ele não contou a ninguém sobre a viagem. 

Depois de chegar a uma região selvagem que é um ponto turístico famoso há anos, ele anda de bicicleta pelas rochas e colinas em uma sequência de adrenalina. Depois de demonstrar um equilíbrio incrível, Aron bate sua moto, mas milagrosamente se levanta e continua sua jornada. Durante uma caminhada, ele conhece Megan e Kristi (Amber Tamblyn e Kate Mara), que estão perdidas, e os convence a segui-lo até um local favorito. 

Os três escalam e depois se deixam cair por uma saliência íngreme em um lago azul cristalino. Cada vez que eles mergulham na água, há um som explosivo que é surpreendente. É como um sino que nos desperta para as alegrias de viver o momento presente. Mas também pode ser interpretado como um tiro no escuro sinalizando problemas à frente.

Explorando um desfiladeiro, Aron cai em uma fenda e encontra seu braço direito preso sob uma pedra. Não importa o que ele faça, ele não pode mover a pedra. “Eu preciso de ajuda!” é um grito que sobe do fundo de sua alma. Nós nos lembramos de ir para o acampamento quando crianças e sermos emparelhados com outras crianças para que não tivéssemos problemas sozinhos. 

Aron não tem parceiro. Esta é a situação de muitos americanos hoje que admitem em pesquisas que não conseguem encontrar uma única pessoa para ajudá-los quando estão com problemas ou no limite.

Aron mergulha em depressão ao perceber que não consegue soltar o braço e que ele está ficando dormente. Enfrentando a morte, ele sonha com a infância e depois com um relacionamento fracassado com a garota que amava. “Eu preciso de ajuda!” ecoa o refrão, sinalizando seu egoísmo e isolamento. Ele sonha com uma festa com Kristi e Megan onde haja muito para beber – uma mensagem de que seu medo de ficar sem água é muito real.

Aron usa suas câmeras digitais e de vídeo para registrar sua prisão na caverna. Qualquer pessoa que assistir a este álbum sentirá sua necessidade de interação com outras pessoas. “Eu preciso de ajuda!” chora seu coração – o coração de um homem solitário enfrentando a morte e de repente ciente do vazio de sua vida.

Mas Boyle também quer que vejamos e honremos a perseverança de Aron diante do desespero. No final, o diretor queria que concordássemos com Hugh Walpole, que certa vez disse que não é a vida que importa, é a coragem que você traz para ela. Uma coisa é certa: depois dessa provação, Aron se mostrou um homem mudado, muito mais dependente e conectado com os outros.

Vida pessoal

Amber Tamblyn é casada com o ator e comediante David Cross. Os dois noivados em 2001 e casados ​​em 2012. Eles deram as boas-vindas ao seu primeiro filho, Marlow Alice Cross, em 2017.

Porém, apesar da vida ativa em suas redes sociais a atriz mantém a sua vida pessoal longe das mídias. Buscando manter a sua privacidade ao máximo, quando se trata de sua vida, relacionamentos e família.

Prêmios:

Durante a sua carreira a atriz foi indicada a alguns prêmios, tendo vencido alguns inclusive. Como a atriz sempre participou de filmes importantes, mesmo não sendo protagonista nos mesmo, ela ganhou visibilidade e notoriedade no cenário cinematográfico.

Amber Tamblyn ganhou vários prêmios, incluindo Young Star Award de Melhor Performance de uma Jovem Atriz em um Programa de TV Diurno em 1999 e 2000. Outros prêmios incluem Saturn Awards de Melhor Atriz de Televisão e Melhor Atriz do Locarno International Film Festival em 2006.