As Melhores Notícias Sobre Tecnologia, Games e Muito Mais

Como evitar golpes e saber se o desconto na Black Friday é real?

Saiba como evitar golpes no período mais esperado de todo o ano, a Black Friday, promoção trazida dos Estados Unidos para o Brasil há alguns anos. Então, veja como se prevenir de possíveis problemas e como agir no caso de sentir-se lesado de alguma forma.

Reclamações durante a Black Friday

Os consumidores estão cada vez mais cientes dos seus direitos quando se trata de problemas com suas compras. Por isso, todos os anos o número de reclamações aumenta ao primeiro sinal dos mesmos se sentirem prejudicados de alguma forma.

Apenas no ano de 2021 e no órgão do Procon-SP, foram registradas mais de 700 reclamações referentes à Black Friday. Logo, é possível entender quais motivos geram direito à queixas junto ao órgão responsável da sua região.

Motivos das reclamações na Black Friday

Os motivos são por motivos como atraso de entrega ou até mesmo a não entrega dos itens comprados. Do mesmo modo, cancelamentos de pedido, alterações de preço e descontos falsos são motivos de queixa, bem como indisponibilidade do item no dia da promoção.

Vale destacar que todos estes são motivos previstos em lei e que são cobertos pelo Código de Defesa do Consumidor. Por isso, ao perceber algumas destas práticas em lojas ou e-commerces, você pode e deve fazer uma denuncia formal.

Como evitar golpes na Black Friday?

Algumas empresas ainda cometem a prática ilegal de aumentar os preços dos produtos antes do dia da promoção, para que os clientes se enganem e pensem que a oferta é maior do que o comum.

O Senacon, junto da Febraban e o Procon-SP, alertam para possíveis fraudes. Por isso, descubra formas para evitar golpes em 2022 e saiba como identificar práticas danosas no período das promoções.

Como saber se o desconto é real?

O ideal para se resguardar de descontos falsos na Black Friday 2022 é monitorar os preços com certa antecedência. Afinal, é preciso ter em mente o que deseja adquirir e ver a variação de preço no decorrer do ano.

É ideal ainda calcular o preço do frete, em caso de compras online, e juros no parcelamento. Isso porque esses valores somados ao preço do item podem resultar em algo próximo do preço normal do produto.

Caso o consumidor não consiga fazer uma pesquisa mais completa, pode ter como aliado os buscadores de preço. Do mesmo modo, existem ainda extensões no navegador Google Chrome que auxiliam nessa conferência de valores e na checagem do histórico de preços dos últimos meses para cada item.

Cuidado com seus dados

É comum que pessoas mal intencionadas se aproveitem dos consumidores nessa época para aplicar golpes. Por isso, evite fornecer seus dados pessoais, caso desconfie de algo no site ou na oferta.

Para se resguardar ainda mais, evite clicar em links recebidos via e-mail, já que alguns deles podem ser falsos e sequestrar seus dados. Logo, se parecer que algo é falso, marque como SPAM e denuncie, se possível.

Pesquise a reputação dos sites

Você pode pesquisar a reputação dos sites, porque mesmo que estes ofereçam um bom desconto em determinado produto, este pode ter uma intenção ruim por trás. Portanto, um bom aliado neste processo é o Reclame Aqui, plataforma que registra e divulga de forma pública as informações que os próprios consumidores repassam.

Formas de pagamento

Desconfie de locais que ofereçam apenas formas de pagamento à vista, seja via boleto, PIX ou dinheiro para evitar golpes. Com isso, é ideal que você faça os pagamentos dentro da plataforma da loja, para que você confira todos os dados da mesma.

O que mais você tem direito?

O consumidor pode ainda devolver as mercadorias, caso seja necessário, ou até fazer a troca da mesma, tudo previsto pelo Código de Defesa. Vale destacar que a mesma vale para todos os ambientes e, no caso de compras online, não é preciso apresentar nenhum motivo.

Fonte: Economia.uol.com.br

você pode gostar também
Comentários