O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

TOP 14: Melhores Chapinhas! Leia antes de comprar!

Toda mulher gosta de se sentir bonita, não é verdade? Se sentir confortável com a própria aparência traz uma sensação de segurança para enfrentar os desafios do dia a dia.

Pensando nisso, fizemos uma lista com as 14 melhores chapinhas para ajudar você a encontrar aquela que vai te deixar ainda mais linda e se sentindo uma verdadeira diva!

Com a correria diária, múltiplas tarefas a desempenhar, milhares de coisas a fazer, facilita muito ter sempre à mão os produtos de cabelo e aparelhos de beleza. Quer saber tudo sobre as melhores marcas e modelos de chapinha atualmente no mercado? Continue lendo e descubra!

Top 14: Melhores chapinhas

Chapa Cerâmica Taiff Preta Bivolt

Imagem com Chapa Cerâmica Taiff Preta Bivolt
Foto: Chapa Cerâmica Taiff Preta Bivolt

Nossa primeira chapinha da lista é da Taiff, marca renomada no mercado. Sua chapa é em cerâmica, que aquece em 90 segundos e chega a 180 graus. O cabo elétrico mede 1,80 m, o que garante uma maior liberdade de movimentos durante o uso. O design foi desenvolvido para aliar praticidade e ergonomia, devido ao seu peso leve. Além disso, por ser mais leve, confere eficiência ao alisar.

Chapa Cerâmica Taiff é boa?

Prancha Britânia Titanium Blue 35W Bivolt

Imagem com Prancha Britânia Titanium Blue 35W Bivolt
Foto: Prancha Britânia Titanium Blue 35W Bivolt

Essa é uma boa opção para quem quer poder alisar os cabelos ainda úmidos, sem a necessidade de secá-los antes com o secador. Isso é possível graças às suas saídas a vapor. A temperatura chega a 220 graus. Ela também conta com uma luzinha indicadora de funcionamento.

Prancha Britânia Titanium Blue é boa?

Prancha Gama Italy Eleganza 210 Plus Bivolt

Imagem com Prancha Gama Italy Eleganza 210 Plus Bivolt
Foto: Prancha Gama Italy Eleganza 210 Plus Bivolt

Outra marca de sucesso no mercado, a Gama Italy não podia ficar de fora da nossa lista das melhores chapinhas. Esse modelo conta com revestimento de cerâmica e acabamento em thermal plus. O design de seu formato permite modelar cachos. A alta emissão de íons promete, ainda, selar as cutículas do cabelo, diminuindo o frizz.

Prancha Gama Italy Eleganza Plus é boa?

Prancha Alisadora Mondial Golden Rose Bivolt

Imagem com Prancha Alisadora Mondial Golden Rose Bivolt
Foto: Prancha Alisadora Mondial Golden Rose Bivolt

Essa chapinha possui revestimento com Tourmaline, que afirma proporcionar um liso intenso com muito brilho. Além disso, as chapas flutuantes garantem diminuir a incidência de possíveis marcas. Ela também emana íons negativos para diminuir a eletricidade estática e reduzir o frizz. A temperatura é regulável de 100 a 200 graus. Conta, ainda, com uma trava de segurança, cabo giratório e bivolt automático.

Prancha Alisadora Mondial Golden Rose é boa?

Prancha Britânia Titanium Rose Gold 35W Bivolt

Imagem com Prancha Britânia Titanium Rose Gold 35W Bivolt
Foto: Prancha Britânia Titanium Rose Gold 35W Bivolt

Mais um modelo da marca Britânia, essa chapinha oferece 13 variações de temperatura, com mínima de 110 e máxima de 220 graus. As chapas possuem revestimento de Titanium, que asseguram agredir menos os fios. Como dispositivos de segurança, conta com desligamento automático, que é acionado depois de um tempo de inatividade, além de uma trava de segurança.

Prancha Britânia Titanium Rose Gold 35W é boa?

Prancha Taiff Blue ION Bivolt

Imagem com Prancha Taiff Blue ION Bivolt
Foto: Prancha Taiff Blue ION Bivolt

Essa é mais uma representante da Taiff para nossa lista de melhores chapinhas. Ela emite cargas de íons negativos que, como já vimos em outro modelo, têm a finalidade de diminuir a eletricidade estática e o frizz.

O aquecimento PTC das chapas de cerâmica impedem a oscilação da temperatura durante o uso. O cabo elétrico tem 3 metros de comprimento, possibilitando maior liberdade de movimentos por parte do usuário, e o Bivolt é automático.

Prancha Taiff Blue ION é boa?

Chapa Taiff Frizz 100

Imagem com Chapa Taiff Frizz 100
Foto: Chapa Taiff Frizz 100

Esse modelo de chapinha da Taiff é um pouco diferente. Ela é indicada para quem possui cabelos finos, pois é própria para criar volume. Possui 5 níveis de temperatura que vão de 150 a 230 graus.

Foi projetada com um formato mais largo que o padrão das chapinhas, com o intuito de agilizar o processo de frizzar. Também traz maior mobilidade durante o uso, com seu cabo elétrico de 3 metros.

Chapa Taiff Frizz 100 é boa?

Prancha Philco Chrome Blue PPR06 Bivolt

Imagem com Prancha Philco Chrome Blue PPR06 Bivolt
Foto: Prancha Philco Chrome Blue PPR06 Bivolt

Outra que possui placas de Titânio, que prometem proporcionar aquecimento mais rápido e uniforme. Conta com 5 variações de temperatura: 150, 170, 190, 210 e 230 graus. Também pode ser usada nos cabelos secos ou úmidos. Projeta íons Tourmaline para reduzir o frizz.

Prancha Philco Chrome Blue PPR06 é boa?

Prancha Philco Chrome Rose PPR10 Bivolt

Imagem com Prancha Philco Chrome Rose PPR10 Bivolt
Foto: Prancha Philco Chrome Rose PPR10 Bivolt

Suas chapas aquecedoras são flutuantes, o que tem a finalidade de se adaptarem às mechas de cabelo, evitando possíveis marcas. Essas mesmas placas em Titanium, aliadas à tecnologia Chrome Rose, garantem alisar mais rápida e facilmente.

Ela possui, ainda, um display digital em LED para mostrar a temperatura, que pode ser ajustada em 150, 170, 190, 210 e 230 graus. Para evitar queimaduras, conta com uma trava de segurança.

Prancha Philco Chrome Rose PPR10 é boa?

Chapa Taiff Fox Ion Bivolt

Imagem com Chapa Taiff Fox Ion Bivolt
Foto: Chapa Taiff Fox Ion Bivolt

Tem aquecimento cerâmico PTC, que já sabemos ser responsável por evitar que a temperatura oscile durante o uso. Além disso, conta com a tecnologia Dual Transmission, que repõe o calor rapidamente. Duas temperaturas: 200 e 230 graus.

Ademais, o seu perfil é espelhado Max Slider, deslizante e antiaderente, para não puxar ou grudar as mechas de cabelo. Também emite íons negativos para minimizar o frizz. Outra que possui LED indicador de temperatura. Sua largura e comprimento possibilitam o cachear.

Chapa Taiff Fox Ion é boa?

Prancha Philco Infrared Rose 47W Bivolt

Imagem com Prancha Philco Infrared Rose 47W Bivolt
Foto: Prancha Philco Infrared Rose 47W Bivolt

Essa é mais uma chapinha que possui emissão de íons para tratar os cabelos enquanto alisa. Esse tratamento promete ser intensificado pela Tecnologia Infrared, que é, como o próprio nome diz, uma luz infravermelha que penetra os fios e sela as cutículas.

Ela tem, também, a função vapor que permite o uso com os cabelos ainda úmidos. Tem um painel digital em LED no cabo para controlar a temperatura, que vai de 150 a 230 graus.

Prancha Philco Infrared Rose 47W é boa?

Prancha Philco Argan Shine 30W Bivolt

Imagem com Prancha Philco Argan Shine 30W Bivolt
Foto: Prancha Philco Argan Shine 30W Bivolt

Mais um modelo da marca Philco para nossa lista de melhores chapinhas, essa também traz uma proposta de tratar enquanto alisa. Dessa vez, com o Tratamento Argan, que assegura regenerar os fios danificados. Temperatura ajustável de até 230 graus. O cabo elétrico é giratório para facilitar o manuseio. Possui, ainda, trava de segurança e luz indicadora de uso.

Prancha Philco Argan Shine 30W é boa?

Chapinha MQ Hair Titanium PRO 480 Bivolt

Imagem com Chapinha MQ Hair Titanium PRO 480 Bivolt
Foto: Chapinha MQ Hair Titanium PRO 480 Bivolt

Essa é uma chapinha indicada para quem espera um desempenho mais profissional. Suas placas aquecedoras são mais resistentes à corrosão dos produtos químicos. Possui 17 níveis de temperatura. A tecnologia MCH garante que a recuperação do calor seja imediata, o que proporcionaria uma progressiva mais rápida.

Outra tecnologia presente nela é a IONIC, potencializada por um gerador de íons que promete diminuir o frizz. Sendo projetada para uso profissional, conta com o design Floating Plates, que diz permitir um deslize rápido, sem puxar ou grudar, o que evitaria lesões no punho por esforço repetitivo.

Chapinha MQ Hair Titanium PRO 480 é boa?

Prancha Lizze Extreme 110V

Imagem com Prancha Lizze Extreme 110V
Foto: Prancha Lizze Extreme 110V

A última chapinha da nossa lista tem placas de titânio com temperatura de até 240 graus. Possui cabo giratório para maior mobilidade e um formato arredondado que assegura ser mais confortável para as mãos. Ela também é indicada para o uso em progressivas.

Prancha Lizze Extreme é boa?

As pessoas também perguntam

Quantas vezes posso usar a chapinha durante a semana?

O recomendado por especialistas é usar a chapinha em dias alternados e não todos os dias. Três vezes por semana seria aceitável. É importante, também, dar uma folga para os cabelos por, pelo menos, uma semana no mês e usar só o secador, que danifica bem menos os fios.

Como evitar marcas de chapinha ao alisar os fios?

O ideal é sempre começar pela raiz, segurar a chapinha num ângulo reto e ir descendo em direção às pontas. Quando estiver no meio do comprimento, mude o ângulo da prancha, acompanhando o formato da cabeça. Depois, passe mais uma vez de cima a baixo pela mecha.

Como prolongar o efeito da chapinha?

Sempre lave os cabelos antes de usar a chapinha. Escolha um bom shampoo e, de preferência, não use condicionador para não deixar o cabelo pesado e com aspecto “ensebado”. Também é importante usar um bom protetor térmico, pois, além de proteger os fios, ele potencializa o efeito da prancha, mantendo-os lisos por mais tempo.

Como escolher

Para escolher uma boa chapinha, é preciso se perguntar o que realmente se espera dela. Parece meio óbvio, não é? A principal função de uma chapinha é alisar o cabelo. Mas não é só isso.

Como vimos aqui, o mercado oferece uma grande variedade de marcas, modelos e tipos de chapinhas, cada uma com características próprias e que vão muito além de alisar os cabelos. Algumas oferecem a opção de cachear, muitas delas prometem tratar os fios.

É importante, também, você analisar qual o tipo do seu cabelo, comprimento, condição de saúde dele, se está ressecado ou não, se é mais volumoso, mais fino, se tem química ou é natural. Enfim, são muitas as variáveis que devem ser levadas em conta. Se usássemos uma mesma chapinha em 10 pessoas, cada uma teria um resultado diferente.

Se o seu cabelo é volumoso, prefira chapinhas mais largas. Assim, ela irá abranger uma maior quantidade de fios e agilizar o processo de alisamento. Já uma chapinha mais estreita, não só funciona perfeitamente para cabelos mais finos e curtos, como também é mais indicada para modelar cachos e franjas.

Outro fator a ser analisado na hora de escolher a melhor chapinha é a temperatura. Quanto mais volumoso for o cabelo, maior será o calor necessário para deixá-lo liso. Se é esse o seu caso, escolha aquelas que oferecem as temperaturas mais elevadas.

No entanto, se você tiver cabelos mais finos, delicados e em menor quantidade, é importante não usar uma chapinha muito quente para não correr o risco de danificá-los. Nesse caso, opte por uma que possua ajuste de temperatura, de preferência aquelas com uma amplitude térmica maior, ou seja, com maior diferença entre a mínima e a máxima.

É sempre importante, também, observar a condição de saúde do seu cabelo antes de realizar qualquer procedimento nele. Se os fios estiverem muito ressecados, por exemplo, o resultado da chapinha pode não ser satisfatório.

Isso porque o calor já tende a deixá-los mais secos. Sempre mantenha a hidratação do seu cabelo em dia e opte por pranchas que prometam não agredir os cabelos e que ofereçam algum tipo de tratamento para eles.

Na hora de escolher sua chapinha, não existe certo ou errado, mas sim aquilo que vai te deixar mais satisfeita. Cada uma tem seu próprio biótipo de cabelo, seu próprio gosto e suas próprias expectativas. É só juntar tudo isso e escolher dentre as várias possibilidades que o mercado oferece, afinal, tem opções para agradar a todos.

Tipos de chapinha

Numa chapinha, as partes mais importantes são, obviamente, as chapas.

Também conhecidas como placas ou patins, elas são determinantes para o bom funcionamento desse aparelho, afinal, é delas que sai o calor responsável pelo alisamento e são elas que vão estar em contato direto com os fios.

Todas elas são feitas de metal, geralmente alumínio, porém, possuem revestimentos de diferentes materiais com diferentes finalidades.

Considerando as chapas, existem alguns tipos diferentes de chapinha:

  • Chapinha de cerâmica
  • Chapinha de turmalina
  • Chapinha de titânio

Chapinha de cerâmica

A cerâmica é um bom revestimento para as placas da chapinha por ser um material de fácil deslizamento, além de proporcionar uma boa proteção entre os fios e o alumínio aquecido da chapa, que é extremamente prejudicial para os cabelos.

Além disso, é um bom condutor de calor e o distribui uniformemente pelas placas, evitando que algumas áreas esquentem mais do que as outras. Outra característica muito boa da cerâmica é que ela sela as cutículas do cabelo, trazendo mais brilho e diminuindo o frizz.

Chapinha de turmalina

A turmalina é um mineral extraído principalmente na Paraíba. Ela naturalmente possui íons negativos, o que diminui a eletricidade estática gerada pelo atrito das chapas com o cabelo. Isso diminui o frizz e prolonga o resultado do alisamento.

Chapinha de titânio

Assim como a cerâmica, o titânio atua como condutor de calor e como proteção entre as placas de alumínio da chapinha e o cabelo. A diferença é que ele mantém o calor por mais tempo.

Para cabelos mais cacheados, volumosos e difíceis de alisar, as chapinhas com esse tipo de revestimento são uma boa pedida. Esse metal também, apesar de ser leve, é muito resistente e, por isso, aumenta a durabilidade da prancha.

Além desses tipos de revestimento, existem várias outras características particulares que fazem as chapinhas serem diferentes entre si.

Como existem muitas marcas que oferecem esse produto, a concorrência pela preferência do consumidor é grande. Isso obriga essas marcas a se aprimorarem e buscarem oferecer um diferencial que atraia e fidelize esse público tão exigente.

Como se sabe que o calor excessivo faz muito mal aos cabelos, muitas marcas apostam em oferecer não só um meio de minimizar a agressão aos fios durante o processo de alisamento, como também um tratamento que promete melhorá-los ao invés de danificá-los.

Existem modelos, por exemplo, com luz infravermelha que penetra profundamente no cabelo e garante eliminar as toxinas para deixar o cabelo com aspecto mais solto e natural. Outras oferecem hidratação com óleo de argan.

Enfim, a oferta é grande! Tem chapinhas para todos os gostos, tipos de cabelos e para todos os bolsos também. Basta encontrar a que melhor combina esses critérios para você.

Considerações finais

Se formos analisar mais profundamente uma chapinha, assim como outros artigos de embelezamento, veremos que ela é muito mais do que algo material e fútil, com uma finalidade puramente estética e superficial. É uma companheira de caminhada.

Afinal, já precisamos enfrentar tantas batalhas diariamente, que não precisamos adicionar a elas o desconforto ou descontentamento com o próprio visual.

E isso não tem nada a ver com ceder às pressões da sociedade, nem se render à padronização imposta por ela. É sobre estar bem consigo mesma. Já são tantas as situações sobre as quais não temos nenhum controle, não é mesmo? Mas o cabelo, eu posso controlar!

Não devemos encarar o ato de usar uma chapinha como sendo algo que precisamos fazer para pertencer a um grupo. Ou para ser aceita. Não existe uma lei que diga que todas as mulheres precisam ter o cabelo liso. Mas, tendo uma boa chapinha à mão, podemos decidir o modo como queremos ser vistas.

Esperamos que todas essas informações te ajudem a encontrar a melhor chapinha possível para você! Muito mais do que a melhor marca ou modelo, aquela que vai fazer você se sentir tão linda e empoderada quanto você merece.

Até mais, Cupomzeiros!

Clique para avaliar
[Total: 1 Nota: 5]
você pode gostar também
Comentários
>