O Melhor guia informativo sobre compras na internet.

A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver, de Ana Claudia Quintana Arantes – REVIEW

Morte é um tema que assusta muita gente, mas é importante falar sobre isso e compreender melhor esse fenômeno natural que faz parte da vida.

Neste post, iremos falar sobre o livro de autoajuda “A morte é um dia que vale a pena viver”, apresentar seus pontos mais importantes e te colocar a par das principais características dessa obra. Vem com a gente!

A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver, de Ana Claudia Quintana Arantes

Imagem com A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Vive de lado
Foto: A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver de lado

“A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver” é um livro publicado em 2017 após uma palestra do TED que a autora participou.

A seguir, vamos apresentar as características mais importantes dessa obra, bem como sua sinopse e resenha.

Características:

  • Data de primeira publicação: 2017
  • Publicação atual (mais comum no mercado): 7 de fevereiro de 2019
  • Editora: Sextante
  • Dimensões: 20,8 cm (altura) x 13,8 cm (largura) x 1.6 cm (lombada)
  • 192 páginas

Sinopse

Desde sua publicação, “A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver” se tornou bastante popular, tanto pelo tema como pela forma como surgiu.

Ele foi originado de uma palestra do TED que Ana Claudia Quintana Arantes fez no ano de 2012 e que hoje tem mais de 3 milhões de visualizações, em suma, um grande sucesso.

A obra fala sobre o tema da finitude, sobre como muito se fala sobre a vida, mas pouco se fala sobre a morte. Arantes aborda questões envolvendo a perda de um familiar querido e mesmo a ideia por vezes assustadora da nossa própria morte.

Ela nos oferece uma outra perspectiva a esse respeito para que possamos melhor aceitar os processos naturais da vida e com isso, viver de maneira plena.

Resenha

Imagem com A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver de frente
Foto: A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver de frente

Ana Claudia Quintana Arantes fala de um tema tabu em nossa sociedade: a morte.

Esse processo inevitável pelo qual todos passaremos parece muitas vezes assustador, o que o constitui, assim, como um assunto sobre o qual não queremos falar e nem mesmo pensar. Isso cria ao redor dele uma aura ainda mais assustadora: é como se, ao não falar sobre a morte, ela se tornasse uma perspectiva ainda pior.

Foi pensando nisso que a autora decidiu discorrer sobre essa temática tão inusitada.

Formada em Medicina e especializada em Cuidados Paliativos, que são aqueles destinados a pacientes de casos incuráveis, ela esteve diante da morte em vários momentos.

O que a motivou a fazer Medicina foi justamente a doença difícil de sua avó, que lhe causava grande sofrimento. Após esse fato, decidiu ajudar a outras pessoas que passam por situações difíceis no fim de suas vidas.

Devido a isso, Ana Claudia Quintana Arantes tem uma relação diferente com a morte: ela a vê como algo inevitável, um processo natural da vida, e sobretudo, advoga que é possível enxergar beleza na morte.

O livro tem uma escrita leve e trata de um tema complicado de uma forma bastante sensível, de modo que é possível perceber que a autora é uma profissional com conhecimento aprofundado sobre o tema que se propõe a escrever.

Edições

duas versões do livro para melhor atender a perfis diferentes de leitores. Uma delas, a de 2019, tem a capa comum e em todos os aspectos apresenta um design básico, que cumpre o que promete.

A outra, de 2022, é uma edição de luxo, tendo a capa dura, uma quantidade maior de páginas e mais detalhes.

Trata-se, portanto, de uma edição comemorativa mais refinada para atender a leitores mais exigentes com o aspecto visual de seus livros. Porém, vale lembrar que ambas as versões têm seu valor e apresentam o mesmo conteúdo escrito.

Prós e Contras de “A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver”

Imagem com A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver e rosas ao lado
Foto: A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver com rosas ao lado

Prós

  • Tema que diz respeito a todos nós
  • Abordagem leve sobre um tema “pesado”
  • Discorre sobre um tema tabu a fim de desmistificá-lo
  • Duas opções de edições, uma mais simples e outra de luxo

Contras

  • O livro é muito breve, e a temática é tão abrangente que poderia ser apresentada em uma obra mais extensa.

A Autora

Quem é Ana Claudia Quintana Arantes?

Médica com formação pela Universidade de São Paulo (USP), Ana Claudia Quintana Arantes tem conhecimentos na área de Geriatria e Gerontologia, bem como pós-graduação em Psicologia e algumas outras especialidades.

Tem se destacado ainda mais por suas obras que refletem suas experiências de trabalho e todo o conhecimento que reuniu mediante sua vivência na área médica.

Além de “A morte é um dia que vale a pena viver” (2019), publicou outras obras, como “Histórias lindas de morrer” (2020) e “Pra vida toda valer a pena viver: Pequeno manual para envelhecer com alegria” (2021).

“A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver” é bom?

Afinal, “A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver” Vale a Pena?

Afinal de contas, será que o livro “A morte é um dia que vale a pena viver” é bom? Vale a pena adquiri-lo?

O que coloca essa obra em posição de destaque e elege seu valor a um status difícil de se questionar é o fato de que ela tem uma temática que diz respeito a todas as pessoas, independente de idade, idioma, etnia ou gênero.

Isso porque, em um clichê com o qual estamos muito familiarizados, “a única certeza da vida é a morte”. Todos morreremos um dia, esse é o destino de todo ser vivo.

Devido a isso, nada mais coerente que reconheçamos a importância de um livro como esse, que diz respeito a um processo natural pelo qual todos nós passaremos um dia.

Dito isso, recomendamos esse livro não apenas por falar sobre um tema que se refere a todos, mas principalmente porque a autora faz isso com maestria.

Sua sensibilidade ao tratar de tais assuntos é ímpar, e por essa razão, dentre outras, a obra vale a pena ser adquirida. Se você é uma pessoa que tem medo da morte, por exemplo, esse livro pode ser um ponto de partida perfeito para começar a dissolver seus medos a esse respeito.

As pessoas também perguntam

O que fala o livro “A morte é um dia que vale a pena viver”?

O livro de Ana Claudia Quintana Arantes fala sobre finitude, isto é, todos os processos da vida que têm começo, meio e fim, sendo a morte o principal deles. Ela mostra uma outra forma de se enxergar a morte em uma sociedade que se esquiva desse tema por medo, transformando-o em um tabu desnecessário. Assim, Arantes fala sobre a necessidade de se aproveitar a vida ao máximo e vivê-la de maneira plena, para que quando a morte chegar, a aceitemos melhor.

O que são Cuidados Paliativos?

“Cuidados Paliativos” ou Paliativismo é uma área da saúde que diz respeito ao conjunto de condutas e procedimentos que formam a assistência aos pacientes que têm alguma doença terminal ou incurável, ou seja, condições de saúde em que a medicina já não tem mais eficácia. O objetivo dos cuidados paliativos é oferecer ao paciente o máximo de conforto e dignidade possível nesse momento difícil que antecede a morte.

Qual o principal ensinamento do livro “A morte é um dia que vale a pena viver”?

De tantas lições valiosas, a principal delas é a aceitação da própria mortalidade e, como consequência disso, buscar viver a vida da melhor forma possível para que não haja quaisquer arrependimentos quando nossa hora chegar.

Considerações Finais

Neste post, apresentamos o livro “A morte é um dia que vale a pena viver”, da médica Ana Claudia Quintana Arantes, e mostramos as principais características da obra, sua sinopse, a resenha e por que ela é importante.

Esperamos ter respondido ao longo do texto a todas as suas dúvidas!

Gostou do que leu? Deixe suas impressões aí nos comentários!

Clique para avaliar
[Total: 1 Nota: 5]
você pode gostar também
Comentários
>