As Melhores Notícias Sobre Tecnologia, Games e Muito Mais

Biografia de Ney Matogrosso

Ney Matogrosso

Batizado com nome de Ney de Souza Pereira, Ney Matogrosso, como é conhecido no meio artístico, se tornou um importante ícone da música brasileira. Além de cantar e compor, também é dançarino e ator.

Ao longo de sua carreira, fez parte do grupo de “Secos & Molhados”, onde teve um enorme destaque e então decidiu sair e se dedicar a carreira solo. Durante suas apresentações sempre marcou presença nos palcos por seu visual andrógino e sua desinibição em dançar e cantar.

Adotou o apelido de Ney Matogrosso para simplificar a maneira de como seria chamado. Até mesmo para que os nomes estampados no LP, ficasse mais curto e fácil de gravar pelo público.

Com mais de 30 discos gravados, se tornou história na música brasileira, e construiu uma carreira sólida muito conhecida também lá fora. Para saber mais e conhecer um pouco da vida e carreira de Ney Matogrosso, continue lendo.

Fatos rápidos sobre a vida de Ney Matogrosso

NomeNey de Souza Pereira
GêneroMasculino
Famoso comoCantor/ dançarino/ ator/ compositor e diretor
NacionalidadeBrasileiros
NascimentoDia 1 de agosto de 1941 (80 anos)

Quem é Ney Matogrosso?

Na música, o artista começou relativamente tarde, perto de quando a maioria dos artistas começa a se interessar pela música. Sempre cheio de energia, o jovem sabia que queria trabalhar e atuar nas artes.

Em sua biografia é possível ter acesso as memórias um tanto quanto perturbadoras de Ney Matogrosso, principalmente no que diz respeito a sua convivência com o pai que não aceitava seu jeito de ser, até a ida para a vila militar.

Sofreu muito preconceito por seu jeito diferente e como lidava com a vida. Em várias de suas andanças pelo mundo, quando decidiu optar pela carreira artística, entrou de cabeça e mostrou o quão talentoso realmente era.

Usava canções poéticas que eram híbridas para se expressar e começou a fazer parte do grupo Secos & Molhados. Nessa época, como o país passava pela ditadura militar, Ney Matogrosso junto de seus demais companheiros eram vigiados e censurados.

Ney Matogrosso: infância e juventude

Nascido em 1941 em uma cidade no interior do Mato Grosso do Sul, chamada Bela Vista. Já teve sua visibilidade fora país, consagrando-se como uma das maiores vozes do Brasil. No começo da sua vida, viveu normalmente junto de sua família, cursando a escola.

Em 1971, se mudou para São Paulo, e começou a aflorar seus dotes artísticos. Sempre pintava, cantava e interpretava e como já estava adulto, venceu uma de suas maiores dificuldades na infância que era sempre estar sozinho.

Com 18 anos, assumiu sua homossexualidade para a família e apartir daí, decidiu sair de casa para entrar na Aeronáutica. Nessa fase, Ney Matogrosso não tinha certeza do que queria seguir como profissão.

Sempre gostou das artes cênicas e gostava de cantar, já tinha realizado algumas apresentações em bares na sua cidade e também em cidades próximas. Quando desistiu de atuar nas forças armadas, se mudou para Brasília para morar com seu primo.

Nessa época, decidiu trabalhar em um laboratório de anatomia, e depois de passar alguns anos, foi convidado para participar de um festival. Encontrou mais três músicos para formar um quarteto, e se apresentaram cantando e dançando na televisão.

Com atenção total em peças de teatro decidiu se profissionalizar e cursou artes cênicas. Ao deixar Brasília, em 1966, chegou no Rio de Janeiro, e começou a trabalhar com artesanato para ganhar dinheiro. Fazia comfecções de couro e adotou estilo de vida hippie.

Início da Carreira

Foi no Rio de Janeiro que sua carreira deu início. Ainda assim, Ney Matogrosso vivia entre as três capitais com São Paulo e Brasília se apresentando.

Quando conheceu João Ricardo, o cantor se destacou no meio da música, principalmente por sua voz de tom agudo. No conjunto musical que já fazia parte, gravou dois discos e os lançou pela gravadora Continental, com quem tinham contratos na época, entre 1973 e 1974.

 O álbum teve uma crítica muito positiva e vendeu cerca de 1 milhão de cópias vendidas. Todo esse sucesso também lançou alguns hits como “Rosa de Hiroshima” e “O Vira”. De João Ricardo e Luli.

Quando lançaram o segundo álbum, o maior hit foi “Flores Astrais” que também teve um enorme destaque.

No ano de 1974, se despediu do grupo Secos & Molhados e partiu para dar início em sua carreira solo, lançando seu primeiro álbum “Água do Céu – Pássaro”. Para algumas pessoas, esse álbum também pode ter o nome de “O Homem de Neanderthal”.

Nessa época, Ney Matogrosso apareceu pintado na capa do disco, vestido com pelos de macaco e um visual bastante exótico. Começou a mostrar suas características vanguardistas e passou a compor e interpretar músicas que são totalmente interligadas a esse universo mágico, de ventanias e pássaros.

Pela crítica foi considerado bastante exótico, porém, se destacou bastante em toda a América do Sul. No ano de 1976, seu disco de nome “Bandido”, teve um grande reconhecimento, principalmente com a música “Bandido Corazón” que fazia parte inclusive do repertório de Rita Lee.

Essa canção se tornou um grande sucesso com Ney Matogrosso e desde então o artista não parou mais. A cada disco lançado, novas músicas se tornavam grandes sucessos e as produções foram aumentando, principalmente em termos de investimento.

Na história de sua carreira, “Bandido” foi considerado um dos maiores álbuns de sua carreira, e também o mais performático e ousado. Ney Matogrosso, lançou na sequência, “Pecado” em 1977, sendo também seu último trabalho com a gravadora Continental.

Características do artista

No final da década de 70, o artista estava passando por um momento delicado em sua vida, quando era ameaçado e perseguido pelo regime militar. Nessa faze, Ney Matogrosso ainda lançou alguns de seus maiores sucessos.

As músicas criadas pelo artista, se tornaram um grande ícone das suas características. O lançamento de “Homem com H”, “Por debaixo dos Panos”, “Pro dia nascer Feliz”, “Vida”, “Sangua Latino”, “Seu tipo”, “Vereda Tropical”, “Amor objeto”, “Ando meio Desligado”, e muitos outros hits.

Também foi considerado um artista andrógino, do tipo que tinha uma estética completamente nova e moderna para a época. Seu visual foi desenvolvido com “Tropicália”. Em seus shows, as coreografias, a sua performance era hipnotizante e erotizante. Tudo isso, colocava sua masculinidade contra um grande contraponto.

Naquela época, sua ousadia era muito comentada, e para não dizer também, perseguida, já que o Brasil estava vivendo a ditadura militar.

Além disso, Ney Matogrosso se tornou um grande influenciador e coreógrafo de novas gerações de cantores e artistas do estilo. Sempre continuou estudando, principalmente a dança. Sendo assim, o dançarino conseguiu aprimorar ainda mais seus shows, transformando-os em verdadeiros espetáculos.

O melhor ano de sua carreira foi 1992, quando se apresentou junto de Cazuza o espetáculo “O tempo não para”. Tal apresentação ganhou o Prêmio Sharp de Música. Isso foi lhe abrindo portas para atuar no cinema e também na televisão. Em grande parte dos espetáculos pelo qual foi convidado, ajudava muito também nos bastidores, com dicas de iluminação, coreografia, etc.

A resistência de Ney Matogrosso

A história de Ney, mostra uma resistência muito grande, principalmente de sua parte por conseguir se impor e mostrar a sua arte, do jeito que ela é. Do jeito que ele sempre foi. Essa força sempre esteve presente, desde o começo de sua carreira.

Os biógrafos e estudiosos do seu livro afirmam, que tal força deve ter vindo principalmente pela sede de liberdade que o artista sempre teve, além de vida conturbada durante a infância e adolescência, por ser tão diferente.

Foi em 2015, uma data bem atual, que o preconceito cresceu e tomou ainda mais palco, com o chamado homofobia. Ao pensar nisso dá para ver que tudo sempre fluiu contra o seu sucesso e mesmo assim, Ney Matogrosso teve resistência para continuar.

No livro que foi escrito sobre a vida do cantor, mostra exatamente como foi sua vida, a partir de 1950, quando ainda morava em Mato Grosso do Sul. Sofreu muito preconceito em casa mesmo, com seu pai, que não aceitava o jeito do filho, por ser muito diferente.

Quando se cansou dos abusos que sofria em casa, a abandonou e partiu para seguir a sua vida. sempre teve a personalidade muito forte e por isso, decidiu quebrar o vínculo com a família naquele momento.

Transgressões

Como é contada na história de sua vida durante a carreira militar, Ney Matogrosso também passou por maus bocados, principalmente pelo que vivenciou. Ao contar isso em entrevistas, sempre é mais difícil de se lembrar de alguns detalhes.

Por fazer muitos anos e também pode ter sido um momento muito ruim em sua vida. Em sua ficha militar, sempre havia muitas transgressões. Esses ocorrências que aconteceram durante o serviço militar, ainda são um mistério, já que não houve possibilidade de sair com tais papeis do quartel.

Porém, é possível que algumas dessas experiências tenham sido contadas para o livro de Ney Matogrosso. Em muitos momentos de sua vida, vários de seus sonhos de carreira foram modificados, principalmente pela originalidade do cantor.

Ao ouvir seus ídolos, como João Gilberto, Caetano Veloso, Gilberto Gil, entre vários outros ícones da música brasileira que lhe inspiraram, suas características como artista foram sendo montadas.

Com 31 anos de idade, se formou como artista e as contravenções que a muito lhe perturbavam. Quando Ney Matogrosso finalmente se consagrou na música, toda sue processo de criação para escrever as músicas e fazer os shows mudou.

As dificuldades que passou ao longo da vida, passaram a valer a pena e principalmente pela carreira que ele conseguiu construir, assim como o sucesso da sua vida pessoa. Nessa época tinha relações sexuais com quem queria, e ao longo da vida se apaixonou 3 vezes, com Marco de Maria, Cazuza e Zé.

Paixões de Ney Matogrosso

Como se declarou homossexual ao completar 18 anos, Ney Matogrosso teve grandes paixões ao longo de sua vida. Um deles foi Zé, que conheceu no Rio de Janeiro. Zé era filho de uma família rica do Rio, mas que nunca foi publicamente divulgado na mídia. Portanto, não se sabe seu sobrenome.

Quando se envolveu com Cazuza, Ney Matogrosso teve uma história breve, mas que ficou conhecida pelos jornais e pessoas famosas. O namoro teve a duração de três meses, mas mesmo que o romance não vingou, os dois mantiveram uma grande amizade para a vida e também no aspecto artístico.

Ney ficou junto do cantor até a sua morte em 1990. Quando estava muito doente, o artista ia até Cazuza, apenas para fazer massagem.

Já seu relacionamento com Marco de Maria durou bem mais tempo. Foi com quem Ney Matogrosso chegou a morar junto durante um tempo. Por amigos próximos, o amor dos dois era considerado algo muito bonito.

Marco também contraiu AIDS assim como seus outros namorados e mesmo depois do diagnóstico, o cantor se manteve firme com ele, até o final de sua vida. Mesmo estando separados, depois de receber o diagnóstico positivo, os dois continuaram morando junto e o cantor ajudou a cuidar do ex companheiro.

Legado de Ney Matogrosso

Com toda certeza, Ney Matogrosso marcou história na música popular brasileira. Conseguiu marcar toda uma geração e também ser inspiração para quem está em busca de entrar. Muitos de seus ídolos e artistas preferidos hoje se inspiram em sua força, resistência e talento.

Atualmente, o artista está aposentado. Sempre disse que não tinha vontade de cantar até o fim de sua vida. Ao completar 80 anos de idade, já finalizou sua carreira, mas ainda assim, continua se dedicando a arte.

Ney Matogrosso não tem planos de voltar para os palcos até o momento, e mesmo depois do lançamento de sua biografia, ainda vem recebendo muitas homenagens por toda a sua carreira.

O cantor que ficou conhecido por suas grandes performances e jeito ousado de se apresentar no palco e com letras bastante escrachadas. Sempre usou parte de sua sexualidade para se mostrar. No palco, era onde sempre foi mais livre e embora no começo de sua carreira tenha sofrido críticas e perseguição pelo governo, não deixou de fazer o que gostava e do jeito que queria.

você pode gostar também
Comentários