139790 Jördis Triebel: Biografia (1977 - atualmente)

Com atuação impecável, Jördis é aclamada na Alemanha e ficou mundialmente conhecida por seu trabalho em Dark.

Jördis Triebel é uma atriz de teatro e cinema alemã altamente respeitada por seus trabalhos. Ela nasceu em 30 de outubro de 1977, em Berlim, na Alemanha e ficou conhecida por papéis nos filmes “O sétimo céu de Emma”, “Pope Joan”, “Revolução Silenciosa” e, a principal de suas atuações, na série “Dark”, transmitido pela Netflix, a fez mundialmente famosa.

O seu amor pelo teatro e cinema chegou por intermédio de sua mãe, uma amante do Theatre der Freundschaft, chamado atualmente de Rostrum der Parkaue. Então, ao sair do ensino básico fez questão de estudar artes na Max Ernst Busch Academy of Dramatic Arts.

Participando de diversas produções, Jördis foi indicada a inúmeras premiações e ganhou quatro delas. Sua conta bancária também é afetada pelas suas atuações, tendo arrecadado um bom montante em dinheiro ao longo dos seus 15 anos de trabalho.

Em sua vida pessoal, Triebel costuma ser discreta e não compartilha suas histórias de família com frequência na mídia, porém, sabe-se que esteve casada até 2014, deste relacionamento, nasceram seus dois filhos.

Fatos sobre a vida de Jördis Triebel

NomeJördis Triebel
GêneroFeminino
Famoso comoAtriz
NacionalidadeAlemã
Nascido30 de outubro de 1977
CônjugeMathias Weidenhöfer (divorciou em 2014)

Quem é?

Jördis Triebel nasceu na cidade de Prenzlauer Berg, Berlim, Alemanha, no dia 30 de outubro de 1977. Filha de pais alemães, é a segunda mais velha de quatro irmãs. Durante sua infância, ela sempre apresentou boas notas e concluiu seus estudos com bom desempenho.

Sua paixão pelo teatro teve início através de sua mãe, que, antes da queda do Muro de Berlim, trabalhava no Theater der Freundschaft. No local, Jördis foi apresentada ao teatro e a atuação ainda muito jovem, deixando-a vislumbrada e cheia de vontade de seguir a carreira.

Após finalizar seus estudos básicos, Triebel resolveu estudar atuação na Academia de Artes Dramáticas Ernst Busch. Nesse local, ela se dedicou entre os anos de 1997 e 2001 a aprender cada dia mais as características para se tornar uma boa atriz.

Após finalizar a graduação em atuação, passou a atuar no Teatro Bremen, onde fez parte até o ano de 2004. Durante esse período, ela também participou de algumas produções, entre elas estão “Baumeister Solneß”, “Gestochen Scharfe Polaroids” e o clássico “Romeu e Julieta.

Entre os anos de 2004 e 2005 Triebel trabalhou no Teatro Schauspielhaus Zürich, onde atuou na peça “Das weite land”, de Arthur Schnitzler. Em 2006, a atriz atuou como a personificação da Itália na peça Europa für anfanger, no Teatro de Colônia.

A estreia de Jördis nas telonas e telinhas alemã aconteceu em 2003, quando a artista participou do curta-metragem “Lange Tage “, de Antje Busse.

Infância e juventude

Jördis sempre foi retratada como uma boa aluna em sua escola, não causando problemas e se saindo bem em seus testes. Interessada pelo teatro desde muito nova devido a influência recebida através de sua mãe, a jovem dedicou sua infância e juventude a estudar e fazer parte de peças teatrais, dando início a sua carreira artística.

Carreira

Em 2005, Triebel foi convidada para participar de uma série de TV transmitida na Alemanha chamada Wolffs Reiver, onde interpretou a personagem Herzblut. Seu primeiro papel como protagonista de um filme chegou em 2006, quando deu vida a fazendeira Emma no filme de comédia romântica “A alegria de Emma”. Esse papel realizado por ela em 2006 lhe rendeu uma indicação a um prêmio importante da Alemanha, chamado Deutscher Filmpreis.

No ano de 2009, a atriz atuou no filme “Pope Joan”. Esse longa-metragem também lhe rendeu uma indicação ao Deutscher Filmpreis, dessa vez na categoria de atriz coadjuvante.

O primeiro prêmio que Jördis ganhou foi em 2013, na categoria de melhor atriz, durante o Festival Internacional de Cinema de Montreal, graças a sua atuação no filme Westen.

Entre 2017 e 2020, a atriz passou a ser conhecida mundialmente devido a sua participação na série da Netflix, Dark, onde interpreta Katharina Nielsen, uma mulher que, no passado, teve uma juventude rebelde ao lado do namorado Ulrich.

Os dois se casam ao longo da trabalha, e ela se torna diretora da escola na cidade, cargo que deixou de lado após o desaparecimento do filho caçula, Mikkel. Sendo uma mãe dedicada e responsável, ela dedica sua vida a encontrá-lo. Quando mais Dark crescia em seus anos de transmissão, mais elogios a atriz recebeu por seu ótimo desempenho na atuação.

Outro filme de sucesso feito por Jördis foi “The silent revolution”, lançado em 2018.

Relacionamento

Muito discreta sobre sua vida pessoal, Triebel comenta pouco sobre seus relacionamentos afetivos. No entanto, é sabido que a atriz se casou com Matthias Weidenhöfer, também ator alemão e dublador. O casal teve dois filhos, um deles chamado Jack Oskar, porém, não há registros sobre o nome do outro filho. O relacionamento amoroso dos dois atores teve fim em 2014.

Principais atuações

Listamos algumas das participações no cinema e na televisão feitas por Jördis Triebel. Confira:

Dark (2017 a 2020): Com certeza a atuação de Jördis Triebel na série “Darkness” é a mais conhecida. A história se passa em uma cidade chamada Winden, na Alemanha conta com um enredo de suspense e ficção cientifica, abordando temas como viagem no tempo e um tipo de buraco negro.

Durante a trama, o público é envolvido no desaparecimento de crianças residentes da cidade, fato que exige uma investigação policial que, por consequência, revela alguns segredos obscuros de quatro famílias que moram por ali.

É nesse momento, durante a investigação para descobrir os paradeiros das crianças desaparecidas, que acabam descobrindo uma conspiração envolvendo a viagem no tempo. Essa história acontece, na série, a cada 33 anos, ou seja, afeta várias gerações. Portanto, entende-se que Dark desvenda os mistérios do tempo e os efeitos sobre os humanos.

Saiba mais sobre a série Dark clicando aqui.

The silent Revolution (2018): Lançado em março de 2018, esse filme fala sobre uma rebelião que ocorreu durante os anos que sucederam a Segunda Guerra Mundial, na Alemanha, com base em acontecimentos reais da antiga RDA na Guerra Fria.

No longa, alunos do sexto ano mostram solidariedade a vítimas do conflito Húngaro que ocorreu em 1956, fazendo um minuto de silêncio durante suas aulas como forma de homenagear as vítimas.

Os alunos não são levados a sério pelo diretor da escola que julga o ato como uma brincadeira infantil, enquanto outros funcionários tentam encontrar os líderes que organizaram a homenagem.

Os adolescentes então decidem permanecer unidos e continuar prestando solidariedade, mesmo que isso traga mudanças para suas vidas.

A alegria de Emma (2006): A trama fala sobre a vida de Emma Struwe, interpretada por Jördis Triebel. A mulher é solitária e criadora de porcos que se encontra em uma difícil fase financeira, acumulando muitas dívidas.

Ela é fazendeira e comanda o espaço que herdou de sua família, sendo conhecida pela vizinhança como uma pessoa difícil e pelo jeito diferente com que cuida de seus animais. Quando menos esperava, Emma viu sua vida mudar quando um carro importado apareceu em sua propriedade durante a madrugada.

Dentro desse caso está Max Bien junto com uma enorme quantidade de dinheiro. Esse fato chama a atenção de Henner, um policial que há muito tempo gostaria de ter um relacionamento com Emma, porém, não tem coragem de se declarar.

A papisa Joana (2009): Esse é um filme produzido por Bernd Eichinger, com roteiro baseado no livro Pope Joan, escrito por Donna Woolfolk Cross. A história fala sobre a lenda de uma mulher, Johanna Von Ingelheim, que teria se tornado Papa, o cargo de maior poder existente na Igreja Católica, após ser a única menina a conseguir formação na escola Catedral de Dorstadt.

Ela decide seguir no cargo, mesmo estando apaixonada por um monge chamado Gerold, porém, para conseguir assumir seu papel em Roma, precisa assumir uma identidade masculina falsa, se chamando então John Anglicus.

Com uma inteligência acima da média, conseguiu conquistar a confiança e o respeito daqueles que a rodeavam. Então, quando o Papa Serguis morreu, ela foi eleita para ser o novo Papa. Segundo a história, a sua eleição aconteceu no ano de 853 D.C. e a tornou uma fonte de esperança na época em que o mundo estava cheio de maldade.

Uma reviravolta acontece na história quando ela reencontra sua antiga paixão e então, se torna o único papa a gerar um filho.

Westen (2013): Esse é um filme de drama dirigido por Christian Schwochow e baseado no romance Lagerfeuer, de Julia Frank. Aclamado pela crítica, sua estreia aconteceu no Festival Mundial de Cinema de Montreal e rendeu prêmios para seus atores.

A história se passa na década de 70, na Alemanha Oriental, e fala sobre um físico Russo chamado Wassilii, sua esposa Nelly e seu filho Alexej. Após mais uma viagem, o físico não volta para casa e, três anos depois, Nelly resolve se casar novamente para dar a Alexej uma vida mais digna.