Gore Verbinski 1 Gore Verbinski: Biografia (1964 - atualmente)
Via Wikipédia

Gore Verbinski é um cineasta / diretor de cinema, que conta com muita notabilidade em todo o mundo, sendo um dos maiores diretores de cinema de todos os tempos, famoso por dirigir produções da magnitude de “Piratas do Caribe”, que conseguiu bater diversas diversos recordes em seus lançamentos, levando milhões de pessoas às salas do cinema para acompanharem os filmes da franquia.

Por seus trabalhos ele acabou ganhando diversos prêmios importantes em sua carreira, incluindo um Oscar, que é uma das premiações mais importantes dentro do cinema mundial. Um ponto interessante sobre suas obras é que elas conseguem agradar o público, que vai até o cinema acompanhar e também a crítica especializada, que costuma gostar muito dos trabalhos do diretor.

Além do  mais, embora seja mundialmente conhecido como um diretor de talento, Gore Verbinski também conta com um carreira de sucesso como escritor/roteirista, tendo também se dedicado bastante a sua carreira como músico.

Fatos Rápidos sobre a vida de Gore Verbinski

NomeGore Verbinski
GêneroMasculino
Famoso comoCineasta / Diretor
NacionalidadeNorte-americano
Signo do zodíacoPeixe
Nascimento16 de março de 1964

Quem é Gore Verbinski?

Gore Verbinski é um cineasta, diretor, roteirista e músico norte-americano, nascido no estado do Tennessee, no dia 16 de março de 1964, tendo então, no ano de 2021, exatos 57 anos de idade, e com uma carreira brilhante dentro do cinema.

É inegável que seu trabalho mais conhecido seja os filmes da franquia “Piratas do Caribe”, que estão entre as produções de maiores sucessos, em termo de público e bilheteria, de todos os tempos, comparando-se a obras como “Os vingadores” e “Avatar”.

No entanto, outras obras do diretor também chamam muito a atenção, mesmo sendo em gêneros totalmente diferentes, como é a filme de animação “Rango”, de 2011, que também fez um enorme sucesso com sua bilheteria, com o público e com a crítica em geral, sendo responsável por dar ao diretor os principais prêmios de sua carreira.

Assim, levam também o nome do cineasta, outras produções como “A cure for wellness”, de 2016; “O Cavaleiro solitário”, de 2013; “O Chamado”, de 2002; “Um ratinho encrenqueiro”, de 1997; “A mexicana”, de 2001; “Círculos”, de 2005; “O sol de cada manhã”, de 2005 e “A vida secreta de Walter”, de 2013.

Dessa forma, Gore Verbinski conseguiu firmar sua carreira como um cineasta de sucesso, seja dirigindo ou escrevendo diversos filmes ao longo de sua carreira. E o melhor de tudo é que ainda é jovem dentro da profissão, tendo ainda muitos anos de carreira pela frente, o que o possibilita ir ainda mais longe em sua jornada, tornando-o cada vez melhor dentro da área cinematográfica, como acontece com muitos diretores, que vão adquirindo cada vez mais experiência.

Gore Verbinski: da infância até a formação

Como já mencionado, Verbinski nasceu em Tennessee, um estado norte-americano muito famoso, aliás. Sua família era bem grande, sendo que o futuro diretor teve mais quatro irmãos, que junto a sua mãe e ao seu pai, formavam uma família com 7 integrantes. O nome do seu pai é Victor, já o nome de sua mãe é Laurette, ambos tendo o mesmo sobrenome Verbinski, que foi passado a Gore.

Com apenas 3 anos de idade, Gore Verbinski, que carregava o sangue polonês de seu pai, que era cientista, acabou se mudando, junto a sua família, para a Califórnia, onde passou boa parte de sua infância.

Durante sua adolescência e início da vida adulta, Gore Verbinski dedicou-se à música, tendo uma carreira promissora como guitarrista em algumas bandas. Quando descobriu seu amor pelo cinema, ele acabou entrando para a universidade, onde se formou na área, aos 23 anos de idade. A partir de então, começou a dar início a sua vida como diretor, mas muito ainda ligado à música, tendo em vista que dirigiu alguns clipes musicais.

Primeiros trabalhos de Gore Verbinski

Após conseguir alguns trabalhos como diretor de clipes musicais, Gore Verbinski também se aventurou pelos trabalhos em comerciais, onde também conseguiu ganhar grande notabilidade, inclusive ganhando prêmios nessa área.

A entrada de Verbinski nos cinemas ocorreu apenas no ano de 1997, quando ele já tinha 33 anos de idade, e 10 anos de carreira, mas sem nunca ter dirigido um filme. Nesse ano ele dirigiu uma animação chamada  “Um ratinho encrenqueiro”, que não fez muito sucesso.

É preciso notar então que ele não demorou muito para finalmente ganhar o estrelato, tendo em vista que “Piratas do Caribe” seria lançado apenas alguns anos depois de sua entrada nos cinemas.

Tendo dirigido apenas o filme  “A mexicana”, de 2001, também sem muito sucesso, e “O chamado”, de 2002, que foi um filme de terror bastante aclamado pela crítica e pelo público, tendo uma enorme bilheteria naquele ano.

Assim, apenas com essas três produções em seu currículo, sendo que apenas uma delas conseguiu algum destaque, Gore Verbinski conseguiu dirigir o que viria a ser uma das maiores franquias de todos os tempos, tanto em público quanto em bilheteria, que é “Piratas do Caribe”.

Com o primeiro filme da franquia lançado em 2003, a produção foi um verdadeiro sucesso, recebendo várias indicações ao Oscar, e também conseguindo uma bilheteria absurda, quase batendo 0,7 bilhões de dólares, o que é realmente um número bastante expressivo,

Assim, após dirigir a obra, o diretor virou uma verdadeira estrela no mundo cinematográfico, aumentando ainda mais sua credibilidade ao dirigir as continuações da trilogia inicial, onde o segundo filme conseguiu finalmente bater a barreira de 1 bilhão de dólares em sua bilheteria, quebrando muitos recordes para a época.

A carreira musical de Gore Verbinski

Gore Verbinski, embora seja mundialmente conhecido realmente por sua carreira no cinema, também teve uma forte atuação no mercado musical, tendo participado de diversas bandas durante esse período dedicado à música.

Obviamente que isso era mais na fase inicial de sua vida profissional, quando ele ainda não tinha muitas oportunidades de dirigir as produções, que futuramente viriam a lhe dar fama e fortuna.

Ele era um guitarrista talentoso, que tocou para bandas como The Cylon Boys Choir e Bulldozer, dentre outras. Tudo indica que se caso não tivesse trocado a vida de músico pela de diretor de cinema, ele teria dedicado sua vida inteira a essa profissão, que era algo que ele realmente gostava, e ainda gosta muito atualmente.

Mas, de todo modo, é inegável que seu talento como cineasta realmente é muito mais chamativo, e muito dificilmente ele teria igualado o seu sucesso como diretor, dentro dessa área musical, afinal ele está entre os diretores mais consagrados da atualidade, e também de todos os tempos, tendo contemporâneos, e estando a altura de diretores como James Cameron, Steven Spielberg e Quentin Tarantino.

Principais trabalhos de Gore Verbinski

Em seus vários anos de carreira, Gore Verbinski já participou de diversas produções, seja na direção, no roteiro ou na produção da obra. Dentre suas obras, podem-se citar algumas como “A cura”, de 2016; “O Cavaleiro solitário”, de 2013; “O Chamado”, de 2002; “Um ratinho encrenqueiro”, de 1997; “A mexicana”, de 2001; “Círculos”, de 2005; “O sol de cada manhã”, de 2005 e “A vida secreta de Walter”, de 2013.

No entanto, é indiscutível que seus maiores sucessos realmente foram as produções de “Piratas do Caribe”, onde Gore Verbinski dirigiu os três primeiros da franquia, que foram um verdadeiro sucesso de bilheteria. E também a longa metragem de animação “Rango”, lançada em 2011, e que também foi um verdadeiro sucesso.

E o mais sobre essa obra de animação, é que Gore Verbinski teve uma atuação muito presente em todo filme. Isso porque, além de dirigir, ele também participou do roteiro e da produção, sendo que a ideia de criação da obra também contou com a participação fundamental dele. Assim, Verbinski conseguiu realmente um belo trabalho final, tendo inteira responsabilidade e méritos pela obra vencedora do Oscar e do BAFTA de 2012, como melhor animação.

Outro ponto interessante da carreira do diretor, é sua entrada para as plataformas de streaming, mas precisamente a Netflix, costuma investir bastante em suas produções, lançando filmes e séries originais como Orange is the new black; Bridgerton e O mundo sombrio de Sabrina.

Premiações 

A carreira de de diretor de Gore Verbinski foi realmente bastante premiada, recebendo diversos prêmios e muitas indicações ao longo de sua vida profissional. E muito disso devido as produções que o diretor teve a capacidade de conduzir com maestria, transformando muitas delas em verdadeiros marcos do cinema.

Como já mencionado, Gore Verbinski já conseguiu receber inclusive um Oscar em uma de suas obras, coroando de vez a já brilhante carreira do diretor, que conseguiu conquistar o mundo ao mostrar todo o seu talento dirigindo a primeira trilogia de Piratas do Caribe, que foram os maiores sucessos da franquia pela crítica especializada.

De toda forma, quanto às premiações recebidas por ele, as principais são o próprio Oscar, recebido no ano de 2012, pela direção de Rango, que levou a estatueta como melhor animação. No mesmo ano, o filme também ganhou outro prêmio super importante, na mesma categoria de melhor animação, levando o BAFTA.

Bilheteria total de Gore Verbinski

Um dos pontos que mais chama a atenção para a carreira do premiado diretor de cinema Gore Verbinski, é justamente a bilheteria de seus filmes. Que o tornam um dos diretores com um maior número nesse quesito, tendo algo em torno de quase 4 bilhões de dólares arrecadados nas bilheterias de seus filmes, tendo alguns deles entre as maiores bilheterias de todos os tempos.

Tudo isso se deve principalmente a sua direção da trilogia inicial de Piratas do Caribe, que foi realmente um verdadeiro sucesso com o público e também com a crítica, e é preciso ainda observar que seu interesse maior nunca foi o dinheiro em si, mas muitas outras questões relacionadas à obra.

É possível observar isso, simplesmente observando o fato de que após ter dirigido os primeiros três filmes da Franquia de Jack Sparrow, ele se recusou a dar continuidade ao trabalho, alguns anos depois, alegando que não haveriam outros motivos para fazer um novo filme, se não uma questão econômica, tendo em vista que as bilheterias da produção eram realmente bastante altas.

Caso ele realmente tivesse o interesse em dar continuidade ao seu trabalho como diretor na franquia, ele teria conseguido pular muitos degraus na lista de diretores com maior bilheteria, tendo em vista que comercialmente as obras seguintes continuaram a render uma ótima bilheteria, mesmo com a crítica sobre a produção sendo negativa.

Bilheteria de Piratas do Caribe

Como mencionado, Gore Verbinski dirigiu apenas 3 dos 5 filmes lançadas na franquia, sendo eles “Piratas do Caribe: A maldição do Pérola Negra”, de (2003), com uma bilheteria  de 654,3 milhões de dólares; “Piratas do Caribe: O baú da morte”, de (2006), com uma bilheteria de 1,066 bilhão de dólares, sendo o seu maior recorde como diretor; e também “Piratas do Caribe: No fim do mundo”, de (2007), com uma bilheteria de 960,9 milhões de dólares. Dessa forma, apenas com essas três produções, Gore Verbinski já conseguiu arrecadar aproximadamente 2,7 bilhões de dólares.

Caso ele tivesse continuado esse projeto, ele conseguiria adicionar mais 1,8 bilhões de dólares a essa contagem, tendo em vista que o 4º filme da franquia “Piratas do Caribe: Navegando em águas misteriosas, de (2011), conseguiu arrecadar uma bilheteria de 1,046 bilhão de dólares, sendo dirigido por diretor Rob Marshall; E “Piratas do Caribe: A vingança de Salazar”, de (2017), conseguiu uma bilheteria de 794,9 milhões de dólares, sendo dirigido por Espen Sandberg e Joachim Ronning.

Embora a bilheteria tenha sim tendo sido expressiva, principalmente no 4º filme da franquia, a crítica especializada criticou negativamente o filme, contribuindo para um fracasso no 5º e último filme, pois embora tenha tido uma boa bilheteria, é preciso levar em conta também os custos de produção, que são bastante elevados. Então, mesmo com um saldo positivo, não foi nada comparado com os primeiros sucessos dirigidos por Gore Verbinski.