As Melhores Notícias Sobre Tecnologia, Games e Muito Mais

Biografia Nikola Tesla

Nikola Tesla

Um dos maiores inventores, Nikola Telsa foi um engenheiro eletrotécnico e mecânico que ofereceu muitas contribuições ao mundo. Com seus projetos sobre sistema de corrente elétrica alternada moderno, foi responsável por várias invenções.

O inventor nasceu na Áustria, em Smiljan, e depois emigrou para os Estados Unidos onde começou a trabalhar e realizar os seus inventos por conta própria. Com alguns parceiros, Tesla teve financiamento para poder produzir e financiar boa parte de suas diversas ideias.

Nikola Tesla ficou conhecido pela invenção do seu motor de indução com corrente alternada. Seu sistema polifásico lhe rendeu uma boa quantia em dinheiro depois de conseguir a patente. Além disso, trabalhou durante um tempo com Edison Machine Works.

Para conhecer um pouco mais sobre a vida de Nikola Tesla e quais foram suas principais invenções, continue lendo.

Fatos rápidos sobre a vida de Nikola Tesla

NomeNikola Tesla
GêneroMasculino
Famoso comoInventor
NacionalidadeAustríaco
NascimentoDia 10 de julho de 1856
FalecimentoDia 7 de janeiro de 1943
InvençõesComunicação sem fio/ Corrente alternada/ Controle remoto/ Bobina Tesla/ Motor elétrico/ Luz de neon/ Raio da morte E muito mais.

Quem foi Nikola Tesla?

Nikola Tesla foi um inventor que teve uma vida bastante conturbada e muitas vezes injustiçado. Conseguiu criar e descobrir diversas formas de tecnologia, mesmo não tendo como terminar de desenvolver ou patenteá-las.

Um de seus maiores rivais ao longo da vida foi Thomas Edison, ao qual discutiam qual seria o melhor tipo de energia. Thomas defendia a corrente contínua enquanto que Tesla criou a corrente alternada, e graças a ele, que atualmente todo mundo possui energia elétrica em casa.

Ao longo de sua vida sempre foi um visionário e estudioso. Mesmo passando por vários percalços, principalmente por ser passado para trás por alguns advogados em questão de patentes, continuou inventando.

Criou diversas invenções que são muito usadas e conhecidas atualmente. Sendo boa parte delas também, um prelúdio para a criação de tecnologias ainda mais avançadas, como é o caso do Wi-fi.

Nikola Tesla: Infância e Juventude

Pertencente a uma família sérvia, Nikola Tesla nasceu no império Autríaco, em uma aldeia chamada Smiljan. Filho de Milutin Tesla e Duka Tesla, sempre foi incentivado a ser um criador de ferramentas, já que seus pais e avós também tinham essas habilidades.

Nikola Tesla tinha memória eidética, também chamada de memória fotográfica. Uma habilidade que permite lhe lembrar de tudo que é visto, com muitos detalhes. Tal habilidade criativa, sempre achou que tivesse sido influenciada pela mãe.

O segundo filho mais velho de uma família de cinco irmãos, sendo três mulheres, Marica, Milka e Angelina, e um irmão mais velho, Dane. Em Smiljan, Nikola Tesla deu entrada na escola primária, em 1861.

Estudou alemão, religião e aritmética. Um ano depois, sua família se mudou para a cidade vizinha, Gospic, e foi lá que Tesla terminou o ensino fundamental, depois, em 1870, Nikola Tesla se mudou para Karlovac, para fazer o ensino médio.

Estudou no Ginásio Real Superior, que ficava na fronteira Militar Austro-Húngara. Nessa época começou a mostrar interesse em eletricidade para o seu professor. Principalmente em demonstrações que o fizeram enxergar uma força grandiosa.

O estudante tinha várias habilidades, sendo uma delas, a de calcular cálculo integral de cabeça. O que levava até mesmo os professores desacreditar. Com isso, formou um ano mais cedo, em apenas três anos.

Em 1873, contraiu cólera e quase morreu. Ficou de cama por nove meses. O que o levou a evitar que fosse para o exército Austro-Húngaro. Em 1875, conseguiu uma bolsa e se matriculou no Politécnico Austríaco, na cidade de Graz.

Sempre obtendo as maiores notas e sem faltar a nenhuma aula, passou pelos nove exames. Com o tempo, se tornou viciado em jogos, gastando todo o seu dinheiro em jogos de azar. Quando se mudou para os Estados Unidos, ficou despreparado para realizar as últimas provas.

Na universidade, não recebeu as notas do último semestre quando estava no terceiro ano e por isso, não chegou a se formar. Nessa época fugiu para esconder de todos que não havia se formado, e então se mudou para Maribor, onde começou a trabalhar como desenhista.

Trabalho e carreira de Telsa

Quando se mudou para Budapeste em 1881, na Hungria, a intenção de Nikola Tesla era de trabalhar como telégrafo, com Tivadar Puskás. Quando chegou no país, viu que a Central Telefônica de Budapeste ainda estava em construção. Foi quando se tornou desenhista. Assim que a central foi inaugurada e passou a funcionar, o inventor se tornou o chefe eletricista.

Durante seu trabalho em Budapeste, realizou diversas melhorias nos equipamentos, incluindo no repetidor que amplificava o sinal do telefone. Nessa época, seu trabalho e melhoramentos, nunca tiveram patentes e nem foram descritos de forma pública.

Em 1882, Nikola Tesla foi atrás de outro emprego, dessa vez em Paris, na Continental Edison Company. Nessa época, seu trabalho se resumia a instalação de iluminação por toda a cidade. Como se tratava de uma empresa de energia elétrica, ela possui várias subdivisões.

Foi na empresa de Edison, que Nikola Tesla adquiriu grande experiência em engenharia elétrica. Seu conhecimento avançado não passou despercebido pelos seus superiores, e então, rapidamente ele foi chamado para projetar sistemas mais aprimorados dos motores de geração de energia.

O gerente que supervisionava seu trabalho, Edison Charles Batchelor, foi transferido para os Estados Unidos e com isso, solicitou a presença de Tesla junto com ele, para trabalhar na Edison Machine Works.

A empresa era muito lotada, com centenas de funcionários que operavam máquinas, vários engenheiros para construir uma empresa de energia elétrica em Nova York, maior ainda. O trabalho de Nikola Tesla nessa empresa, era de resolver problemas e aprimorar as instalações para os geradores.

De acordo com historiadores da época, foi nesse momento que Tesla se encontram com Thomas Edison, que era o fundador da empresa.

Parte das contribuições de Nikola Tesla para a empresa, foram o reparo do SS Oregon, que possui dínamos danificados, e também o sistema de iluminação que tinha como base, lâmpadas de arco voltaico.

Esse estilo de iluminação pública, exigia uma tensão mais alta, que naquela época era incompatível com a incandescência do sistema de Edison. Isso fez com que a empresa perdesse vários contratos, até que Tesla, foi colocado no projeto, para melhorar as técnicas e sistemas.

Nesse momento, Nikola Tesla inventou a iluminação de arco, e melhorou o sistema de instalação de Edison. Todo esse trabalho durou seis meses, até que o inventor saiu da empresa. Não se sabe ao certo o motivo exato que o fez deixar o cargo, se foram desentendimentos, falta de bonificação etc.

Em sua biografia, Tesla afirma que recebeu cerca de 50 mil dólares para criar mais de 20 tipos de máquinas diferentes.

Depois de sair da empresa de Edison, Nikola Tesla decidiu trabalhar por conta própria para patentear seu sistema de iluminação de arco. Em 1885, se encontrou com um advogado, para registrar a patente, e então, conheceu dois empresários que se interessaram para financiar a empresa dele e a fabricação de seu sistema.

Então surgiu a Tesla Electric Light & Manufacturing. Além da patente do sistema de iluminação, Nikola Tesla também desenvolveu um gerador DC, mais aprimorado ainda. Porém, os investidores não mostraram tanto interesse em suas novas ideias, como o motor de corrente alternada e outros equipamentos para transmissão de energia elétrica.

Com isso, a empresa deixou de ser uma empresa de fabricação, para apenas administrar a prestação de serviço. Deixando o inventor, Nikola Tesla, sem um tostão. Tomaram inclusive as patentes que foram criadas por ele.

O legado de Nikola Tesla

Grande parte de seus familiares morreram na Segunda Guerra Mundial, pelo próprio exército nazista da Croácia. Como sua família era sérvia e cristã ortodoxa, eles se encaixavam para serem mortos durante esse período de genocídio.

Além disso, Nikola Tesla deixou um imenso legado em filmes, rádio, livros, música, teatro, televisão, videogames e quadrinhos. Suas invenções tiveram grande impacto nas tecnologias, e isso ainda faz parte dos temas desenvolvidos em conteúdos de ficção científica.

Muitos dos lugares e empresas que receberam o nome do inventor, receberam como uma forma de homenagem. A torre de Tesla, Bobina de Tesla, empresa Tesla, Inc., Aeroporto Internacional de Belgrado e até mesmo um asteroide 2244 Tesla e uma cratera na Lua, possuem o nome de Nikola Tesla.

Além disso, o cientista também passou a ter algumas datas comemorativas oficialmente em seu nome, em vários países do mundo.

Principais invenções de Nikola Tesla

Durante sua trajetória, desenvolveu diversas outras invenções, como o uso da corrente alternada, o motor elétrico, bobinas para comunicação sem fio, ignição de motores à gasolina, a lâmpada fluorescente, e muitos outros.

Nokila Tesla sempre teve um pensamento a frente de seu tempo, no que dizia respeito sobre tecnologia e eletricidade. A criação do controle remoto por rádio e até mesmo a cogitação de energia solar, o fizeram prever diversas novas invenções que conhecemos hoje, mas que naquela época eram impossíveis.

Além disso, existem diversos relatos sobre suas invenções que não saíram do papel e continuam sendo teses. Em 1895, depois de brigar com Edison, perdeu muitas pesquisas quando seu laboratório pegou fogo.

Seu maior incentivo, sempre foi o de levar energia elétrica gratuita a todos. Durante seus estudos, descobriu o wireless gratuito, e a maneira como isso poderia ser distribuído por todo o planeta, gratuitamente.

A torre que tinha planos de ser construída em Nova York, chegou a ter seu projeto colocado em prática, mas empacou quando os financiadores da torre decidiram cobrar e lucrar por essa iniciativa.

Mesmo que essa ideia, hoje analisada, não teria como funcionar 100% devido a falha de alguns cálculos, é possível notar como Nikola Tesla não tinha qualquer tipo de ambição. Por não querer lucrar com suas descobertas.

Além dessa tecnologia, Tesla também foi importante para a humanidade, devido suas ideias em desenvolver experiências com criogenia. A engenharia criogênica do inventor começou a acontecer cerca de meio século antes de ela ser inventada.

Foi criador do transistor e patenteou mais de 100 inovações que fizeram com que o computador moderno pudesse ser possível. Também foi responsável pela criação da primeira hidroelétrica. A construção aconteceu nas cataratas do Niágara, onde ele conseguiu mostrar como a água poderia ser produtora de energia.

De forma indireta se tornou o pai da radioastronomia, por ser o primeiro a captar ondas de rádio no espaço. Também descobriu a frequência de ressonância na terra, embora ela não tenha sido confirmada antes, já que era uma tecnologia muito avançada para a época.

Criou a Bobina de Tesla, inventou o controle remoto, o motor elétrico, a luz de neon, e o raio da morte. De acordo com anotações, esse raio da morte foi criado por Nikola Tesla para ser usado e destruir a terra, caso ela caísse em mãos erradas. Porém, esse projeto foi destruído antes mesmo de vazar.

A morte de Nikola Tesla

Em 1937, quando tinha 81 anos de idade, Nikola Tesla saiu do Hotel New Yorker, onde estava hospedado, e ao atravessar a rua foi atropelado por um táxi. Com a queda, machucou as costas gravemente e teve 3 costelas quebradas.

Todos os seus ferimentos não foram reconhecidos, mas com isso, o inventor se recusou a procurar por um médico. Esse, que era um costume seu, por toda a vida. e depois daí, nunca se recuperou por completo.

Em janeiro de 1943, quando tinha 86 anos, Nikola Tesla morreu. Estava sozinho e foi entrado no quarto de hotel um pouco mais tarde, por uma das empregadas. De acordo com os médicos que examinaram o corpo, a causa da morte de seu devido a uma trombose coronariana.

Nesse meio tempo, o FBI apreendeu os pertences do inventor, para que pudessem ser analisados por um professor do MIT, John G. Trump. Depois de 3 dias de investigação, o relatório alegou que não havia nada ali que pudesse ser um perigo.

Durante seu funeral, um elogio foi ligo pelo prefeito e Nova York, mais duas mil pessoas compareceram até a capela, e o seu corpo foi cremado no cemitério de Ferncliff.

você pode gostar também
Comentários