As Melhores Notícias Sobre Tecnologia, Games e Muito Mais

Biografia de Karl Marx

Via wikipédia

Karl Marx é pensador, escritor e filósofo, nascido na Alemanha mas que morreu como um apátrida, sem nacionalidade, sempre migrando entre diversas cidades e países, tendo em vista que seus pensamentos anti-capitalistas sempre incomodaram os governos da época.

Nascido no século XIX, seus pensamentos influenciaram de forma efetiva diversos outros pensadores e países, principalmente no século XX, que buscaram adequar suas teorias à sociedade da época.

Karl Marx é o fundador do chamado Marxismo, que uma corrente que prega o fim do capitalismo, com a instituição de uma sociedade sem a dominação de classes, como é o caso que ocorre com o capitalismo, onde a classe operária é totalmente oprimida pela classe dominante.

Ao longo de mais de 45 anos dedicados a ajudar na transformação da sociedade, no apoio ao proletariado, Karl Marx acabou escrevendo muitas obras, nas quais surge também o nome de outro grande pensador alemão, que além de colega, era também seu grande amigo, Friedrich Engels.

Além de ter escrito junto a Karl Marx o “Manifesto Comunista”, uma das obras mais importantes do pensador, ele também foi o grande responsável por organizar, editar e publicar os pensamentos de Marx nas sequências de sua obra prima “O Capital”, já depois de sua morte.

Fatos Rápidos sobre a vida de Karl Marx

NomeKarl Marx
GêneroMasculino
Famoso comoEscritor, Filósofo e Pensador
NacionalidadeAlemão
Signo do zodíacoTouro
Nascimento5 de maio de 1818
Falecimento14 de março de 1883
CônjugeJenny Von Pressburg
FilhosJenny Julia Eleanor
Jenny Eveline Frances
Henry Edward Guy
Jenny Laura
Jenny Caroline
Edgar
Julho

Quem é Karl Marx?

Karl Marx é um filósofo, escritor e pensador alemão, que viveu no século XIX, entre os anos de 1818 e 1883. Em seus 65 anos de vida, dedicou mais de 45 deles a desenvolver e publicar os seus pensamentos sobre os seus ideais de sociedade.

Para ele, o sistema capitalista era um modo falido, apenas como uma reprodução dos sistemas opressores que existiram anteriormente, tendo sempre uma classe dominante e uma classe dominada dentro da sociedade.

Suas teorias, que buscavam dar aplicações práticas para as falhas derivadas do sistema, com a opressão da classe mais fraca, e também com o consenso do estado, que não apenas não intervia, mas como também alimentava o sistema instaurado.

Assim, buscando revolucionar toda a sociedade, e acabar com essas práticas insustentáveis ao seu ver, onde apenas quem ganha é uma pequena parte, ele desejava trazer um novo sistema para acabar com tudo isso: o socialismo, com a participação efetiva do proletariado.

Suas ideias e obras tratavam de pontos importantes dentro do sistema capitalista, como a mais-valia, que é a diferença entre o valor do trabalho pago aos trabalhadores e o real preço no qual os produtos construídos eram vendidos, ou seja, o próprio lucro.

De uma forma geral, o que chama a atenção para as obras de Karl Marx é justamente sua práxis, que é a junção indispensável entre a teoria e a prática, pois apenas assim a sociedade daria passos firmes rumo a sua transformação total.

Ele era um grande defensor dos direitos trabalhistas, tendo a própria classe trabalhista como ponto de partida para implementar seus ideais, uma vez que deveriam ser eles a implementar essa evolução.

A essência de seus pensamentos podem ser observados nas diversas obras deixadas pelo filósofo, tendo como principais publicações o “Manifesto comunista” e “O Capital”.

Karl Marx: infância e juventude

Karl Marx nasceu no dia 5 de maio de 1818 em Tréveris, no território que atualmente pertence à Alemanha, mas que na época ainda era chamado de Reino da Prússia. Sua família era de classe média, com seu pai, chamado Herschel Marx, sendo advogado, que criou Marx e seus outros seis irmãos junto a sua esposa, mãe de Karl, Henriette Pressburg.

Fato interessante sobre sua origem, é que Karl Marx carrega sangue judeo em suas veias, mas sua família acabou sendo obrigado a se converter cristianismo de Lutero, devido ao fato do seu pai não poder exercer a profissão seguindo o judaísmo.

Com cerca de 18 anos de idade, após concluir seus estudos iniciais em sua cidade natal, ele acaba se mudando para Berlim, para cursar a faculdade de Direito, seguindo assim a mesma profissão de seu pai.

Contudo, em Berlim, acabou se envolvendo com os chamados hegelianos de esquerda, que ajudaram a formar suas opiniões sobre a sociedade da época. Assim, Karl Marx decide dedicar-se à filosofia, que era um área que começou a despertar muito o seu interesse, e na qual conseguiu obter seu título de doutor nessa área filosófica.

Então, já com muitas de suas ideias negativas sobre o mundo capitalista em sua mente, remoendo todos os seus pensamentos, iniciou um trabalho que viria a seguí-lo por muitos anos, sendo redator de muitos jornais em sua vida, com os quais conseguia levar suas ideias para o público. O ano era 1842, onde Marx estava com 24 anos de idade, e iniciou esse trabalho na Gazeta Renana.

Karl Marx: Esposa e filhos

Embora tenha sido de grande importância em sua carreira, o jornal no qual Karl trabalhava, acabou sendo fechado pelo governo, justamente por suas mensagens libertárias. Nesse período, porém, foi quando Karl Marx acabou se casando com sua esposa de toda a vida, Jenny Von Westphalen, a qual já havia conhecido algum tempo antes.

O casamento ocorreu no ano de 1843, e dele surgiram os sete filhos do filósofo, Jenny Julia Eleanor, Jenny Eveline Frances, Henry Edward Guy, Jenny Laura, Jenny Caroline, Edgar e Julho.

Contudo, vale ressaltar que o fim de seus filhos não foi o dos melhores, uma vez que Karl Marx, embora tivesse nascido em uma família de classe média, e nesse período já tivesse com a parte da herança de seus pais, que já haviam falecido na época, nunca conseguiu oferecer condições de vida muito dignas a sua esposa e filhos. Assim, dos sete que nasceram, apenas três deles realmente conseguiram viver até se tornarem adultos. Além de seus filhos com sua esposa Jenny, Karl Marx teve ainda mais um filho com uma empregada sua.

No mesmo ano no qual se casou, ele acabou viajando para a capital francesa, Paris, novamente para atuar como redator de um jornal da cidade. Sendo exatamente nesse período quando conheceu aquele que viria a ser um grande amigo e colega em publicações importantes, Friedrich Engels.

Principais obras de Karl Marx

De um forma geral, as obras de Karl Marx tratam justamente de suas ideias sobre o capitalismo, com duras críticas a esse sistema instaurado no período, e que ainda dura até os dias atuais, na grande maioria dos países, em todos os continentes.

A filosofia de Karl Marx é bastante centrada sobre o trabalho, uma vez que esse é o ponto de partida do ser humano como o ser social que é, e a partir dessa importância dada ao trabalho, é que Karl molda sua filosofia, trazendo ideias como a alienação do trabalho, onde o ser humano fica alheio ao seu próprio trabalho, tornando a sua função primordial, relacionada ao próprio trabalhador, como algo totalmente distorcido, com todas as atribuições intelectuais creditadas a pessoas alheias ao serviço do próprio trabalhador.

Os pensamentos de Karl Marx levam ainda a questão das classes sociais existentes, que são a dominante e a dominada, onde a dominada é obrigada a se sujeitar às imposições da classe dominante, uma vez que está presa dentro do sistema.

E é aqui onde surge sua grande crítica ao Estado, criado para organizar a sociedade, mas que acaba compactuando, inclusive criando ainda mais fatores para que esse sistema se perdure. De todo modo, seus pensamentos e ideias podem ser muito bem compreendidos através de duas de suas obras principais: Manifesto Comunista e O Capital.

Manifesto Comunista

O manifesto comunista foi escrito por Karl Marx e Friedrich Engels, no ano de 1848, sendo uma das mais importantes obras do autor, e também um dos mais célebres escritos da humanidade, sendo de grande importância para pesquisas futuras sobre a sociedade em si.

A obra trata justamente da opressão sofrida pela classe dominada em vários períodos anteriores, mostrando novamente que a burguesia era a classe opressora da vez. As críticas à sociedade capitalista instaurada através do capitalismo existente, realmente são muito frequentes, defendendo assim a instauração do chamado proletariado, que é extremamente oposto ao sistema atual, onde os trabalhadores passariam a vender apenas suas habilidades.

O Capital

Sem dúvidas, a obra mais importante de Karl Marx é “O Capital”, escrito por ele no ano de 1867, onde novamente ele traz duras críticas ao sistema capitalista. Nessa obra, a economia é uma questão bem presente, onde ele aborda diversos aspectos da sociedade, de acordo com seus ideais de sociedade.

Vale lembrar, que “O Capital” não é apenas uma obra isolada, mas sim um conjunto de três ou quatro livros escritos pelo autor. Um fato interessante, é que apenas o primeiro foi realmente publicado por Karl Marx, sendo os demais estruturados e publicados por seu amigo e colega Friedrich Engels, que é o grande responsável por levar os pensamentos de Marx ao mundo, tendo grande importância na vida intelectual do filósofo também.

Em sua obra, Karl Marx apresenta termos importantes, como a mais-valia, que é justamente o lucro das empresas no sistema capitalista, derivado do real preço que as mercadorias são vendidas e o valor pago aos trabalhadores por sua produção.

Ele também apresenta diversos outros termos importantes, como a práxis, que é um dos pontos principais dentro da teoria de Karl Marx, pois define justamente a junção entre a teoria e a prática, que para ele são dois pontos inseparáveis, isso porque suas pensamentos não eram pautados apenas em teorias, mas também em aplicações práticas de suas propostas.

O Socialismo de Karl Marx

Sendo um teórico totalmente contra o capitalismo, Karl Marx pregava a entrada do chamado socialismo científico, que é bastante conhecido como marxismo. Essa tendência baseia-se no que Marx chamava de proletariado, alterando a forma como o trabalho é feito na sociedade, e acabando de vez com a eterna guerra entre as distintas classes presentes na sociedade.

Assim, as ideias de Karl Marx conseguiram influenciar a uma boa parte da sociedade, fazendo surgir diversas tendências baseadas em suas obras, como o Leninismo e próprio comunismo, famoso por suas implantações em grandes territórios no século XX, como foi o caso da União Soviética (Rússia) e também de Cuba.

Vale lembrar que o comunismo, é uma variação dos pensamentos de Karl Marx, que pregava o socialismo, com os proletariados. Sendo assim, o comunismo surgiu como uma forma de adequar os pensamentos do filósofo a sociedade que estava instaurada no período.

Como mencionado, as ideias de  Karl Marx iam muito além da teoria, buscando partir realmente para posicionamentos práticos, onde a classe trabalhadora deveria buscar seus reais direitos e instaurar uma sociedade socialista, onde eles deixariam de ser escravos do sistema, para integrar uma parte importante do mesmo, no mesmo nível da classe dominante, que seria extinta, restando apenas a atuação em conjunto, harmônica dentro da sociedade.

A morte de Karl Marx

Durante sua vida, é válido descartar que embora tenha conseguido influenciar muito a sociedade de sua época, ele também foi bastante perseguido por suas ideias. Com isso, ele era constantemente expulso de algumas cidades onde morou, sendo obrigado a migrar para outras regiões e países.

Em Paris, por exemplo, foi exatamente isso o que aconteceu, depois sendo novamente expulso de Bruxelas, e depois da Colônia, conseguindo fixar residência realmente apenas Londres, onde viveu até sua morte.

Durante toda sua vida adulta, Karl Marx sofria de bronquite, o que acabou agravando-se ainda mais após sua esposa falecer em 1881, deixando o filósofo extremamente deprimido com o fato. Então, apenas dois anos após o evento, no dia 14 de março de 1883, em Londres. Fato interessante é que ele acabou morrendo como um apátrida, ou seja, sem pertencer ou ser reconhecido por nenhuma nacionalidade. Outro fato curioso, que Karl Marx teve influências das teorias de Aristóteles, que foi o principal discípulo do grande filósofo Platão.

você pode gostar também
Comentários