Albert Einstein Biografia Albert Einstein: (1879 - 1955)
Via Wikipédia

Albert Einstein é um físico teórico de origem alemã, sendo o grande responsável por moldar toda a história científica depois de sua chegada, com suas ideias e teorias geniais sobre o universo em si.

Na história da humanidade, muitos cientistas e pensadores deram sua contribuição para a formação da sociedade que conhecemos hoje, mas poucos realmente impactaram tanto a humanidade e a ciência, como foi o caso anteriormente de Isaac Newton, que criou a lei da gravidade.

Albert Einstein, porém, é também um desses cientistas, que com sua chamada Teoria da Relatividade, conseguiu alterar e criar novas bases para o entendimento que o ser humano tem do universo, sobre sua formação, etc.

Suas teorias fizeram do Einstein uma celebridade intelectual ainda em vida, onde conseguiu receber todos os méritos, fama e premiações por suas contribuições à ciência, conseguindo marcar assim o seu nome na história.

E, não faz muito tempo que o mundo teve a oportunidade de conhecer esse célebre teórico, uma vez que fazem menos de 70 anos de sua morte. Mas suas teorias, já confirmadas, serão responsáveis por influenciar a ciência por centenas de anos.

Fatos Rápidos sobre a vida de Albert Einstein

NomeAlbert Einstein
GêneroMasculino
Famoso comoFísico
NacionalidadeAlemão
Signo do zodíacoPeixes
Nascimento14 de março de 1879
Falecimento18 de abril de 1955
Conhecido por criarA Teoria da Relatividade Geral
CônjugueMileva Maric (entre os anos de 1903 e 1919)
Elsa Einstein (entre os anos de 1919 e 1936)
FilhosLieserl Einstein
Hans Albert Einstein
Eduard Einstein

Quem é Albert Einstein?

Albert Einstein foi um dos maiores gênios de todos os tempos, considerado a maior mente do século XX, e que deu contribuições indiscutivelmente significativas para o desenvolvimento da ciência atual.

O físico teórico, conseguiu construir, através de seus pensamentos e estudos, a chamada Teoria da Relatividade, que trata da relação do espaço e do tempo, que são basicamente a mesma coisa, e também sobre a geometria do universo, formada pelas curvas dessa linha do espaço-tempo. E as implicações de suas teorias formaram uma base significativa para muitas explicações sobre o universo e seu funcionamento.

Como foi a infância de Albert Einstein?

Albert Einstein nasceu no dia 14 de março de 1879, em Ulm, na Alemanha, e com um ano de idade passou a viver em Munique, no mesmo país. Mas não viveu lá por muito tempo, tendo sua nacionalidade alemã como algo quase que irreconhecível. Na verdade, mesmo que quisesse, não poderia viver toda a vida no país, uma vez que sua família é de origem judia, embora mas não praticasse a religião.

Sua mãe era Pauline Einstein, e seu pai era Hermann Einstein, que era engenheiro, mas também ganhava a vida como vendedor. Hermann criou uma empresa de eletrônicos baseada na corrente contínua, de Thomas Edison, o que acabou por falir a empresa, quando a corrente alternada, de Nicolas Tesla, venceu a disputa na área da energia, obrigando a família a se mudar para a Itália, em 1894, quando Albert Einstein tinha 14 anos de idade.

Até esse período, ele sempre se manteve focado em seus estudos iniciais, estudando formalmente desde os seus 5 anos de idade, no primário, e depois em no Ginásio Luitpold, onde ficou até sua ida para a Itália. Nesse tempo, sua curiosidade já era bastante instigada, estudando teóricos com Kant.

Na Itália, com 15 anos, e apenas com seus conhecimentos iniciais, já começou a escrever, refletindo sobre o Éter e o magnetismo. No mesmo ano, mudou-se para a Suíça, onde terminou seus estudos iniciais em Aarau, na Escola Cantonal.

Em qual universidade Albert Einstein estudou?

Embora seja alemão, e tenha vivido no país até os seus 14 anos de idade, Albert Einstein deve muito do que é realmente a Suíça, que foi onde terminou seu ensino primário, e onde também começou seus estudos universitários. Aos 17 anos de idade, ele entrou para a escola Politécnica, em Zurique, onde passou 4 anos estudando licenciatura em Física, sendo diplomado no ano de 1900.

Foi também no país, pela Universidade de Zurique, que ele começou o seu doutorado em Física, terminando seus estudos no ano de 1905, com 26 anos de idade, sendo também esse ano um dos mais importantes de sua carreira, onde conseguiu publicar alguns dos seus principais trabalhos.

Einstein teve esposa e filhos?

Um ponto que chama bastante atenção sobre a vida de Albert Einstein, é que sua genialidade, e até mesmo sua aparência bastante similar aos cientistas loucos, tão retratados em filmes e desenhos, na verdade, nada tem haver com sua personalidade.

Isso porque, embora tenha se dedicado bastante a sua vida como um físico teórico, ele sempre teve uma vida social, por assim dizer, bastante ativa, realizando diversas viagens ao redor do mundo, visitando universidades, trabalhando em diversos estudos, ganhando fama e conhecendo diversas pessoas influentes da época.

Além do mais, Albert Einstein foi casado e teve filhos, tendo uma vida conjugal normalmente. Na verdade foram dois casamentos que ele teve, um com Mileva Maric, sua colega de classe no curso de física, que durou entre os anos de 1903 e 1919, com a qual teve seus três filhos: Lieserl Einstein, Hans Albert Einstein e Eduard Einstein.

Infelizmente, com as constantes viagens, fama e assédio que Albert Einstein sofria, o casal acabou realmente se separando. Mas já no mesmo ano, ele se casou novamente com Elsa Einstein, vivendo com ela entre os anos de 1919 e 1936, não tendo nenhum filho com ela.

Qual foi a maior descoberta de Albert Einstein?

Embora tenham sido várias as contribuições de Albert Einstein para a humanidade, é preciso tratar sobre o seu ponto de partida para todas as outras teorias e previsões que surgiram após suas conclusões iniciais, que vieram com a Teoria da Relatividade.

Vale lembrar que, embora seja tratada como apenas uma teoria única, a Teoria de Relatividade, na verdade, é composta por duas teorias, criadas em períodos diferentes, que são a Teoria da Relatividade Restrita e a Teoria da Relatividade Geral.

Teoria da Relatividade Restrita

De uma forma mais resumida, a teoria da relatividade restrita ou especial, de 1905, trata sobre a junção do espaço e do tempo. Isso quer dizer que esses dois fenômenos, até então tratadas como duas coisas diferentes, na verdade são basicamente a mesma coisa, ou melhor, convergem ao mesmo ponto, sendo praticamente impossível separar o espaço do tempo.

Foi dessa teoria que surgiu a fórmula mais famosa do mundo: E=mc², que trata justamente dessa relação entre a massa e a energia. Vale lembrar que nessa fórmula temos o E, como a energia; o M como a massa; e o C, como a velocidade da luz, sendo elevada ao quadrado.

E isso permite concluir dois pontos simples, que é necessária uma grande quantidade de energia para formar uma pequena quantidade de massa, e também o modo contrário, onde uma pequena quantidade de massa consegue criar uma enorme quantidade de energia.

Teoria da Relatividade Geral

Embora aparentemente nada tenha haver com gravitação em si, na verdade, a Teoria da Relatividade Geral, de 1915, interfere diretamente nesse entendimento que se tem sobre a gravidade. Vale lembrar que até esse período, era a Lei da Gravidade, que Isaac Newton havia proposto cerca de 300 anos antes, que regia esse entendimento sobre a gravitação, até Albert Einstein criar sua nova teoria.

Até esse momento, a gravidade era entendida como a ação de forças entre dois corpos, como havia mencionado Newton.  No entanto Einstein começou a duvidar desse pensamento, chegando a conclusão de que a gravidade é simplesmente a própria aceleração.

A teoria mostra que o espaço-tempo é moldado pela geometria do universo. Para isso, é preciso entender que um objeto massivo, muito grande, como o sol ou a terra, consegue curvar essa linha do espaço-tempo, que é como uma malha que normalmente segue uma linha reta.

Assim, ao redor desse objeto, não há uma força agindo sobre os objetos ao redor, mas simplesmente a linha do espaço tempo ao seu redor está curvada. Com isso, ao passar perto desse objeto massivo, as coisas simplesmente tentam seguir seu caminho em linha reta, e ficam presos nessa curvatura, seja desviando seu caminho ou então entrando em órbita.

Dessa forma, o sol não haje com uma força sobre a Terra, mas ela simplesmente está buscando seguir o seu caminho, em linha reta, porém presa a essa curvatura do espaço tempo, assim como ocorre com a própria lua ao redor da Terra.

E o mais importante de tudo é que não é apenas sua própria teoria que é importante em si, mas sim todas as suas explicações, suposições e teorias que ela possibilitou, sendo também criadas pelo próprio Albert Einstein.

Albert Einstein criou a bomba atômica?

Em relação a bomba atômica, a qual Albert Einstein é tido como a grande mente por trás de sua criação, é preciso deixar alguns pontos bastante claros, que realmente ligam o físico a essa obra, embora não diretamente, é claro.

O primeiro ponto é sua fórmula, que mostra que é necessário uma pequena quantidade de massa para criar uma grande quantidade de energia, e foi justamente isso que contribuiu para a criação da bomba atômica em si, que utiliza exatamente esse princípio.

Outro ponto também importante é em relação a uma carta enviada por ele ao presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt, durante a Segunda Guerra Mundial, informando a possibilidade da Alemanha estar criando uma arma atômica, o que, dentro do contexto da guerra, poderia ser algo realmente devastador para o mundo.  Sua ligação com os EUA era bastante forte, tendo inclusive cidadania americana também.

Dessa forma, o próprio Estados Unidos tomou a dianteira de um projeto, no qual Albert Einstein não teve envolvimento, que findaria com a destruição de Hiroshima e Nagasaki, Japão, ao fim da guerra, matando milhares de pessoas. O próprio Einstein, posteriormente, se disse arrependido de ter escrito a carta.

Mas, é preciso diferenciar aí, as intenções do físico ao criar sua fórmula e também ao alertar o presidente, tendo em vista que sua ideia nunca foi que suas teorias fossem voltadas para a destruição, mas sim para trazer luz à mente humana, onde muitos estudiosos não atribuem culpa alguma ao físico, mas sim a quem se aproveitou de suas teorias, e essa é a grande verdade que felizmente não consegue apagar a genialidade de Albert Einstein.

Einstein ganhou um Nobel?

Com toda a sua genialidade e contribuição para a civilização humana, Albert Einstein foi premiado e condecorado por diversas universidades em todo o mundo. Contudo, o seu prêmio mais importante é, sem dúvidas, o prêmio Nobel da física, concedido apenas a grandes mentes do mundo dessa área, que dão uma contribuição significativa para a humanidade, como foi o caso de Marie Curie, por exemplo.

Sua premiação ocorreu no ano de 1921, quando ele já havia criado sua teoria da relatividade. Vale lembrar que ele direcionou todo o dinheiro recebido com a premiação, a sua ex-mulher, mãe de seus filhos, Mileva Maric, justamente para que contribuísse na criação dos mesmos.

Quando e como morreu Albert Einstein?

A morte de Albert Einstein foi uma das maiores perdas que o mundo já teve, devido a toda a genialidade do físico. E isso ocorreu, de certo modo, de uma maneira precoce, quando ele tinha 76 anos de idade, o que não é uma idade tão avançada, e que muitos seres humanos conseguem alcançar.

A causa de sua morte foi um aneurisma, mas ele já estava enfrentando problemas de saúde há algum tempo. Ele morreu nos Estados Unidos, em Nova Jersey, no dia 18 de abril de 1955.

O cérebro de Albert Einstein foi roubado?

Embora pareça uma história macabra, infelizmente, essa é a história real sobre o fim de um dos maiores gênios que o mundo já teve. Após sua morte, o patologista Thomas Stoltz Harvey, que foi a pessoa responsável pela autópsia do físico, roubando o seu cérebro, alegando que o próprio Einstein havia pedido, para que fosse estudado, o que muito provavelmente não seja verdade.