Tudo sobre beleza no Cupomzeiros.com

Vestido Drapeado: História, O Que é e 13 Ideias!

O vestido drapeado é mais um dos modelos que fazem sucesso entre as mulheres e mais um “queridinho” da moda feminina.

Esse é um detalhe que tende a deixar as peças bem mais sexys e sutilmente provocantes e provém de uma técnica interessante, aplicada sobre o tecido da roupa.

Além das nossas inspirações para o seu vestido drapeado, vamos tentar apresentar a você a melhor forma de usar, a diversidade em que o drapeado pode aparecer na roupa, esclarecer mitos e receios, além de contar um pouco de como tudo isso começou, como criação.

Chega de suspense e vambora descobrir o que andam falando e vestindo por aí, quando o assunto é o tal drapeado no guarda-roupas.

Começando do começo: o que é o drapeado?

O drapeado nada mais é, na verdade, que um conjunto de pregas, ondulações ou dobras impressas no próprio tecido da peça – que no nosso caso, é o vestido.

Em um vestido drapeado há uma sobra de pano, mas nada desarranjado. Nesse caso, a sobra é característica e proposital, e também bastante sutil.

Notas sobre a origem do drapeado

Os primeiros registros sobre o drapeado – ou o que quer que lembrasse o que hoje assim conhecemos – veio da Grécia, enquanto no Egito passaram a surgir em determinado ponto da história, vestidos que moldavam o corpo, cuja marcação ia da cintura, até a altura do joelho.

Atualmente, entre os melhores e mais adequados tecidos para um vestido drapeado estão: chiffon, organza, tafetá – ideal para ir ao altar -, tule, veludo e brocado.

Esse tipo de vestido e tendência de moda faz a cabeça não apenas da mulherada nas ruas, mas também das celebridades e de modelos e estilistas em passarela.

O vestido drapeado: das primeiras peças à sua evolução

Na década de 1930, documenta a história que foram criados por um importante nome da alta costura – a Madame Grés – vestidos drapeados que viraram ícones no mundo da moda.

Nos anos de 1990 o drapeado inovou, passando a aparecer na região do decote das peças.

Ele ainda hoje permanece sendo usado, através de aplicações tanto em sentido vertical, quanto horizontal, em cinturas, colos ou qualquer parte do corpo que se possa ou queira valorizar.

E no vai-e-vem da moda, você pisca, e ele está lá!

Você sabia que nos últimos dois anos (entre 2019 e 2020), o vestido drapeado foi tendência e despontou na cena da moda? Pois é! Não há muito mistério aqui. O drapeado evidencia a região do corpo onde ele aparece.

Se ele estiver na vertical, favorece em alongar sua silhueta e se você tem ombros largos, um vestido drapeado onde a aplicação da técnica está nos quadris, é ideal para você.

Nesses casos, ele proporciona um equilíbrio visual para a sua imagem e, em outras opções, pode até ajudar a disfarçar locais do corpo onde se percebe acúmulo de gordura. Na horizontal, ao invés de alongar, o drapeado é responsável por deixar a sua silhueta maior.

O drapeado pode fazer parte apenas de um detalhe ou outro de uma peça, ou ornamentá-las inteirinha! E não precisa ter medo de apostar no seu vestido drapeado não, viu? Basta que ele seja usado da maneira correta para fazer você brilhar, desfilando por aí.

O mundo da moda pelo planeta

Madeleine Vionnet brilhou em “Puriste de La Mode”, uma exposição do mundo da moda, que aconteceu em Paris, no ano de 2010, ao lado do famoso Museu do Louvre. Lá havia cerca de 130 vestidos feitos ainda no século XIX, expostos para a apreciação de amantes e curiosos dos tecidos e da alta costura.

A artista criou peças femininas com trabalhos em formas geométricas a fim de produzir efeitos variados para valorizar o corpo da mulher.

As mil e uma faces do drapeado

Os chamados “drapeados chapados” não têm volume e podem ser usados, como já dissemos, para disfarçar o volume de regiões do corpo com acúmulo de gordura e também delinear o corpo.

Há quem diga que o drapeado passe a impressão de um visual envelhecido, mas não é bem assim.

Aposte em cores para essas peças e você vai ver como o frescor e a atmosfera jovial tomarão conta do seu look. Se seu vestido drapeado é curto, buscar por tecidos mais soltos vai torná-lo mais sofisticado e elegante.

Vamos aos modelitos, porque é hora de se inspirar!

O vestido drapeado curto

O primeiro dos nossos modelos de inspiração para seu vestido drapeado é o vestido curto, para você desencanar logo, se sobrou algum receio de usá-lo. No caso de uma peça como essa, é bacana você ficar atenta ao decote e ao comprimento.

Moda não combina com censura ou proibição, mas existe para ser usada ao seu favor e a favor da sua imagem! Por isso, aqui vão algumas dicas: a palavra de ordem sempre será equilíbrio.

Se a ocasião e a autoestima pedirem para caprichar no decote, talvez valha a pena ser um pouco mais comedida no cumprimento da peça, e o contrário também vale, conforme a foto.

Aquele “pretinho básico”, que apesar de não ter profundidade no decote, tem um belo desenho, que também deixa o visual insinuante e sensual.

Os acessórios também têm seu valor por aqui: repare no requinte que um simples brinco agrega a produção!

Sobretudo, se você tem cabelos curtos e quer destacar a beleza do seu rosto. Uma maquiagem e um brinco em argola podem ser a chave de ouro para a assinatura do look.

Imagem com Vestido drapeado curto preto
Vestido drapeado curto preto – Fonte: Pinterest
Imagem com vestido drapeado curto azul
Foto: vestido drapeado curto azul
Fonte: guitamoda.com
Imagem com vestido curto drapeado justo e verde
Foto: vestido curto drapeado justo e verde
Fonte: guitamoda.com

Drapeado colorido

Já falamos nele por aqui e é chegada a hora de dar o devido destaque: esse vai para quem diz que drapeado envelhece… Será? Olha esse vestido na cor pink, que lindinho!

E mais do que desfazer o conceito do “drapeado velho”, ele mostra o quanto pode ficar um charme a composição com um casaquinho ou blazer por cima! O visual “girl boss” tá on ou não tá, meninas? Dá para vestir drapeado, colorido e o que quiser, passando seriedade e permanecer SUPER moderna!

Vestido drapeado colorido curto
Vestido drapeado colorido – Fonte: Apparentia
Imagem com Marina Ruy Barbosa vestindo vestido drapeado verde escuro
Foto: Marina Ruy Barbosa vestindo vestido drapeado verde escuro
Fonte: guitamoda.com

Vestido drapeado com aplicação na vertical

Além do que já trouxemos aqui sobre drapeados na vertical, nosso próximo exemplo vem com estampa! Isso mesmo! Um vestido drapeado estampado para você ver como não tem “tempo ruim” para essa criação dos deuses da moda!

Nem curto, nem longo, um meio-termo para você encontrar o estilo ideal, que te faça se sentir linda e confortável dentro da peça, e que ela te faça florescer!

Uma estampinha como essa também cai bem para esse São João, viu? Época super colorida e alegre do ano, combina muito com trancinhas e uma peça como essa, não acham? Que tal fazer o teste?

Imagem com Vestido drapeado estampado (aplicado na vertical)
Vestido drapeado estampado (aplicado na vertical) – Fonte: Pinterest

Vestido drapeado com aplicação na horizontal

O modelo da vez veio para mostrar como uma boa mistura pode inovar e dar muito certo! É nesse movimento de “tirar a moda da caixinha” e deixar a criatividade rolar solta, que surgem novas febres, ondas e estilos que vêm para ficar!

Falando em estilo… Quando falamos disso, estamos dizendo também de identidade. Algo que tenha a ver com você e diga ao mundo quem você é! Sobre criar e se identificar com o que veste, para além de seguir regras e padrões de vestuário.

Também uma maneira de ser original e deixar a sua marca, enquanto desfila por aí. Repara bem nessa marcação chiquérrima na cintura, nesse corte descolado e na combinação descontraída com tênis e óculos escuros e diz se não está um arraso?!

Imagem com Vestido drapeado rosa (aplicado na vertical)
Vestido drapeado rosa (aplicado na vertical)
Imagem com vestido drapeado longo preto
Foto: vestido drapeado longo preto
Fonte: guitamoda.com

Drapeado longo (aplicação por completo)

O próximo vestido drapeado que vamos lhes mostrar é uma opção de longo, em cor bem clarinha e aplicação das famosas “dobrinhas” em todo o vestido. É uma peça bem clean em tom pastel, e até casual, poderíamos dizer.

Ideal para passeios de fins de semana, daqueles que a gente vai de sandália baixa, sabe? Ou quem sabe um happy hour com os amigos, depois do trabalho, quando a gente já começa a curtir da sexta-feira. Quem se identificou? Pois esse modelo é ideal para você e eu posso provar!

Imagem com Vestido drapeado longo verde
Vestido drapeado longo verde – Fonte: Pinterest
Imagem com vestido drapeado longo vermelho
Foto: vestido drapeado longo vermelho
Fonte: loja.anatuori.com
Imagem com vestido drapeado longo coral
Foto: vestido drapeado longo coral
Fonte: prontaprafesta.com

Que tal casar num belíssimo vestido drapeado?

O vestido de noiva é figurino bastante marcante para parte das mulheres em nossa cultura, certo? Ele veste a personagem principal da festa e costuma ser uma das prioridades no processo de planejamento da ocasião!

Provas e mais provas até o dia da cerimônia, a escolha do modelo, tecido, corte, decote e por aí vai. Expectativas pairam em torno do traje, não só por parte da noiva, mas também dos convidados e mesmo do noivo, que “não pode ver a sua mulher vestida de noiva, antes do casamento”.

Além de não por à prova a história de “dar azar”, também ajuda a instaurar a áurea de mistério em torno da peça. Pois bem! O drapeado também sobe ao altar!

Abrimos uma espécie de “sessão extra” aqui na nossa seleção para te mostrar que se esse for o seu desejo, um vestido drapeado pode te deixar ainda mais linda na hora de dizer sim e dar esse passo de vida tão importante!

Imagem com Vestido de noiva drapeado
Vestido de noiva drapeado – Fonte: Pinterest

Decote “coração”, alças trabalhadas, silhueta marcada e bem definida, aplicações no quadril e drapeado ornando todo o vestido e dando a ele desenho e movimento todo especiais. Fala sério, se não é de cair o queixo! O cabelo preso – penteado para noiva clássico – e a maquiagem leve serviram para evidenciar ainda mais o modelo deslumbrante!

O efeito do drapeado no corpo segue a lógica das listras em sentido horizontal ou vertical e fazendo essas aproximações, você logo vai encontrar a versão mais adequada para o seu biotipo, em qualquer ocasião.

Dedicamos esse espaço à inspiração para as noivas de plantão, mas não podemos deixar de mencionar que o drapeado também aparece em modelos caprichosos para madrinhas e debutantes.

O vestido drapeado em versão “plus size”

Mulheres “plus size” podem dizer “sim” ao seu vestido drapeado, seguindo as dicas que deixamos aqui: Ele tem que estar longe da área do corpo que você queira disfarçar, já que naturalmente atrai os olhares para a região onde foi colocado. O drapeado chapado pode ser interessante.

A mulherada com esse tipo de manequim deve optar por modelos de alças largas (ou mais grossas). Para o caso de pouco busto e quadris volumosos, a saída são com decotes decotes que abram seu colo, como “V” aberto ou “ombro a ombro”.

Os tipos “frente única” ou em “A” não são os mais indicados, uma vez que estreitam os ombros e alargam ainda mais o quadril. Tudo na moda tem um porquê e isso te dará olhos clínicos na hora em que se deparar com o seu vestido drapeado.

Dá uma olhada nisso aqui:

Imagem com Vestido Drapeado Plus Size
Vestido Drapeado Plus Size

Você sabia que o drapeado não é exclusividade dos vestidos?

Como técnica, conforme vimos no início do texto, qualquer peça pode contar com esse incremento bastante versátil. Ele marca presença em produções com:

  • Vestidos (dos modelos simples aos mais sofisticados)
  • Saias
  • Blusas
  • Calças
  • Macacões
  • Maiôs e muito mais!

Existem até mesmo vídeos na web ensinando sobre como se pode fazer o drapeado nas próprias peças, em casa e sem nenhum segredo. Se você aí do outro lado tem dessas habilidades, não é nada mal dar uma olhada e quem sabe arriscar a façanha!

O drapeado no decote

Também chamado de “decote degradê”, essa é uma tendência dos anos 90 que ainda se vê nos nossos dias. Ele tem por característica ser bastante fluido e colocar qualquer produção em posição de destaque, combinando bastante o “slip dress”.

Seu nome já diz tudo: ”slip” significa “deslizar”, que é exatamente o que a peça faz. Confeccionada geralmente em seda ou cetim, a vestimenta escorrega pelo corpo. Há quem diga que ele é tipo camisola e quando as sobreposições são jaquetinhas ou até mesmo camisetas e as velhas pochetes, o resultado é puro charme!

A descrição acima compõe o chamado “street style”, ou estilo de rua, em tradução livre para o português, e faz da peça ideal para o verão, por sua leveza e frescor, porém também não é difícil deixá-la com ares de inverno, com o uso de botas ou meia calça por exemplo.

Imagem com decote drapeado em vestido vermelho
Foto: decote drapeado em vestido vermelho
Fonte: gabimay.com.br

Conhecer o próprio corpo é fundamental

Conheça as suas medidas e crie intimidade com as suas curvas para evitar cair em armadilhas da moda e do espelho. Um look bem elaborado e pensado para você faz toda a diferença na autoestima e na forma como a mulher olha para as próprias potencialidades.

Isso também é investimento, seja na hora de conseguir um emprego, performar num compromisso ou ocasião importante, ou mesmo no momento da paquera ou da conquista. A máxima de que “uma imagem vale mais que mil palavras” também cabe aqui.

Afinal, você também se anuncia e se apresenta ao mundo através daquilo que você veste – isso também é se comunicar e há quem se utilize dessa ferramenta de maneira bastante estratégica! Só invista numa roupa que te faça se sentir bem nela.

E aqui, não falamos apenas de uma roupa que caiba em você, mas de uma peça que te faça feliz!

Vale a observação!

Existem peças a venda em loja virtual, o que é uma modalidade de compra cômoda e podemos mesmo dizer, segura em nossos dias.

Mas é sempre bom ressaltar que se não se trata de uma compra simples, para uso no dia-a-dia, o melhor talvez seja adquirir em loja física, onde se pode provar o vestido e perceber como cai no seu corpo, se a compra é mesmo um bom negócio, ou ainda perceber mais de perto os ajustes a serem feitos, caso retire-o da loja.

O velho ditado “não julgue um livro pela capa” tenta nos dizer que nem tudo é o que parece, e quando o assunto é roupa, essa é uma verdade inquestionável e indiscutível, porque as curvas do seu corpo se modificam e são únicas, distintas das de qualquer outra mulher.

O que a indústria da moda tenta fazer são aproximações, e por mais bem sucedidas que sejam, elas são naturalmente limitadas e imperfeitas e é preciso considerar isso, sem perder de vista que ela é quem está a serviço das pessoas, e não o contrário.

O comprimento do vestido

Vestidos, em quaisquer estilos que apareçam, podem variar quanto ao seu comprimento em: curto, midi, longuete e longo. Versões curta e longa dos vestidos dispensam apresentações, não é? Já as opções midi e longuete têm diferença sutil:

Enquanto um tem altura na base da canela, o outro fica abaixo do joelho, e para isso também tem dicas de tipo de tecido, sapato e cortes mais adequados a essas variações, de modo a obter nada menos que a elegância como resultado final.

Solto e fluido ou mais marcado e próximo ao corpo, também são aspectos – desta vez, referentes a modelagem – a serem levados em conta quanto aos atributos do seu vestido ideal.

Não é preciso ser expert de moda para fazer a escolha certa!

E isso não é conto do vigário, coisa nenhuma! A informação se difundiu pelo mundo e está literalmente na palma da mão.

E o mundo da moda não ficou de fora dessa: De olho nas ruas, nos blogs de moda, programas de TV do ramo e looks de celebridades em cerimônias e produções de sucesso e audiência, você tem fontes fresquinhas sobre o que está “na crista da onda” e o que é melhor – o que de melhor está por vir!

Sendo curiosa e observadora você já consegue chegar na frente quando o assunto é se vestir bem. Uma mulher antenada vale por duas e com certeza um belo vestido drapeado espera por você, é só ficar de olhos bem abertos.

Isso é tudo, pessoal!

Se pudéssemos resumir tudo o que vimos aqui numa frase, ela poderia ser: “O drapeado está com tudo”. Marcando presença de diversas formas, como tentamos ilustrar, ele vai de peças mais clássicas às mais contemporâneas, atravessando séculos e gerações e se reinventando com o tempo.

A moda também precisa acompanhar o modo de vida, os valores, o estilo e a identidade de cada época. Ela precisa traduzir desejos e construções de cada geração, para que ela se sinta refletida e contemplada naquilo que vê nos manequins, nas TVs, nos catálogos e na passarela.

Seja na sua versão noiva, festa de gala ou rolê casual, o seu vestido drapeado não te deixa na mão e literalmente, “não dá ponto sem nó”. E apesar do nosso papo ser sobre vestidos, percebemos também que se essa não é a sua praia não tem problema: outras peças no estilo podem te conquistar!

você pode gostar também
Comentários