Livros de autoajuda para melhorar de vida

Você sabia que a melhoria de vida que você precisa pode estar a distância de uma leitura? Aqui nós vamos contar tudo para você sobre leitura e livros de autoajuda.

Você conhece os livros de autoajuda? Algumas pessoas têm preconceitos em relação a eles. Mas aqui você saberá um pouco mais sobre esse gênero e as melhores opções para que você possa melhorar sua vida e das pessoas que estão a sua volta. Nós já escrevemos sobre séries LGBQIA+.  No entanto agora é a vez dos livros de autoajuda.

Os benefícios da leitura

Desde muito cedo, nós somos apresentadas a essas formas que a princípio nos parecem estranhas, mas depois entendemos que são letras e qual é sua função. Os pais geralmente leem para seus filhos e filhas sempre deixando um desejo de que a criança saiba mais da história. Há uma curiosidade sobre como se decifra as letras.

Mas logo entramos na escola e aprendemos a decifrar esses códigos e passamos a nos aventurar por histórias e até mesmo criar as nossas próprias histórias. A leitura com certeza traz muitas vantagens para nossas vidas. O site Guia do estudante publicou um texto com o título 4 benefícios que a leitura traz para o cérebro (e para a vida). Vamos explorar as contribuições que Ana Lourenço faz nesse artigo. Todo mundo já ouviu que ler faz bem, vamos entender isso melhor.

O ato de ler melhora o funcionamento do cérebro

Pesquisadores com base em vários dados têm argumentado que o ato de ler é um ótimo estímulo para o funcionamento do cérebro. Você sabe o quanto nosso corpo precisa de exercícios físicos para que ele possa executar bem suas funções. No entanto, muitas pessoas desconhecem o fato de que a leitura é como se fosse um exercício para o cérebro.

Aliás, uma pesquisa da Universidade Emory, dos Estados Unidos, chegou à conclusão de que o ato de ler afeta o cérebro como se a pessoa estivesse vivenciando aquelas experiências que lê. Outra pesquisa aponta sobre como a leitura ajuda a manter o cérebro com um bom ritmo na velhice, além de prevenir doenças como Alzheimer. Ajuda também na receptividade à linguagem, como no aprendizado de idiomas.

A leitura pode estimular a criatividade

Nós somos seres que estão presos no tempo. Nossas vidas se dão em determinados momentos da história e sempre somos limitados pela finitude e pela realidade. Mas nós podemos ir além da realidade. A leitura de ficção nos leva para outros lugares e épocas que antes não imaginaríamos.

Você conhece As crônicas de Nárnia, correto? O livro leva para outro universo onde a magia existe juntamente com seres fantásticos. Os personagens vivem aventuras que não seriam possíveis no nosso mundo. A leitura nos faz pensar em coisas que jamais pensaríamos e nos estimula a pensar e criar.

O ator de ler pode gerar o senso crítico

Angela Davis, Chimamanda Adichie e Djamila Ribeiro, que já apareceram em outro post, são mulheres críticas. Elas têm mudado a forma de muitas pessoas verem a sociedade, ao denunciarem o racismo e o machismo. No entanto, isso só é possível pelas pessoas que essas autoras leram.

As pessoas comumente falam que ler gera senso crítico por colocar a pessoa que lê em contato com outras pessoas que leram e escreveram muito. Nem toda leitura exercita o senso crítico, é preciso perceber quem está propondo determinado pensamento e de onde essa pessoa parte. Mas essa tarefa não é difícil.

A leitura pode provocar a empatia

Um estudo publicado na revista Psychology Today revelou que pessoas que leem têm mais chances de serem empáticas. Empatia é a característica de se colocar no lugar do outro. O estudo aponta que a leitura permite a pessoa que lê estar por dentro dos sentimentos dos personagens e vivenciar situações que não passavam pela sua cabeça.

Estar em contato com textos que retratam pessoas marginalizadas pode aumentar a sensibilidade a essas pessoas. Dessa maneira, a leitora ou o leitor pode se mobilizar de maneira mais efetiva para que possa ajudar pessoas que sofrem discriminação.

Conheça agora livros de autoajuda que prometem revolucionar sua maneira de pensar e agir

Chão cheio de folhas de árvores, livros com uma caneca por cima, no chão, duas perns com botas aparecem.
Prepare-se para conhecer livros que podem revolucionar sua vida.

Atualmente, na lista dos mais vendidos, sempre aparecem livros de autoajuda. Mas isso não é de hoje. Um relato registra o seguinte:

“O primeiro livro do gênero foi intitulado Autoajuda, pelo escocês Samuel Smiles (1812-1904) e publicado em 1859. Sua frase de abertura é: ‘O Céu ajuda aqueles que ajudam a si mesmos’, uma variação de ‘Deus ajuda aqueles que ajudam a si mesmos’, uma máxima frequentemente citada no Poor Richard’s Almanac, do ex-presidente americano Benjamin Franklin”.

Agora vamos conhecer os livros que prometem ajudar você a ter uma vida melhor.

Procrastinação: Guia científico sobre como parar de procrastinar (definitivamente) de Lílian Soares

Você vive adiando tarefas? Tudo que você precisa fazer, você acaba deixando para fazer na última hora? Você não consegue cumprir com os prazos das atividade que você tem que fazer? Isso pode significar que você sofre com o que é chamado de procrastinação. Esse constante adiamento de tarefas.

Procrastinar significa que qualquer tarefa é mais importante do que a atividade que você tem a obrigação de executar. Dessa maneira, a pessoa passa a criar desculpas para deixar o que realmente tem que fazer para depois. A pessoa que procrastina pode até conseguir executar as atividades, mas faz sempre no limite ou com mais tempo do que o programado.

Mas tenha calma, esse não é fim do mundo. Há solução para esse problema e está bastante acessível. Esse pequeno livro com base em em várias pesquisas promete ajudar você de uma vez. Você não precisa mais sofrer. Esse livro oferece dicas muito práticas de gerenciamento de tempo e como você pode eliminar distrações e ganhar tempo para fazer o que você realmente tem que fazer.

Não se apega, não de Isabela Freitas

A blogueira Isabela Freitas, que conta com mais de 60 milhões de visualização no seu blog, estreou com esse livro que mescla romance com autoajuda. Uma história encantadora de uma garota que termina o relacionamento com o homem que era o “príncipe encantado” de toda mulher.

No entanto, havia muitas insegurança por parte da protagonista. O livro é uma verdadeira jornada rumo ao autoconhecimento e à descoberta do amor próprio. A protagonista precisa lidar com várias inseguranças e vai amadurecendo. Preste atenção no trecho a seguir:

Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.

Provocativo, não é? O livro é encantador e vale muito a pena a leitura. Ele tem ajudado milhares de mulheres a resgatar o amor o próprio e a serem mais confiantes.

Mindset: a nova psicologia do sucesso de Carol S. Dweck

Geralmente as pessoas dizem que livros de autoajuda não funcionam porque não foram escritos por especialistas. Porém, esse livro aqui não foi escrito por qualquer pessoa, mas por uma psicóloga que faz pesquisas há muito tempo.

Esse livro que já apareceu nas listas dos mais vendidos do ano, foi escrito pela professora da Universidade de Stanford, Carol S. Dweck. Ela  é conhecida como uma das melhores especialistas no mundo em personalidade, psicologia social e psicologia do desenvolvimento.

Nesse livro ela explora que o que define o sucesso não é algum talento especial, mas a maneira como encaramos a vida. Ela chama essa atitude de mindset. Há dois tipos de mindset, o fixo e o de crescimento.

No primeiro, a pessoa acredita que suas características são inatas e que pouco, ou nada, pode-se fazer para alterar. Na segundo, as características são vistas como mutáveis e passíveis de aperfeiçoamento. É possível a coexistência dos dois mindsets em uma pessoa em aspectos diferentes. O livro promete ajudar você a se aperfeiçoar e a se desenvolver de maneira melhor.

O Poder do Hábito de Charles Duhigg

Acordar, escovar os dente, tomar café da manhã, ir trabalhar ou estudar, almoçar, trabalhar ou estudar mais, jantar, dormir. Isso tudo parece simples. Mas é fruto de um trabalho extenso e árduo. Nossas rotinas parecem fáceis porque nos acostumamos a elas. No entanto, sabemos que não foi sempre assim. Houve um extenso trabalho de adaptação.

O que esse livro promete é ajudar você a entender como funcionam os hábitos e o que você pode fazer para alterá-los. Há histórias como de pessoas que pararam de fumar, ou que foram bem-sucedidas no trabalho, porque realizaram mudanças de hábito. Há uma citação que descreve bem esse livro:

“Os hábitos, dizem os cientistas, surgem porque o cérebro está o tempo todo procurando maneiras de poupar esforço. Se deixado por conta própria, o cérebro tentará transformar quase qualquer rotina num hábito, pois os hábitos permitem que nossas mentes desacelerem com mais frequência.”

O objetivo dessas pequenas listas não era ser exaustiva. Esses são alguns livros que você pode obter que podem ajudar você. Se você sentir que precisa de mais ajuda, recorra à terapia.

 

Você pode gostar também

Damos valor à sua privacidade Nós e os nossos parceiros utilizamos tecnologias, como cookies, e processamos dados pessoais, como endereços IP e identificadores de cookies, para personalizar anúncios e conteúdos baseados nos seus interesses, avaliar o desempenho desses anúncios e conteúdos, bem como para obter informações sobre o público que os visualizou. Clique abaixo para consentir a utilização desta tecnologia e o processamento dos seus dados pessoais para estas finalidades. Pode mudar de ideias e alterar as suas opções de consentimento a qualquer momento voltando a este site. Aceito Mais detalhes