Canela: os melhores benefícios para a saúde

Você já parou para pensar nos benefícios da canela para a sua saúde? Se deseja incrementar na sua qualidade de vida, confira agora os benefícios da canela!

Uma especiaria muito procurada nos séculos XVI e XV, a canela, de origem asiática, vem do tronco da caneleira, que descasca, formando os pequenos galhos ressecados de canela (também conhecido como pau de canela).

Conhecida mundialmente pelo seu aroma e efeitos terapêuticos, a canela, ao longos dos milhares de anos, foi muito utilizada por diversas culturas para o tratamento de variadas doenças. Por muito tempo, ela foi considerada uma especiaria raríssima e de alto valor monetário.

Com suas propriedades anti-inflamatórias, anti-fúngicas, anti-oxidantes, antibacterianas e até antivirais, a famosa especiaria traz imensos benefícios para o sistema respiratório, para o sistema gastrointestinal e para o intestino genital e urinário (geniturinário).

Portanto, para entendermos os seus benefícios, iremos dividir as suas ações por benefícios ao corpo humano, os quais agem no sistema gastrointestinal, sistema respiratório, sistema geniturinário, além de benefícios gerais.

Benefícios da canela:

alimento, bruto, canela
Canela em pau, a forma extraída dos troncos das árvores.

Canela: ação antioxidante

Muitas pessoas já ouviram falar da famosa “ação antioxidante”, mas não sabem exatamente o que ela significa. Quando um alimento é antioxidante, como a canela, significa que ele retarda a oxidação das células do corpo. Ou seja: tal especiaria retarda as reações químicas que liberam elétrons e hidrogênio no corpo.

Assim, na prática, isso significa que alimentos desse grupo protegem as células e tecidos do corpo humano de radicais livres (agentes oxidantes), os quais, em excesso, podem prejudicar o funcionamento de processos químicos do corpo, podendo matar células e afetar suas funções.

Os antioxidantes presentes na canela (como os polifenóis, um tipo de substância orgânica) auxiliam no combate ao envelhecimento precoce (decorrente precisamente do excesso de oxidação das células), no combate a tumores malignos e até combater o mal de Alzheimer.

Canela: ação no controle do colesterol, triglicérides e açúcar

Por causa de suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, a especiaria do oriente auxilia no controle da quantidade de colesterol e triglicérides, que são lipídeos (forma de gordura) do corpo humano e de açúcares.

Em um estudo feito no Food Security Research Center, no Irã, comprovou-se que a canela, aliada a outras especiarias, foi capaz de reduzir a quantidade de colesterol, LDL (lipoproteínas de baixa densidade) e HDL (lipoproteína de alta densidade) no corpo.

Além disso, outro estudo evidencia a melhora do quadro de pacientes com diabetes do tipo 2 e com pré-diabetes, além de regular a hiperglicemia (excesso de açúcar) no sangue.

Ação no sistema respiratório

O sistema respiratório pode ser afetado de diversas maneiras. Plantas, como a canela, que possuem propriedades antissépticas (inibe a proliferação de micro-organismos) e expectorantes (remoção de impurezas do ar).

As patologias relacionadas ao sistema respiratório podem variar de resfriados simples até infecções mais complexas. No entanto, o uso da canela se revela como eficiente para não somente combater os sintomas mais comuns (tosse, obstrução nasal, coriza, espirros) mas também prevenir o desenvolvimento de possíveis doenças a partir do uso contínuo.

Além das infecções mais usuais, a canela é capaz de auxiliar no tratamento para asma e rinite. Caracterizada por uma sensibilidade alta, essas duas condições podem ser amenizadas com o uso da canela. Isso ocorre por meio das propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que ajudam no fortalecimento do sistema imunológico, que diminui as coceiras, espirros e respirações curtas.

Ação contra transtornos gastrointestinais

Por causa de suas propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e antivirais, a canela é capaz de auxiliar no tratamento de diversas doenças relacionadas ao estômago e ao intestino.

A canela traz o benefício de regular o processo de digestão, que pode ser alterado por diarreias, dores abdominais, gases, infecções decorrentes de bactérias, protozoários e vírus, dentre outras intercorrências.

Ação no sistema geniturinário

A canela possui efeitos significativos durante a tensão pré-menstrual (muito conhecida por TPM), que acomete mulher de várias idades. Ansiedade, irritabilidade, depressão, desregulação hormonal e diminuição da libido são características comuns de pacientes com tal condição.

O uso da especiaria é capaz de auxiliar na contração uterina e no relaxamento, o que diminui os efeitos dos sintomas sobre o corpo da mulher.

Além disso, a canela também ajuda a diminuir as dores da “cólica menstrual” (dismenorreia), que geralmente vem acompanhada de coágulos do sangue menstrual.

Por fim, vale ressaltar que, por causa de suas propriedades de fazer a contração do útero, o consumo de canela em qualquer forma deve ser completamente evitado por gestantes e até lactantes.

Como consumir a canela

bebida, bebida quente, caneca, chá de canela
A canela consumida por meio do chá é uma das maneiras mais famosas e comuns.

Após vermos a quantidade imensa de benefícios trazidos pelo consumo de canela, é necessário identificar as melhores maneiras de consumir tal especiaria.

Portanto, é essencial notar que o uso dessa especiaria pode ser feito mediante chás, canela em pó ou canela em pau. Cada forma de canela possui um uso específico, porém, é imprescindível ressaltar a necessidade de dosar o consumo. Isso porque a quantidade excessiva da especiaria no organismo pode ter efeitos colaterais indesejados.

Um dos usos mais comuns é feito por meio de chás, que são feitos a partir do pau de canela. Porém, é possível usar a especiaria como tempero de carne vermelha, frangos, peixes e vegetais. Outro uso comum, especialmente no Brasil, é em sobremesas.

Desse modo, diante de qualquer dúvida, consulte-se com um profissional da saúde (nutricionista, médico, etc). Este poderá te orientar de maneira específica a partir de suas necessidades mais básicas.

Por fim, vale ressaltar que a fitoterapia (a medicina que faz o uso de plantas) é uma ciência que possui método e validação científica. Portanto, o indivíduo que se encontra com determinados sintomas não deve fazer o uso descontrolado de especiarias, ervas e produtos naturais. Isso se explica pelo fato de essas plantas possuírem substâncias e propriedades específicas para condições particulares do corpo humano.

 

Você pode gostar também

Damos valor à sua privacidade Nós e os nossos parceiros utilizamos tecnologias, como cookies, e processamos dados pessoais, como endereços IP e identificadores de cookies, para personalizar anúncios e conteúdos baseados nos seus interesses, avaliar o desempenho desses anúncios e conteúdos, bem como para obter informações sobre o público que os visualizou. Clique abaixo para consentir a utilização desta tecnologia e o processamento dos seus dados pessoais para estas finalidades. Pode mudar de ideias e alterar as suas opções de consentimento a qualquer momento voltando a este site. Aceito Mais detalhes